Da nossa eterna hipocrisia

17:08 | 09/03/07 | Renato Parada

Depois de dois dias seguidos acompanhando pela televisão e pelos jornais as manifestações furiosas por todo o Brasil contra a presença de Bush no país fico me perguntando qual o real sentido de todo esse circo. Pelos comentários do blog, percebi que muitos leitores têm criticado ou não têm compreendido a abordagem que temos dado nos posts sobre a visita de Bush. Abordagens essencialmente em tom humorístico e sarcástico. Para desfazer o mal entendido (embora eu tenha achado bem engraçada essa cambada nos chamando de neocon só porque não aderimos ao linchamento moral do “sanguinário da guerra”), vou esclarecer alguns pontos, falando por mim, não pelos outros integrantes do blog.


Se até agora não consegui me sentir sensibilizado a compartilhar da fúria contra o “diabo imperialista” é porque, simplesmente, acho que o país tem uma agenda muito mais urgente – e cuja omissão tem conseqüências dramáticas – a ser enfrentada. Enquanto o PCdoB vai para a rua queimar bonecos de Bush, fecha os olhos com relação à máfia dos sanguessugas e ao mensalão. Ninguém interrompeu a Paulista quando estes dois escândalos vieram à tona. Alguém tem dúvida de que a corrupção no Congresso e a completa incompetência da nossa classe política é a causa do desastre que é o país? Ou a culpa disso é do imperialismo e da Guerra do Iraque? Mas não, para o PCdoB e boa parte dos que estavam nas ruas ontem, o mensalão nunca ocorreu. Não há corrupção no nosso Congresso. Como contamos há alguns dias aqui no blog, NINGUÉM será punido e a população não vai sair às ruas. O mesmo grupo que esteve nas ruas ontem já mostrou, em um histórico recente, que só sai às ruas para evitar toda e qualquer tentativa de reforma – e o Brasil precisa de todas elas: trabalhista, sindical, tributária, educacional…

Pergunte a quem é diretamente afetado pela ineficiência do Estado brasileiro e pelo adiamento destas reformas, a população pobre, sobre a importância da visita de Bush ou sobre a Guerra do Iraque? Em entrevista a Zero Hora de hoje, Esmeralda da Silva, uma moradora da favela contígua ao hotel em que Bush está hospedado resume:
– Nunca me ofendeu. Jesus que abençoe ele.

Ninguém tem dúvida de que a eleição de Bush e a ascensão dessa quadrilha religiosa ao poder dos Estados Unidos foi prejudicial para todo o planeta, em todos os sentidos. O que devemos começar a ser é pragmáticos e pensar no país: se Bush trouxe alguma boa proposta de acordos comerciais (piada, claro), ótimo. Se não, beba uma cerveja com Lula e volte para casa cuidar do Iraque. Mas não dá para acreditar que em 2007 ainda continuemos culpando “o imperialismo mau” pela nossa incompetência e pela nossa corrupção. A América Latina se tornou uma caricatura que envergonha a todos nós. Enquanto queimamos bandeiras, bonecos e baseados, países da Ásia se desenvolvem sem chorar as pitangas para ninguém. Enquanto a esquerda recreativa faz gincana em frente ao McDonalds e a direita ignorante rouba, a dona Esmeralda segue vivendo num barraco ao lado do Hotel Hilton.

Postado por Renato Parada, 17:08, 09/03/07, na(s) categoria(s) Demência moral. Você pode acompanhar os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Deixe um comentário ou coloque um trackback em seu site.

44 comentários para “Da nossa eterna hipocrisia”

  1. Walter diz:

    Bah, CHOREI.

    Único post do universo.

  2. Diogo diz:

    De fato, falou tudo, só acho que tb não dá pra cultivar o pensamento de que a solução pro País é acabar com a corrupção, que essa nunca vai acabar, nem diminuir muito. Tem outro X a questão.

  3. Gabriel B diz:

    Sem dúvida, Diogo. O problema não é só a corrupção, mas também a incompetência.

  4. Nitrium diz:

    Excelente post, Brust. Parabéns, excelente MESMO.

  5. GBRL diz:

    “Enquanto o PCdoB vai para a rua queimar bonecos de Bush, fecha os olhos com relação à máfia dos sanguessugas e ao mensalão.”

    Parei nesse ponto. Ler o resto só me deixaria mais indignado com esse povo bunda. Bando de otários que merecem ser enganados. Excelente.

  6. Gustavo, Cavinato diz:

    CLAP CLAP CLAP

  7. Caue diz:

    Concordo plenamente, exceto essa coisa de “nós queimamos bonecos enquanto a China cresce”.

