Arquivo para a categoria ‘Aloprando’

Tem hora para tudo

8:49 | 06/08/09 | Rodrigo Alvares

O timing para o último post do A Nova Corja não poderia ser melhor. Se alguém ainda duvidava do que alertamos aqui desde 2006, é melhor levar em consideração o que os procuradores do Ministério Público Federal aturaram em uma ação de 1,2 mil páginas, feita com base em cerca de 20 mil ligações telefônicas.

A farsa do desgoverno Yeda Crusius está escancarada. Espero que no meio dessa investigação esteja o documento que fez o governo do Estado entrar com uma medida cautelar covarde contra este blog. Yeda e seus amigos apenas vão colher o que plantaram nos últimos anos.

Ah, sim: não sobrou apenas para a desgovernada. O MPF também indiciou Carlos Crusius, os deputados José Otávio Germano, Luiz Fernando Záchia, Frederico Antunes, o ex-secretário Delson Martini, a assessora Walna Vilarins Meneses, o diretor do Banrisul Rubens Bordini e do presidente do Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul, João Luiz Vargas. Todos muito assíduos por aqui nos últimos tempos.

Apesar das várias aporrinhações pelas quais passamos, os melhores momentos destes cinco anos vão perseverar.

Agora, enquanto a desgovernadora está awol, é preciso manter a consciência e saber que ela é apenas a ponta dos problemas. Não sei como vai manter sua mansão com as contas bloqueadas, mas isso não é mais problema meu. Por conta de compromissos profissionais, não posso mais manter atualizações como gostaria, e prefiro fechar o blog a fazer um trabalho meia boca.

Espero que o A Nova Corja permaneça como registro da demência que assola não só o governo Yeda, mas a política gaúcha e brasileira. As eleições do ano que vem serão as mais importantes desde 1989, e boa parte da bandalha praticada por eles ultimamente está nos arquivos do blog.

ABRA$$O

Não me tirem para Pedro Simon

7:15 | 31/07/09 | Rodrigo Alvares

mad.jpg

Cadê Bubu para negociar?

20:02 | 26/07/09 | Rodrigo Alvares

Yes… (Painel/ FSP para assinantes)

Fracassaram as conversas da equipe de Luiz González, marqueteiro do PSDB, com a Blue State Digital, que estruturou a bem-sucedida campanha de marketing digital e telefônico de Barack Obama na internet.

…we can!

Com isso, sobra no jogo para tentar fechar com os magos da internet para 2010 o estafe de Dilma Rousseff, que teve novas e animadoras conversas com a empresa nos EUA nas últimas semanas. Em agosto, o chefão da Blue State, Ben Self, desembarca no Brasil para as tratativas finais.”

Deviam ter chamado o Voluntário para negociar com Self.

Pelo “Fica, Sarney” e o “VoLLta, Simon”

14:31 | 14/07/09 | Rodrigo Alvares

Simon pensa em ir para casa (André Machado/ Zero Hora)

O plenário do Senado Federal faz neste momento uma catarse sobre sua crise. Na verdade a oposição no Senado Federal faz a catarse. (…) Os apartes são muitos.

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) repetiu o que disse ontem ao Gaúcha Atualidade e disse que não basta mais o afastamento de Sarney. Quer que ele renuncie à presidência.

‘Estou morrendo de vergonha! Me dizem: vá para outro partido. Mas não tenho para onde ir meu Deus. Estou pensando em ir para casa. Não tenho mais nada a fazer aqui’, afirmou.”

Volte para o Bovinão, senador Simon. Se não deu para limpar a Casa em todos esses anos, tempo é o que não falta para colocar ordem no pasto que o senhor deixou em tão boas mãos.

Cuidado com a gripe bovina

8:12 | 10/07/09 | Rodrigo Alvares

Agenda da governadora Yeda Crusius
para 10 de julho, sexta-feira


PORTO ALEGRE


9h30min -
Reunião com o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, e prefeitos dos municípios de fronteira com a Argentina e o Uruguai.

Local: Palácio Piratini.”

Quem vai polir o brasão do Mangaba?

