Arquivo para a categoria ‘Dose Diária de Transparência’

A Petrobras é nossa

18:59 | 08/06/09 | Jones Rossi

Muito legal essa história de blog da Petrobras. Quem melhor pode ensinar jornalismo ao Brasil que profissionais de assessoria de imprensa? Lembro dos tempos de faculdade, quando todos nós almejávamos o cargo mais alto do jornalismo: assessoria de imprensa. Correspondente de guerra, jornalismo científico? Isso era para os sem ambição, os fracassados.

Ninguém entendeu melhor a internet que eles. Mal posso esperar pelos novos e estimulantes passos dessa galera da pesada que vai aprontar altas confusões contra os malvadões da velha mídia. Imaginem só quando sair o twitter da Petrobras? Falta o Facebook da Petrobras e um perfil no Orkut com fotos do churrasco do fim de semana na plataforma P-alguma coisa, devidamente cheia de comentários dos mil e lá vai cacetada funcionários da comunicação: “KI FOTU BUNITA”. “ME ADD”. “OLHA A CLAUDINHA MAMADA, RSRSRS”.

Na real, achei ótima a iniciativa. Eu tenho o humilde costume de gravar não só minhas entrevistas, mas também o contato com as assessorias de imprensa. Então, nada mais justo que divulgar a conversa inteira. Certa vez, outra estatal de energia simplesmente mandou um email à minha editora na época negando ter dado uma entrevista para mim, simplesmente por não gostarem do que foi publicado. Em vez de refutar com argumentos, o que não poderiam fazer, já que a matéria estava correta, resolveram negar tudo. O problema é que eu tinha tudo gravado, em MP3, disponível via iTunes, RSS e o que mais quisessem.

Então, aproveitando este espírito de transparência suprema, comemoro a nova era estabelecida pela assessoria da Petrobras, que jamais teve a intenção de acossar jornalistas e estragar a apuração prévia. Afinal, se você é jornalista, trabalha sério e consegue informações exclusivas, por que não torná-las públicas via blog da Petrobras, para toda a concorrência ver? Esse negócio de sigilo é tão pré-twitter, tão pré-iPhone apps. Vamos evoluir, gente.

Sent from my BlackBerry Wireless Handheld

Ano novo, velhas resoluções

16:29 | 31/12/08 | Rodrigo Alvares

Chegamos ao fim de mais um ano. E ao invés de praguejar, xingar e amaldiçoar todos vocês porque merecem, quero desejar um ótimo 2009. Na boa. Sem segundas intenções.

Mas eu quero deixar uma mensagem para quem tentou nos ameaçar, constranger, perseguir e processar: tudo o que vocês fizeram - e sabem quem são - só serviu para dar a exata dimensão dos seus caráteres para toda a Rede Mondial de Computadores.

Todas as formas foram e continuam a ser testadas para nos ferrar, mas acabaram por nos fazer um favor. Em quase cinco anos de existência do blog, 2008 foi o momento no qual mais crescemos.

Vocês batem. Continuamos aqui. Queiram ou não.

Delta City

16:42 | 12/12/08 | Jones Rossi

Bairro da Luz

Parece Bagdá, mas é o bairro de Santa Ifigênia, São Paulo. Na Rua dos Gusmões, quase esquina com a Rua dos Protestantes, uma guerra parece ter se abatido sobre duas quadras inteiras. Resta em pé apenas o hotel Iberia, um edifício de três andares e 22 apartamentos que, após quatro décadas de funcionamento, foi interditado em novembro do ano passado pela subprefeitura da Sé, que alegou falta de segurança.

A população do hotel, que mesmo após a região ganhar a alcunha de Cracolândia ainda mantinha lotação quase total, hoje se resume a duas gatas malhadas que ficam na janela, em andares diferentes, contemplando um ou outro pedestre que passa por ali. Dos 58 imóveis que ficavam naquelas duas quadras, 56 foram desapropriados e demolidos pelo projeto de revitalização da Prefeitura iniciado em 2005, que rebatizou uma área de mais de dois milhões de metros quadrados como Nova Luz.