    Idiota queimando boneco do Bush tem em todo lugar. A diferença é q nos outros países se trabalha quando o Bush não está lá…

  8. Walter diz:

    “A diferença é q nos outros países se trabalha quando o Bush não está lá…”

    hahahaa
    Excelente.

  9. Aline diz:

    o gabriel sempre screveu muito bem mesmo. só que o mensalão existe para o psol, pstu (mesmo qu e não concorde com eles) e para os independentes que estavam la na marcha também. Concordo. O Acampamento do Fórum, por exemplo, era feito do lado de uma da favelas mais pobres de Porto Alegre, sem que nada fosse feito.

  10. EGS diz:

    “Enquanto a esquerda recreativa faz gincana em frente ao McDonalds e a direita ignorante rouba, a dona Esmeralda segue vivendo num barraco ao lado do Hotel Hilton.”

    ESQUERDA RECREATIVA foi sensacional.

    Perfeição absoluta.

  11. Anonymous diz:

    “O Acampamento do Fórum, por exemplo, era feito do lado de uma da favelas mais pobres de Porto Alegre, sem que nada fosse feito.”

    MARXISTAS DE GALINHEIROG

  12. spoiledwhitegirl diz:

    “O Acampamento do Fórum, por exemplo, era feito do lado de uma da favelas mais pobres de Porto Alegre, sem que nada fosse feito.”

    MARXISTAS DE GALINHEIRO

  13. Daniel diz:

    O post é tão bem escrito que consegue esconder com perfeição seus enormes furos de argumentação e premissas erradas e generalistas.

    As manifestações de protesto são exclusividade da “esquerda”? NINGUÉM parou a Paulista por causa do mensalão, nem a “esquerda”, nem a “direita”, nem ninguém. O post só cita a “esquerda recreativa”, mas todo mundo se omitiu nessa. Se alguém aí sentiu falta da “esquerda” saindo às ruas por causa dos escândalos do PT, poderia tomar a frente da coisa e parar a Paulista ou ir até Brasília jogar tomates ou dar bengaladas no Dirceu ou quebrar o saguão do Congresso ou sei lá.

    Os escândalos mereciam protestos? Mereciam, por parte de quem achava aquilo a pior coisa do mundo. Mas exatamente este pessoal não fez nada. Se a “esquerda recreativa” não via nada de errado ali – independente de haver ou não – então não estavam se omitindo de nada ao não sair às ruas. Quem via algo errado ali, via e ficou quieto. Quem se omitiu?

    Mas o Bush certamente também merece protestos, e os tem encontrado onde quer que vá do mundo, até nos países da Ásia que não choramingam suas pitangas.

    O post também dá a entender que os chatíssimos partidos de esquerda tiveram o monopólio dos protestos. Claro que não tiveram, houve um monte de protestos em vários lugares, e os que aconteceram no Ibirapuera foram promovidos pelo Greenpeace, por exemplo. Mas é claro que generalizar tudo prá esquerda partidária facilita o argumento.

    Se a culpa de nossos problemas não é do Bush e seu imperialismo, também não é da “esquerda recreativa”. Ficar detonando os caras é tão improdutivo quanto sair às ruas contra o Bush (o popular Moita) – de acordo com as próprias premissas deste post. Mas claro que detonar uns “cumunas” faz sucesso entre a galerinha neo-con, então vamos lá, né?

    Aliás, nada mais neocon que esse papinho de “fica quieto e vai trabalhar!”

    Ou, usando uma terminologia que faz sucesso aqui:

    “Cala boca e vai trabalhar!”
    =
    maior neocon do UNIVERSO

  14. Walter diz:

    OBRIGADO, SENHOR JC.

    COISA MAIS SEM SENTIDO QUE JÁ LI EM TODA A MINHA EXISTÊNCIA.

  15. Daniel diz:

    Que vida curta.

  16. Walter diz:

    Até pensei durante um segundo em aniquilar cada letra que tu digitou, mas a Stella Artois vale mais a pena do que perder tempo com comunismo doentio.

  17. sisqueci diz:

    Matou a pau Daniel.

  18. sisqueci diz:

    Se a Nova Corja fosse uma eficiente empresa privada demitiria o Brust e te contrataria pro lugar dele.

  19. sisqueci diz:

    Voltando ao humorismo e a sarcasmo (vocês são muito bons nisto), alguém ouviu o Lulla dizer: ‘…precisamos achar o Ponto G da questão…’; no discurso de hoje à tarde?

  20. Daniel diz:

    Cara, o que eu queria MESMO saber é onde que tem comunismo no que eu escrevi.

