Caça aos petistas parisienses

19:26 | 29/10/06 | Walter Valdevino

Estou no exílio, não sou obrigado a votar. Ainda bem. Escolher entre Lula e Alckmin não dá. Mesmo assim, me dei ao trabalho de ir até a Embaixada do Brasil em Paris para ver o movimento e investigar onde seria a festa petista. Caçada implacável aos petistas parisienses. Porque comemorar a vitória na Avenida Paulista é coisa de pobre. O Lula esperou o resultado final no Hotel Intercontinental, nos Jardins, em São Paulo. Pobre.

Em 2002, lembro de ter visto imagens de Paris EM CHAMAS com a festa petista. Desta vez foi difícil, os petistas estavam todos escondidos. Mas encontrei. Tirei as fotos que foram possíveis tirar com a câmera do celular. Enquanto o Lula não deposita o meu dinheiro, não posso comprar uma câmera decente para trabalhar direito. Cobertura completa no “Continue lendo…”


“Joga a bóia que tá afundando.”



Fui em direção à Embaixada do Brasil em Paris. Desci na estação Champs Élysées - Clemenceau e me assustei. Vi uma fila gitantesca, achei que tinha chegado no Brasil. Mas não, era uma fila para entrar num museu. Não, ainda estava a algumas quadras do Brasil.


Na frente da Embaixada, praticamente nenhum movimento. Bando de pobres esses brasileiros, que não estão em Paris. Que absurdo. Se fosse o Príncipe no poder, com R$ 1,00 se compraria uns 10 Euros.


Resolvi andar alguns metros e fui dar uma checada no tunel onde a Princesa Diana bateu as botas, ao lado da Embaixada.


Na volta para a Embaixada, sou interceptado por um francês falando “bom dia”, em um português pra lá de carregado. Me deu um flyer. CONSPIRAÇÃO DA GLOBO, fazendo propaganda do canal Globo Internacional.


Resolvi entrar na Embaixada para procurar os petistas. Imediatamente uma ONDA DE BRASILIDADE me atingiu. Forró em Paris não dá. Não irei.


Aproveitei para pegar uma revista na Embaixada. Um grande sujeito que conheci disse que é revista de petista.


Dentro da Embaixada, o clima era de tranqüilidade. Nenhum petista.


Nada dos petistas. Esperei mais um pouco, conversei com alguns compatriotas e acabei confirmando as informações já obtidas ontem por uma informante sobre o local da festa petista. Iniciei o deslocamento para lá. Mas, para a minha surpresa, ao sair da Embaixada…


Inferno, eu estava atrás de petistas, não de tucanos. Que absurdo isso.


A festa foi num barco que fica ancorado no Rio Sena, na frente da Bibliothèque nationale de France. Tentei entender a relação entre o PT e a biblioteca, mas não consegui.


Tudo começou com aquela coisa de sempre… chorinho, tudo muito civilizado no início.


Nada indicava que era uma festa petista. Eles estavam tímidos. De repente, vi uma PILHA de cartazes do Lula. Temi pelo pior. Mas não, eles estavam realmente tímidos. Só colocaram dois cartazes: um na entrada e outro na frente do barco.


Ah, sim… também tinha esse dentro do barco. 50 mil piadas sobre bóias e coisas que bóiam vieram a minha cabeça. Já tinha bebido duas caipirinhas e 4 copos de ceva.


Óbvio que não poderia faltar uma feijoada. A quantidade de álcool já ingerida exigiu que eu me rendesse à brasilidade. 10 euros o prato, preço de petistas. Mandei ver.


Por fim, alguns minutos depois que a coisa começou a esquentar mesmo, decidi vir embora, já podre. O barco estava pendendo demais para um lado, sacudindo demais com aquele bando de gente sambando. Revolvi não ficar para o pior.

Postado por Walter Valdevino, 19:26, 29/10/06, na(s) categoria(s) Eleições 2006. Você pode acompanhar os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Deixe um comentário ou coloque um trackback em seu site.

14 comentários para “Caça aos petistas parisienses”

  1. raul diz:

    dksdshsd Muito bom!

  2. Conrado Jr diz:

    Políticamente analfabetos…

    É, assim somos nós: o povo gaúcho. Este povo que se orgulha de seu espírito e passado de lutas, de conquistas, se declara como o melhor estado para se viver, é um completo analfabeto político.
    Vota por partidos, ao invés de votar por pessoas. Prova tivemos agora nestas eleições, quando bons candidatos não tiveram a chance de destacar, e candidatos medíocres, vinculados a partidos fortes, conseguiram seu lugar ao sol.
    Estes candidatos medíocres, de passados pútreos, conseguem cadeiras no legislativo e no executivo, demonstrando eleição a eleição a ignorância política que este povo padece.
    É risível que seu orgulho não permita enxergar seu analfabetismo político.

  3. edivan diz:

    O feijão parece ser de ontem.

  4. träsel diz:

    pensei que votar em partidos, não em pessoas, fosse sinal de boa alfabetização política.

  5. Francisco diz:

    Era de grátis essa festa? Se sim, bem coisa de petista mesmo. Quero meu troco de volta.

  6. träsel diz:

    no mais, muito bom, walter.

  7. Rodrigo diz:

    O PSDB gaúcho está longe de ser um partido forte.

  8. GBRL diz:

    Salve-se quem puder.

  9. Parada diz:

    Te amo, Ualter.

  10. Pato diz:

    O PSDB gaúcho está longe de ser um partido.

  11. dante diz:

    realmente, somos analfabetos políticos, conrado: “politicamente” não tem acento.

    :]

  12. Marco diz:

    10e por que aquele prato?!?

    Putz!

  13. Sabrina F. diz:

    Sensacional.

  14. lara diz:

    ola. veja o novo blog da dilma e deixe seu depoimento a gradeco http://www.dila2010.blog.br

Comente