Estão previstas para funcionar no local a nova sede da Prodam (Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município de São Paulo) e, na quadra da frente, da Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo). Perto dali, também deveriam haver dois prédios da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano). Por enquanto só escombros ocupam os terrenos. E das 23 empresas que se habilitaram para receber incentivo fiscal para se instalarem em 154.911 m2 da Nova Luz apenas uma agência de publicidade está funcionando.

Atraída pelos incentivos fiscais anunciados pela Prefeitura, que poderiam abater até 80% do que seria investido, a Fess’Kobi mudou-se para a Rua do Triunfo já em 2005. Hoje, três anos depois, não recebeu os esperados incentivos fiscais e não viu nenhuma outra empresa seguir seu exemplo.

Ainda estamos esperando que aconteça alguma coisa, mas já não estamos tão otimistas”, diz Celene Nolla Marrega, diretora administrativa da agência. A empolgação que tomou conta dos sócios e funcionários da agência há três anos foi substituída pela decepção com o projeto. “Depois que derrubaram e interditaram estacionamentos e o comércio que tinha aqui em frente ficou pior”, reclama.

Perto dali, de frente para os terrenos vazios, no final da Gusmões, fica um prédio da Guarda Civil Metropolitana, que abrigará um centro de monitoramento, onde são operadas as câmeras que vigiam o Centro da Cidade. Por enquanto, dois guardas da GCM limitam-se a imitar os vizinhos felinos e observar os passantes.

Na frente do Ibéria, José Carlos, que administrava o hotel com seu pai, e José Maria Espino Souto, espanhol radicado no Brasil há 52 anos, apontam para bares, bancas e postos de gasolina que existiam até um ano antes, mas que agora só eles conseguem enxergar. “Nestes quarteirões havia 150 pessoas trabalhando”, afirma José Carlos. Ele mesmo, com o fechamento do hotel, dispensou sete funcionários.

Sem a fonte de renda que o hotel lhe proporcionava, José Carlos acumulou dívidas e já está tendo dificuldades em pagar a faculdade dos filhos . Como não era o proprietário do prédio onde ficava o Ibéria, não recebeu indenização pela perda do ponto. Entrou na justiça, junto com outros comerciantes da região e ganhou em primeira instância. Mas o caminho para receber o dinheiro ainda é longo. Espino Souto, o espanhol que tinha um bar ao lado do Ibéria, vive apenas da aposentadoria. “O rendimento caiu a zero”, diz José Carlos. Clóvis, o dono do posto que ficava na esquina, também não se recuperou do fechamento de seu negócio. “Me tiraram daqui. Estou trabalhando de empregado. Minha vida mudou 1000%. Estou com o nome sujo.”

Francisco Molina, de 56 anos, é um dos poucos ex-empresários da região que não tem medo de se identificar com nome e sobrenome. A maioria teme a reação da Prefeitura. “A Prefeitura fechou meu estacionamento por que eu não tinha alvará. Mas fecharam 15 dias antes de vencer a requisição. Se eu era clandestino, que me devolvam os impostos que paguei por 14 anos.” Seu estacionamento foi fechado por alegado “interesse público”, e foi lacrado com uma parede de tijolos com um aviso da Subprefeitura da Sé, como tantos outros da região.

O Secretário de Coordenação das Subprefeituras, Andrea Matarazzo, prepara uma última cartada para agilizar o processo que se arrasta por todos estes anos. É o projeto de lei que prevê a concessão urbanística, que, se for aprovado na Câmara Municipal, vai dar a empresas o direito de desapropriar imóveis na região da Nova Luz. Segundo o secretário, mesmo que o proprietário não queira sair,  o resultado será positivo, pois as empresas que que ganharem a licitação para desapropriar poderão oferecer valores acima de mercado. “O governo não pode pagar acima”, disse. “Vai ser mais fácil chegar a um acordo.”