    Esses neocons são novinhos, mas não estariam deslocados naquela época onde o pessoal via comunistas embaixo da cama.

  21. Walter diz:

    Daniel:

    http://www.stella-artois.be/hacking/nl/

  22. sisqueci diz:

    Acho que teu erro foi citar o Greenpeace, Daniel. Prá Neocon ele também faz parte da conspiração satânica.

  23. Walter diz:

    “Acho que teu erro foi citar o Greenpeace, Daniel. Prá Neocon ele também faz parte da conspiração satânica.”

    MORRI.

    Loucurada sem fim.

  24. Lucas C. diz:

    Totalmente sem sentido essa discussão toda.

    e Walter: era melhor tu não ter respondido. foi constrangedor apelar pra cerveja na ausencia do que falar…

  25. Marcos de Carvalho diz:

    diversao ilimitada

  26. dante diz:

    li e reli o post e não achei que a mensagem do gabriel brust seja única e exclusivamente para os partidos de esquerda. a citação é “Enquanto a esquerda recreativa faz gincana em frente ao McDonalds e a direita ignorante rouba”, ou seja, esquerda E direita. lê de novo aí, jovem.

    talvez um pouco da ênfase percebida seja explicada pelo próprio histórico dos partidos de esquerda, de sempre “protestarem” por qualquer assunto restrito aos seus interesses, e do atual governo, de tendência* esquerdista, que chegou ao poder depois de tanto tempo pra fazer a mesma merda de sempre - ou pior.

    e esse papo de “se a ‘esquerda recreativa’ não via nada de errado ali – independente de haver ou não – então não estavam se omitindo de nada ao não sair às ruas” foi realmente sintomático. “ah, não tem nada pra protestar, não fizemos nada”. oh!, vida.

    achei o post genial, e é uma pena que a frase “cala a boca e vai trabalhar” seja considerada uma coisa de “neocon” [nenhum sentido], porque é justamente disso que precisamos.

    agora, com licença, vou trabalhar.

  27. Agente 65 diz:

    Gabriel, não concordo. Na minha opinião juntas coisas completamente distintas para simplesmente justificares teu ponto de vista. Bush personifica a política externa americana equivocada que deixou o mudo um lugar pior para se viver sob vários aspectos. Estou querendo dizer é ele merece sim manifestações tanto no Brasil como em qualquer outro lugar que for, aliás como ocorre. Só isto, o resto é puro sofisma, Gabriel.

  28. Leonardo diz:

    Daniel:
    Bah, que post ridículo. O que o Gabriel quer dizer é que temos OUTRAS questões mais importantes a discutir no Brasil do que a invasão do Iraque. Muitas questões que decidirão nosso futuro não são discutidas e acabam decididas em restaurantes caros de Brasília por gente preocupada apenas com o seu umbigo.
    O que o Gabriel quer dizer não é que não tenhamos que protestar contra um dos PIORES presidentes americanos de todos os tempos. Mas cadê a esquerda e a direita, a sociedade, Cut, Grêmio do Julhinho, o escambau, para pedir a cabeça do último congresso que absolveu os mensaleiros? Claro, o PT e o PSDB estavam roubando juntos, então só sobrou o PSOL para protestar.
    Mas claro, TODO mundo protesta contra o Busxçh, então se nós não protestarmos ficamos mal, não é ?
    Não defendo o princípio da história da formiga e da cigarra,baixar e cabeça e trabalhar. Temos que quebrar este círculo de miséria, corrupção e incopetência que o Brasil vive e protestos só contra o Busxçh não vão resolver isto.

  29. Marcos de Carvalho diz:

    Protestar contra o Bush eh *Cool*, protestar contra corruptos eh *No Fun*

    (desculpem a falta de acentos, lynx, browser modo texto)

  30. Daniel diz:

    Cara, eu ADORO Stella Artois.

  31. Gabriel B diz:

    Daniel, gostei da tua argumentação. Somente discordo quando diz que “se a culpa dos nossos problemas nao é do Bush, também nao é da esquerda recreativa”.

    Em grande parte a esquerda recreativa tem atuado como uma força incrivelmente conservadora nas últimas duas décadas, impedindo mudanças importantes no país. É sabido que a lei trabalhista brasileira, para ficar em apenas um exemplo, precisa de uma reformulação para gerar mais empregos. Mas experimente falar em qualquer tipo de reforma com os “fora Alca e FMI”. Neste sentido, parte da esquerda brasileira (veja que eu digo PARTE) tem sido tão nociva para a população pobre quanto sempre foi a nossa maldita elite nacional.