17:30 | 29/06/09 | Rodrigo Alvares

Lula diz que Mangabeira Unger deixará o governo (G1)

Foto: Roosewelt Pinheiro/Agência Brasil
mangaba.jpg
“Agora eu posso voltar a fazer lobby para Daniel Dantas, ok? Ok”

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou na tarde desta segunda-feira (29) que o ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, deixará o governo por não ter conseguido ampliar sua licença de professor da Universidade de Harvard, nos EUA. O presidente não disse quem o substituirá.”

Deixa ver se eu entendi: Mangabeira Unger, o secretário que devia pensar o Bra$il do futuro, não sabia se conseguiria estender a licença de dois anos quando assumiu o Sealopra. Difícil dizer quem não sai no lucro com essa. Só espero que tenham alguém reservado para polir o brasão de bronze no gabinete dele.

Quando tu pensas que já viu de tudo

16:01 | 08/06/09 | Rodrigo Alvares

É pegadinha, só pode ser. Quem pediria ajuda a um fugitivo?

Subject: Recado de Polibio Braga

De: GETMAX Computadores

Grande amigo Rodrigo

Estou te enviando um anúncio em anexo, sem virus (garantia minha) que foi publicado em O Sul de hoje. Como sabes, meus filhos tocam há 14 anos a GetMax, empresa que fabrica e vende computadores e servidores, além de comercializar notebooks, equipamentos de todo gênero na área de TI e softwares.

Quando precisares de alguma coisa, fala com o XXXXXX, que é da área de Vendas: XXXXXXX ou XXXXXXX. Tem um blog, o www.getmax.com.br que podes olhar.

Se puderes falar com teus familiares, amigos, colegas e conhecidos, recomendando falar conosco, eu muito te agradeceria. Estamos precisando de novos clientes.

Abraços do Polibio Braga

pbnico.jpg

Para começar bem a semana

13:19 | 04/05/09 | Rodrigo Alvares

Trechos da coluna de Ricardo Boechat Noblat, no O Globo de hoje:

A cara do cara

“Ainda vou criar o Dia da Hipocrisia”, debochou Lula do auê em torno do uso ilegal por parlamentares de passagens aéreas pagas pelo Congresso. Tolice. O “Dia da Hipocrisia” é todo dia. E Lula, que chegou ao poder apontando o Congresso como reduto de 300 picaretas, é forte candidato a sair de lá como um caro símbolo da hipocrisia nacional. (…)

Senadores e deputados se dizem perplexos com a reação da sociedade às suas velhacarias. Coitadinhos… Morro de pena deles. Não se deram conta a tempo de que a sociedade está mudando - mais devagar do que seria desejável, mas está. E que agora presta atenção ao que antes desprezava.

Levem a internet a sério, seus estúpidos. Metade – ou mais - dos brasileiros está ligada nela.

Lula assegurou seu lugar na História por uma série de bons motivos. Evitou inovar em matéria de política econômica. O país cresceu. Pos os pobre em definitivo na agenda nacional. E se conformou com os dois mandatos consecutivos previstos na Constituição.

Mas é fato que também passará à História por ter sido um presidente tolerante, relapso e até mesmo cúmplice em episódios que só serviram para aviltar a política e seus principais atores.

Exemplos? Poupem-me. Eles existem a mancheias.”

Chinesinhos nervosos

22:26 | 02/04/09 | Rodrigo Alvares

“Perguntaram umas 500 vezes se você era confiável”, me disse a assessora de imprensa da presidência da República assim em que finalmente passei os dois seguranças do hotel onde a comitiva chinesa estava hospedada - e para onde Lula se dirigiu depois de sair do G20 Summit antes do encerramento oficial.

O problema é que outro assessor - chinês - parou todos os jornalistas brasileiros na calçada e fez com que eles se submetessem à uma revista que só perdia para a do Excel Center.

Obviamente, quando chegou a minha vez, ele se cansou do entra e sai, teve um ataque de histeria e soltou um “Avisamos que eram 17 lugares. Vocês estão em 21. Quatro vão sobrar“.