Passando o dia com os deputados

16:16 | 25/11/08 | Jones Rossi

08h42 - Setor de turismo debate preparação para a Copa do Mundo

09h18 - Comissão debate imigração de profissionais estrangeiros

09h40 - Primeiro-ministro de Cingapura visita a Câmara

09h43 - Amazônia discute Declaração dos Direitos dos Povos Indígenas

09h46 - Parlamentares brasileiros e europeus debatem preservação ambiental

10h18 - Deputados participam de congresso contra exploração infantil

11h54 - Frente avalia sugestões da sociedade sobre política climática

13h44 - Plenário encerra sessão extraordinária sem votações

(Cortesia da ‘Agência Câmara’)

Curso rápido sobre como poupar tempo

2:33 | 17/10/08 | Leandro Demori

Desista. Você jamais alcançará níveis de perda de tempo tão assustadores quanto os meus na Internet. Sou alçado todos os dias para uma cadeia de hiperlinks que se abrem e se prolongam, que se fecham e se afunilam, formando uma fenda cósmica pulsante de proporções irreversíveis.

Veja o exemplo deste livro. Tê-lo encontrado agora, 1h23, pode significar o fim de tudo. Não devo começar a ler “Como Mentir com Estatística”. Preciso resistir. Seria uma viagem prazerosa, não há dúvida, mas NÃO. Eu sou dono de MIM. Eu POSSO. Eu sou UM VENCEDOR.

Mas não irei me martirizar. Eu também não sou o MESSIAS. Em vez disso vou poupar tempo de forma muito simples: separando os links de uma busca aleatória na tenéti e extraindo deles alguma razão estatística. Pronto. Assim não perderei a madrugada.

OK:

digitando no Guguêu “protesto porto alegre” e suas variantes.

Aqui estão.
Aos números.

Com destaque temos 11 protestos [PÔCO] contra o desgoverno Yoda entre 2007 e 2008. Do total, nove deles foram pacíficos (A, B, C, D, E,F, G, H, I), em ações corriqueiras de chimarrão & gritaria ou de forma mais criativa - lavar as calçadas do Palácio Piratini ou fechar o comércio de um bairro inteiro. Já dois foram mais extrovertidos (J, K), com balas de borracha de um lado, pedras e estacas de madeira de outro e TALECOISA.

Podemos concluir de maneira rápida e, SOBRETUDO, sem perder sono lendo “Como Mentir com Estatística”.
1) Gaúcho é tudo fresco
2) OK

Pelo bem do resultado científico desconsiderei o fato de que os nove protestos sem confronto com a força policial foram feitos por taxistas, comerciantes, motociclistas, moradores, professores, motoristas e classes profissionais em geral. Os dois mais revolucionários eram organizados por entidades de bandeiras, ideologias e táticas de ação bem semelhantes e/ou iguais.

Mas sei lá.

Agora até me bateu uma dúvida.
(a Ciência, esta pulguinha adolescente)

Estes números deveriam entrar nas ESTATÍSTICAS?

Espera aí que vou conferir no livro.

A NEW Corja analysis | Eleições americanas - Discursos, o segundo debate e a economia

11:57 | 08/10/08 | Leandro Demori

Na crise de 1929 as pessoas se jogavam de prédios no desespero por perder tudo e acreditar que os índices jamais se recuperariam. Como o mundo evoluiu e até SE MATAR ficou mais fácil, prático & elegante, esta Corja, preocupada com você, querido(a)/estimado(a)/indesejável(a) leitor(a)-investidor(a), publica hoje três importantes tag clouds.

Para você que é titio mas também gasta banda da fiRRma lendo este blog, vamos lá (força na peruca!): tag cloud é aquela NUVENZINHA de palavras-chave mais usadas em um site ou, no caso, em um discurso.

A tag cloud da Nova Corja está ali no blogroll (mova seus olhinhos piscantes levemente para a direita e, após completar a operação, respire e vá descendo, descendo…)

Como o futuro da economia mundial está diretamente ligado ao futuro dos Estados Unidos, postamos abaixo: 1) o discurso de Barack Obama na convenção Democrata; 2) o discurso de John McCain na convenção Republicana; 3) o debate realizado ontem à noite em uma universidade do Grande Irmão Malvado do Norte.

