Mentalidade obesa e anotações rasteiras

16:43 | 01/04/08 | Rodrigo Alvares

Ontem mesmo me ocorreu sobre como a mentalidade obesa de quem mora em São Paulo precisa de uma drenagem linfática. Não são só as bundas gordas de quem dirige seu carro. No metrô, as pessoas se aboletam nas escadas rolantes e deixam as normais vazias.

Não é fácil mudar essa mentalidade - basta ver o fracasso do dia sem carro, no ano passado -, daí o cagaço de todos os pré-candidatos à prefeitura em falar sobre um projeto decente para esse caos. Mas bastou acordar hoje, ligar a TV e ver que um viaduto do Fura-Fila caiu durante a madrugada. Talvez isso tire os paulistóides dessa inércia que acaba pautando os jornais para cobrir “os recordes de congestionamento”. Mas duvido.

Se algum candidato fosse esperto mesmo, saltaria na frente e oficializaria sua chapa com o anúncio de soluções concretas para a cidade. Claro que é um exercício inútil de imaginação, mas vamos lá.

A última pessoa que poderia fazer isso é Marta Suplicy (PT). É inevitável esquecer o “Relaxa e goza” do caos aéreo e associá-lo à demência viária. Se as pessoas não querem voar com ela, imagine encarar as ruas ou entrar no metrô. Ela pode usar o argumento de que o governo federal vai ajudar e José Serra (PSDB) não vai negar essa grana. Mas serão dois anos encarniçados para a cidade com esses dois. Resultado: pouca evolução do quadro, para não escrever retrocesso, caso Serra não dispute - e não vai - a presidência.

O candidato que poderia sugerir um pedágio urbano, por exemplo, é Geraldo Alckmin (PSDB). É líder nas pesquisas, goza de um certo prestígio entre os paulistanos por encarar José Serra duas vezes seguidas e não está em cargo algum. Pode começar a campanha agora. Teve a sua chance em 2006, mas não soube bater pé e defender as privatizações do governo FHC, dizem. Se é por aí, também não vi Serra defender a gestão de Fernando Henrique, em 2002.

Então chegamos a Gilberto Kassab (Demo). Depois dessa queda do viaduto - na madruga, sem feridos -, dá para se dizer que tem mais sorte do que juízo. Assumiu a prefeitura para ser garoto de recados de Serra e tem se contentado com isso. Uma boa amostra são as medidas paliativas para ajustar o trânsito, como sincronizar as sinaleiras (hshshs). Baita projeto de estadista.

A vantagem para os mentalmente obesos é que Kassab já disse que “esta gestão não implantará o pedágio urbano”. Esta gestão. É bem plausível que Serra apóie o prefeito e use-o como escada para a candidatura em 2010. Kassab nega, mas acataria de bom grado uma ordem de Serra para implantar diversos mecanismos de arracadação para agilizar as obras no metrô e outras partes críticas de São Paulo.

Tags: , , , , ,

Postado por Rodrigo Alvares, 16:43, 01/04/08, na(s) categoria(s) Eleições 2008, Gritaria e vinagrete. Você pode acompanhar os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Deixe um comentário ou coloque um trackback em seu site.

Comente