Depois de muita persuasão (ai de mim, sou blogueiro), consegui invadir a fortaleza oriental ao lado da Abadia de Westminster. Um grupo de jornalistas brasileiros aguardava, na ante-sala do segundo andar, o prazer de vivenciar tal histórica reunião. Qual não foi minha surpresa quando outro assessor - ou o mesmo, não sei - surtou da sala de reuniões para mandar que todos à espera falassem mais baixo, “serem educados”.


“A gente é tibetano, mas é limpinho, Jintao. Fala com nói$”

Tudo bem, brasileiros falam alto. Isso é dado. Mas não era o caso. O pior foi quando entramos para acompanhar o início do encontro. Dois minutos depois dos tradutores-tartaruga decifrarem o que Lula e Jintao tentavam conversar, seguranças com a altura de Yao Ming começaram a empurrar os repórteres para fora do lugar, com direito a tapões na nuca.

Go Go Go

É o protocolo, dizem. Mas nunca vi alguém chegar de forma tão acintosa a profissionais de imprensa e mandá-los embora de algum lugar - ou qualquer lugar. Esperávamos o ônibus dar aquela eterna volta pelo centro de Londres quando outro assessor chinês - ou o mesmo, não sei - começou a tocar o horror para que saíssemos de lá porque eles estavam para receber mais jornalistas e precisavam do sofá.

Se esses são os novos donos do mundo, entre na fila de esterilização.

Demência na imigração

15:09 | 31/03/09 | Rodrigo Alvares

Tudo bem que meu inglês está enferrujado, mas ficar meia hora no aeroporto para convencer o oficial da imigração de que não vim em uma missão suicida para Londres não é bem minha ideia de diversão:

Oficial - Você veio pelo prazer ou para negócios?

Eu - Negócios.

Oficial - E faz o quê?

Eu - Sou jornalista.

Oficial - Tem trabalho no Brasil?

Eu - Não, sou freelance.

Oficial - E quem está pagando tudo para você?

Eu - O pessoal do G20 Voice.

Oficial - E você vai trabalhar junto com os outros jornalistas, mas não vai ser pago?

Eu - Isso.

Oficial - Por quê?

Eu - Por que o quê?

Oficial - Por que você veio para Londres, trabalhar no encontro do G20 para não ganhar nada?

Eu - Por que não?

Oficial - Me desculpe, é que não te conheço. Mas então me explica essa frase que está nesse e-mail.

Eu - Qual?

Oficial -Vamos fazer algum barulho (frase pinçada de um texto promocional do G20 Voice)“.

Eu - (…)

Oficial - O que isso quer dizer?

Eu - É uma gíria.

Oficial - Mas para o quê?

Eu - Para promover o encontro.

Oficial - Você é contra ou a favor do encontro?

Eu - Como assim?

Oficial - Você pode ter outros interesses nele, já que não vai ser pago e fica poucos dias aqui.

Eu - Bom, você pode ligar para o gabinete do primeiro-ministro, então. Quem convidou os 50 blogueiros foi o G20 Voice, que trabalha em conjunto com o governo.

Oficial - Do governo?

Eu - Sim.

Oficial - Oficial - Certo. Nesse caso, vou te liberar.

Cartinha do leitor

16:14 | 19/03/09 | Rodrigo Alvares

De: Laura peixoto
Assunto: Protegenes em Lajeado…

“Oie! Ele não veio. Conforme o jornal local:

Protógenes não foi liberado por seu superior hierárquico. O policial federal esclareceu que sua liberação estava condicionada à análise de uma planilha de compensação de horários, o que não foi feito a tempo de permitir sua vinda.

A confirmação do cancelamento da viagem pelo delegado aconteceu um dia depois de a Polícia Federal tê-lo indiciado pelos crimes de violação do sigilo funcional e da Lei de Interceptações, supostamente ocorridos durante a Operação Satiagraha.

Em compensação um grupo de teatro de Poa veio e no final ficaram pelados no palco.
Muito melhor q ver o Protógenes vestido.

As pessoas ficaram de cara e a gente se matou rindo… Viva a colônia!!!