Não vamos tecer nenhuma consideração. Deixaremos para você, falido(a) leitor(a), comparar as promessas de campanha antes da implosão da economia e depois da queda histórica das bolsas de todo o mundo. Sugerimos ir até a sala do seu chefe, fingir TER PEGADO GRAVIDEZ e ir para casa analisar as nuvenzinhas.

abra$$o

tag cloud | Discurso de Barack Obama
discurso_obama1.jpg

tag cloud | Discurso de John MCcain
discurso_mccain.jpg

tag cloud | Debate 07/10/2008
debate_obama_mccain.jpg

Ixplica pra nóis, Yoda? ALLceuuu? Alguém?

16:44 | 25/09/08 | Leandro Demori

O povo bovinóide comemorou com cerveja e costela gorda a criação da Secretaria da Tran$parência, pilotada pela secretária transparente Mercedes Rodrigues. Agora, batendo aquele papinho goxtoso com nossos leitores goLLpistas & desocupados, descobrimos que a desgovernadora pediu para que o Projeto de Lei que cria este mecanismo de controle maismelhor e maisbão de todos fosse retirado da pauta. Ué.

fimtransparencia2.jpg
Clique aqui para ver o documento bem gandão na sua tela 800 x 600 de póbri.

Isso significa o fim da Transparência? Mas ela nem começou, Yoyo! Vai ter outro PL para a criação definitiva da pasta? [adoru a palavra PASTA, é tão, tão j.o.r.n.a.l.í.s.t.i.c.a] Não tendi nada de nada, nem por que esse requerimento yodístico não saiu em lugar nenhum, já que o pedido é do dia 18 de setembro.

Bem, enquanto não temos respostas (zz.z.zzz….bulb…zz.z……elf…) vamos aqui confabular com Tico e Teco os motivos para o pedido desgovernado.

1) Seria tédio?
2) Fim

Um dia a gente chega lá, Braziu!

14:24 | 23/09/08 | Mário Camera

O Braziu perdeu sete posições no Índice de Percepção da Corrupção feito pela ong Transparência Internacional e agora ocupa o 80º lugar. Não foi por causa de esforço. Foi incompetência, mesmo.

Em 2008, o bra$ileiro corrompeu a mesma coisa que em 2007. A piora só aconteceu porque algumas potências mundiais como Trinidad e Tobago melhoraram seus índices. Nosso sonho de dividir o último lugar com a Somália e se transformar no país mais corrupto do mundo está se tornando realidade graças à iniciativa de nossos aliados nessa luta.

Os bra$ileiros precisam corromper mais se quiserem ser os melhores do mundo no quesito (sempre), ou então vamos ter que dividir a tabela com o Burkina Fasso, Marrocos e Arábia Saudita (o que já é respeitável).

A Suazilândia (vai procurar no Google onde fica) já passou nóis!

Vai Braziu!

Campanha “FaLLa cum nóis, ALLceuu!”

17:05 | 27/08/08 | A Nova Corja

Nossos 8,5 leitores estão carecas de saber, mas a gente gosta de ser chato & repetitivo: esta Corja coça os dedos para publicar tudo o que for de interesse público. Na nossa humilde visão bovina de mundo, todo e qualquer agente do pudê deveria andar com um gravador ligado 24 horas por dia. Mas a gente é ingênuo e bem bobinho, sabemos.

Por isso, na nossa santa ingenuidade, passamos três semanas enviando e-mail ao Tran$parência (kashjdkasd - transparencia@al.rs.gov.br) da nossa querida A$$embléia Legi$lativa para saber quanto nós, bovinóides, gastamos com a publicidade oficial de nossos queridos legisladores.

Sabe como é… de um tempo para cá passamos a nos interessar bastante pelos gastos desgovernísticos com publicidade em sites e blogs, em outdoors, no Projeto Sociedade Convergente etc., etc.

altransparencia.jpg
Ca$a da Tran$parência? Nauuummm tendemus.