  32. La Carmencita diz:

    Minha cabecinha está totalmente confusa. Outro dia estavam dizendo que a culpa era da sociedade.

    Decidam-se! De quem é a CULPA afinal?

  33. César K. diz:

    “A diferença é q nos outros países se trabalha quando o Bush não está lá…”

    “galerinha neo-con…”

    “Se a Nova Corja fosse uma eficiente empresa privada…”

    etc, etc…

    SURTEI.
    E não acho gardenal em lugar algum.

  34. Daniel diz:

    Gabriel, valeu pela resposta decente.

    Aí não há o que discordar. Parte da esquerda é “recreativa” mesmo, um punhado de chatos tão conservadores quanto os mais empedernidos neo-cons. E por suas idades provectas não lhes cabe nem mesmo o prefixo “neo”.

    Porém, não é por causa dos chatos do fundão que vamos desconsiderar passeatas, marchas e protestos como manifestações válidas da democracia. Costumo ir a esse tipo de manifestação, não respondendo a chamamentos de partidos, entidades ou grupos, mas de livre e espontânea vontade, de preferência deixando clara minha independência em relação a eles – ação direta, como diriam os anarquistas. Não é porque não houve manifestação contra os escândalos do governo que a manifestação contra o Bush é menos válida. Além disso, os chatos geralmente são minoria, embora sejam mais barulhentos. Por isso é injusto generalizar, e, a partir dessa generalização, desqualificar manifestações públicas.

    O Bush e seu governo irresponsável, a corrupção brasileira, o descaso governamental com quem mais precisa de atenção, a esquerda recreativa, os neocon – e os nem tão neo assim –, tudo isso está na equação cujo resultado é dona Esmeralda no barraco.

    Sair às ruas, passeatas, escrever blogs, entupir a caixa postal dos parloamentares de emails, talvez até um tomate ou um ovo certeiros, tudo que busque – por meios justos e legais – mudar o resultado da equação, tem que ser parte do repertório do exercício de cidadania e democracia, que não pode terminar e acabar no voto.

    Em tempo, e antes das vaias: não fui a nenhuma manifestação contra o Bush, estava trabalhando. Assim como não fui –mas queria muito ter ido, teria sido mais util que uma tarde no trabalho – em outra manifestação aqui em SP que rolou essa semana mas não apareceu na mídia, provavelmente pela ausência de bandeiras vermelhas e bonecos queimando: a prefeitura extinguiu de repente o programa Saúde da Família, que além de outras coisas englobava a Casa de Parto, onde minha filha nasceu e foi mais bem tratada que em qualquer maternidade particular. Mais de 600 funcionários vão prá rua e um sem numero de gente vai ficar sem atendimento. Provavelmente a manifestação que rolou na frente da Secretaria de Saúde pouco conseguirá mudar, mas é melhor do que deixar uma coisa dessas passar em silêncio.

  35. Daniel diz:

    “COMEÇAR e acabar no voto”

    no lugar de

    “TERMINAR e acabar no voto”

    Desculpem nossa falha.

  36. B diz:

    Nova Corja sempre dando espaço para os leitores mais fanáticos fanatizarem, e cederem um pouco.

  37. Wagner diz:

    O GREENPEACE só serve para desencalhar baleias.

    W

  38. Tosco diz:

    “O GREENPEACE só serve para desencalhar baleias.”

    O cara sabe das coisas rsrs

  39. alice diz:

    Mas pq o pessoal não pode sair a gritar “fora Bush” só pra se divertir? não é o objetivo deste espaço, por exemplo?

  40. sisqueci diz:

    “O GREENPEACE só serve para desencalhar baleias.”

    Isto sempre tem algum valor. Eu mesmo ja’ desencalhei algumas baleias depois da oitava ceva.

  41. Gabriel B diz:

    Sisqueci: hahaha… genial.

  42. sisqueci diz:

    É gabriel, mas não tô me queixando não. Mulheres macias, carinhosas. Confortáveis!

    Meu colega Bill Clinton, esse sim teve azar. Pegou uma orca.

  43. Gsabriel B. diz:

    Acho que, depois do Clinton, só eu no mundo via algo de sexy na Monica Chupisnki.

  44. Marcelo diz:

    Entrei aqui pra ver a loira seminua. E estava lendo a sua ideia sobre o linchamento moral do diabo velho. Aí, você falou em máfia do mensalão. Parei de ler, porque o episódio do mensalão foi óbvia e suja tentativa de golpe. Se a sociedade foi instituída pra evitar a selvageria, falhou; a própria luta oficial pelo poder expressa a pior selvageria.

Comente