Abraço
Laura”

Recordar é morrer

20:27 | 27/02/09 | Leandro Demori

Pra passar o tempo enquanto as revistas semanais não chegam (zz.zzz).

Emoticon GYodai

12:38 | 13/02/09 | Leandro Demori

Caro(a) leitor(a), você lembra dos “Changeman, o ESQUADRÃO RELÂMPAGO“?

changeman.jpg

Pois.

Ontem, depois que os prófis gaúchus afirmaram que a desgovernada Yoda é “a face da DESTRUIÇÃO do RS“, esta Corja resolveu botar para fora seus dotes artísticos [pior frase] e fazer uma pequena homenagem à vilã-em-chefe dos bovinóides.

Bem.

Lembram do GYODAI? Segundo a wikipedia, ele “era um animal espacial irracional - tanto que só sabia falar o próprio nome e gemer de dor quando usava seu poder para reviver os monstros vencidos - e fiel a seus donos mesmo quando sofria maus tratos”. [estou morrendo, liguem para a Cruz Vermelha]

Seu grito de HORROR era “Gyodai, dai dai dai dai daiiiiiiiiiii!”, uma obra-prima.

gyodai.jpg

Pois II Bem II.

Como o espírito maligno se manifesta quando não se tem nada para fazer (hoje, por exemplo, só preciso levar o lixo para fora e comprar leite), resolvi criar um pequeno EMOTICON PARA MSN inspirado na junção entre monstros.

Clique no botão direito e salve em seu computador. Depois, mande para us amiguinhus, preferencialmente para algum filho de professor:

yodai.gif

Concur$o cultural fotográfico

22:14 | 03/02/09 | Jones Rossi

Banrisul

Just taking a a little nap, tchê

São Paulo é uma cidade de muitas belezas, várias delas simplesmente ignoradas pelo grande público. Rodrigo Alvares, CEO deste garboso blog, fez um click à la Sebastião Salgado da fachada da agência de um banco gaúcho na Avenida Paulista.

Mas, pouco sensibilizado com a causa social que urge em um país carente como o nosso, o segurança da referida instituição bancária não foi muito cordial com o lado artista de Alvares.

Sendo assim, a Nova Corja convoca os leitores paulistas (e quem porventura estiver por aqui de passagem) a fazer um click maroto da maravilha gaúcha incrustada no coração financeiro da capital paulista, tão cheia de maravilhas a serem descobertas. Mandem para a gente no e-mail de contato (está aí ao lado, na barra da direita). Teremos prazer em publicar. Mas lembrem-se  de pedir autorização ao $eguran$$a antes. Ele pode não gostar…

Uma foto de sábado para o domingo

17:44 | 01/02/09 | Rodrigo Alvares

Foto: Rodrigo Alvares/ A Nova Corja
banrisulfavela.jpg
A calçada é privada, mas o banco é público

Eu poderia estar pensando em roubar o Banrisul da Avenida Paulista. Poderia tentar sacar dinheiro da minha conta - mentira, fechei há anos. Diabos, eu poderia pedir um patrocínio da estatal para o blog. Mas não, queria apenas registrar o momento, sei lá, semiótico.

Foi apenas mais um momento clássico da inversão de valores dos habitantes do Bovinão. Ao invés de retirar o mendigo da porta do Melhor Porque é Nosso - e ei, nada contra, até acho que ele estava no lugar certo - o segurança da agência me abordou enquanto tentava tirar outras fotos:

Segurança: “O que tu pensa que tá fazendo?”

A Nova Corja: “Nada, estou tentando fazer uma ligação.”

Segurança: “Mentira. Eu te vi tirando a foto do mendigo. Por que tu fez isso?”

A Nova Corja: “Porque eu estou na calçada e ela é pública.”

Segurança: “Não, não é. Ela pertence ao banco.”

A Nova Corja: “Ah, entendi. Então, a porta do Banrisul pertence àquele mendigo? Porque ele parece bem confortável ali.”

Segurança: “Magrão, vaza daqui antes que eu te quebre a cara”.

Diante de tal argumento, resolvi ir embora. Pobre de quem tentar tirar a foto da agência do Banrisul nas Ilhas Cayman.