O primeiro e-mail (em pdf, assim como os próximos links) para o Tran$parência foi enviado no último dia 12 de agosto. Sem resposta, enviamos um segundo e-mail dia 15.

Nada. Em profunda depressão (e sem resposta até hoje, dia 27), decidimos entrar em contato diretamente com o presidente da A$$embléia, o deputado Alceu Moreira (PMDB - alceu.moreira@al.rs.gov.br). Enviamos o primeiro e-mail dia 18. Nada. Enviamos novamente o mesmo e-mail nos dias 19, 22 e ontem, dia 26. Até hoje, nenhuma resposta.

Portanto, querido(a) leitor(a) bovino(a), embora tenhamos plena con$ciência de que o deputado Alceu Moreira anda bastante ocupado, lançamos a campanha “FaLLa cum nóis, ALLceuu!

A coisa será bem simples mas, como somos comunista$ desde sempre, pensamos em algo deliberativo, democrático e participativo, ou seja: você, querido(a) leitor(a), fará tudo e nós não faremos nada, ou quase nada, além de publicar a resposta (se algum dia houver uma).

Seja útil uma vez na vida e envie o email abaixo para o deputado Alceu Moreira e para o Tran$parência (arruma o gênero ali no “cidadão(ã) gaúcho(a)“, assina e, de preferência, manda uma cópia - em Cco - pra nóis no anovacorja@gmail.com):

transparencia@al.rs.gov.br
alceu.moreira@al.rs.gov.br

“Prezado deputado Alceu Moreira, presidente da Assembléia Legislativa do RS:

Como cidadão(a) gaúcho(a), gostaria de obter algumas informações sobre gastos com publicidade da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul.

1) Quais são os gastos detalhados que a Assembléia Legislativa realiza com publicidade (incluindo a do Programa Sociedade Convergente)?

2) Há uma agência responsável pela publicidade da Assembléia e, se sim, qual o nome e contato dessa agência?

3) Qual o gasto individual que a Assembléia tem com banners publicitários em todos os blogs e sites em que anuncia?

Agradeço desde já,”

Tudo envolve você. Eu sei

11:26 | 08/08/08 | Walter Valdevino

Não são lindos os outdoor$ que a nossa querida A$$embléia Legi$lativa está espalhando por toda a capital bovina?

Clica na imagem para ver maismaiordegrande:

aloutdoor1.jpg
Foto: MC Demori/NC photo$

Estão querendo destruir a orla do Guaíba

17:15 | 07/08/08 | Marcelo Träsel

Depois da volta do projeto morto-vivo para o Cais do Porto, ontem houve uma audiência pública na Câmara de Vereadores sobre o projeto de mudar o Plano Diretor de Porto Alegre para permitir a construção de um projeto faraônico na ponta do antigo Estaleiro Só, bem ao lado do novo museu Iberê Camargo. A idéia é assinada pelo escritório Debiagi, coincidentemente um dos candidatos a reformular o Cais do Porto — o que faz imaginar se no fim das contas o Governo Estadual não escolheu mesmo o projeto menos invasivo.

Relatos sobre a questão são preocupantes, especialmente no que concerne às opções estéticas e urbanísticas do escritório Debiagi. A tropa de choque de 17 vereadores favoráveis ao projeto é capitaneada por João Carlos Nedel — “um vereador católico atuante” –, que se candidatou a deputado estadual nas últimas eleições, mas não entrou. No Portal Excelências não há nada de claramente desabonador, exceto que o maior contribuinte de campanha foi a Gerdau Aços Longos, com R$ 60 mil, quatro vezes mais que os outros principais contribuintes. Adivinhem de quem a indústria da construção civil compra vergalhões? Pois é. Enfim, pode ser mera coincidência o vereador tentar retalhar o Plano Diretor, o que certamente causaria um aumento da demanda por aços longos. A única incorporadora a doar para o caixa um foi a Goldztein, com miseráveis R$ 500.

O outro líder é o vereador Dr. Goulart (PTB), cujo maior contribuinte de campanha em 2006 foi - surpresa! - a Gerdau Aços Longos (R$ 20 mil), seguida pela Goldztein (R$ 15 mil).

Porto Alegre se livrou do Isaac Ainhorn, responsável pelas maiores atrocidades urbanísticas das últimas décadas, mas pelo jeito nunca vai se livrar das tentativas de transformar a cidade em uma distopia arquitetônica.

Sr Capitali$mo, por favor, chega logo

16:13 | 23/06/08 | Leandro Demori

Nós desta Corja não cansamos de repetir que o capitalismo precisa chegar logo no Braziu. Até mesmo na Itália — 3º mundo Europeo — esse sistema mau, feio e bobão se instaura na vida das pessoas.

Do blog do Tiago Dória:

“O governo italiano está trabalhando com um serviço mobile de monitoramento de preços, o SMS Consumatori. A pessoa envia um SMS com o nome do produto e recebe outro de volta com o preço médio do mesmo no mercado. A idéia é evitar a especulação de preços e fazer com que as pessoas não paguem caro por um produto.

O serviço é gratuito e monitora mais de 80 tipos de alimentos - frutas, vegetais, carnes, bebidas etc. As variações de preços são atualizadas de terça a sábado.”

É CPI do Big Mac, vossas excelências

14:56 | 19/03/08 | Rodrigo Alvares

Hage diz que houve “preconceito” no caso da compra de tapioca com cartão corporativo

O ministro Jorge Hage (Controladoria Geral da União) afirmou nesta quarta-feira, em depoimento à CPI mista (com deputados e senadores) dos Cartões Corporativos, que houve “preconceito” no episódio em que o ministro Orlando Silva (Esportes) usou o cartão para comprar uma tapioca em Brasília. Hage criticou a compra, mas disse que não haveria alarde sobre a tapioca se o ministro tivesse comprado outro produto, como um hamburger.

“Se tivesse sido um sanduíche do McDonald’s, a compra de um hamburger [pronunciado pelo ministro com sotaque norte-americano], talvez não tivesse tanto apelo. Alguém ia denunciar?”, questionou. (…)

“Sei que vamos encontrar algo muito além que uma tapioca de R$ 8 na rubrica de alimentos. A compra de alimentos em Brasília, seja tapioca, McDonald’s, Piantella [restaurante freqüentado por políticos na capital federal] ou caviar, é a mesma coisa. Só estou afastando um comentário preconceituoso em relação à tapioca“, disse.

Quando a notícia acabou, a apresentadora da Record News começou a rir, e ainda recebeu um “calma, calma” do companheiro de bancada, que também estava doido para gargalhar.

Dose Diária de Transparência - 21/02/2008

14:25 | 21/02/08 | Rodrigo Alvares

Cartões: deputados fazem protesto com tapioca

Um grupo suprapartidário parlamentar realizou na tarde desta quinta-feira, no Salão Verde da Câmara, uma feira simbólica com produtos similares aos que foram comprados com cartões corporativos utilizados pela administração federal. Entre eles, estava um prato de tapioca. O objetivo da feira foi incentivar a população a acompanhar as investigações da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista dos cartões corporativos.

Roosewelt Pinheiro/Agência Brasil
tapioca.jpg
“Investigação séria”? Com a Luciana Genro?

Dose Diária de Transparência - 18/02/2008

10:37 | 18/02/08 | Rodrigo Alvares

Mas que miséria, Marta:

Órgão Superior MINISTERIO DO TURISMO: R$ 254.588.479,29
Órgão/Entidade Vinculada INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO: R$ 103.022.702,57
Unidade Gestora INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO/RJ: R$ 103.022.702,57
Outras Despesas Correntes - Passagens e Despesas com Locomoção: R$ 1.129.485,69

Favorecido: VIACAO ARAGUARINA LTDA: R$ 3,92
Data: 08/05/2007
Documento: 2007DF900558
Programa: 1163 - Brasil: Destino Turístico Internacional
Ação de Governo: 2272 - Gestão e Administração do Programa