Feijão Presidente do Universo

22:28 | 08/06/08 | Leandro Demori

feijo_presidente

Atirar merda no ventilador é uma arte. E arte não é igual a funk, que qualquer um faz. Arte, na política, é o difícil equilíbrio entre o banditismo e… bem, o banditismo. Antes de tudo, para atirar merda no ventilador você tem que saber exatamente onde seu rabo está preso. Depois, é preciso armar tudo de maneira que não reste dúvida sobre o que se pretende passar.

Esses são os requisitos básicos para uma boa merda no ventilador. Requisitos que Paulo Feijó cumpriu com maestria. Quando tornou públicas as gravações de Bu$atto (te$ão), Paulo Feijó tornou-se personagem quixotesco a apontar a lança para um moinho de vento. Bu$atto é personagem da política bovina há décadas, e sua confissão gravada é como se fosse de DiLLma para LuLLa.

Lair Ferst seria o Roberto Jefferson ideal, mas se limitou a enviar uma carta para a (des)governadora. E na hora H, se calou. Feijó, então, assumiu o papel de dedo-duro, cagüeta, X9. Feijó é um Zé Alencar que não se calou. Entrou para a política de maneira despretensiosa, como candidato a vice na chapa de um partido inexistente no Bovinão. Ninguém jamais imaginaria que Yoda ganharia eleição alguma. Feijó só queria aproveitar a campanha para falar, fazer sua defesa do estado mínimo e, sobretudo, da redução dos impostos.

Que fique claro a seus asseclas e inimigos íntimos: Feijó não tinha projeto de poder. Não é político profissional e jamais lhe passou pela cabeça viver de política. O vice-governador é um empresário, que entrou nos corredores da política para defender interesses claros e específicos. A isso costumam dar o nome de democracia. A ele, costumam dar o nome de capitalista. É o que temos para o momento.

Ex-dono de um empresa bem sucedida, a Mercador, Feijó foi sócio da Telefônica antes de vender quase tudo para Miguel Abuhab, um dos maiores empresários da área de softwares do Brasil. Imagine $$. Agora imagine mais $$$$. Política? Ná. Dinheiro.

Em 2006, quando viu o Piratini se agigantar diante de seus olhos, sua única missão declarada foi pagar menos impostos. Sua bandeira era o capitalismo feio, bobo e mau, e foi exatamente por isso que entrou em atrito com a (des)governada nos primeiros segundos de jogo. Golpista? Também Não. Feijó é um magoado que, como ele próprio disse, “só queria ser ouvido”.

Há criticas a fazer (e muitas). Acreditar que qualquer um envolvido com a política possa ser canonizado é ingenuidade sem limites. Mas o que mais dói aos adversários de Feijó é o fato de que não haverá nenhum dossiê contra ele. Ou “banco de dados”, que é como se chama dossiê neste país. Quando entregou as gravações, Paulo Feijó sabia que teria sua vida varrida da A a Z. Se o fez, sabe onde está pisando. Qualquer dossiê será uma farsa.

Por outro lado, o papel de Busatto nessa história toda vai muito além do que as gravações revelam. Sua atuação no Pacto pelo Rio Grande, por exemplo, foi fundamental. O documento previa que indústrias de energia fossem instaladas no estado. Parte grossa desse dinheiro iria para bolsos particulares, parte deles, os mesmos do Detran, que financiam partidos, que trabalham para que esses mesmos bolsos jamais fiquem vazios. É um círculo vicioso. Um swing. Um troca-troca. Mas com o SEU redondo.

Por tirar de circulação (ao menos temporariamente) gente da pior laia, essa operação Rodan é histórica. Ruiu não somente uma quadrilha feita do acaso, mas um bando de pilantras que se aproveitaram de (mais) uma falha no sistema. A famiglia Fernandes é sem sombra de dúvida um dos mais bem armados cartéis de lobby, extorsão e corrupção de toda a história ruminóide.

Melhor. Tudo. Sempre.

Tags: , , , , ,

Postado por Leandro Demori, 22:28, 08/06/08, na(s) categoria(s) Crise Política, Desgovernada Yeda. Você pode acompanhar os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Deixe um comentário ou coloque um trackback em seu site.

13 comentários para “Feijão Presidente do Universo”

  1. Estevao diz:

    Reservo-me o crédito pela idéia do título do post! Se bem que a Nova Corja não gera receita… deixa assim mesmo então ;o)

    Parabéns pela cobertura e pelas opiniões coerentes.

    Se tivéssemos políticos interessados em fazer seu trabalho (melhorar o estado, país, etc), como o Feijó, ao invés desse monte de ladrão querendo tirar o seu, a coisa realmente ia andar. Mas é óbvio que as pessoas que gostam de trabalhar e progredir pelos méritos próprios não costumam fazer carreira pública, já que o ritmo é beeeeem diferente…

    E ainda tem débil mental nesse mundo criticando o capitalismo.

  2. Marcelo Träsel diz:

    Concordo. O que está deixando os políticos completamente perdidos é estarem lidando com alguém que não se pauta pelos mesmos interesses. E, como dizem por aí, nunca se ganha quando se briga com quem não tem nada a perder.

    Recomendo essa reportagem: http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a1952348.xml&template=3898.dwt&edition=10017&section=807

  3. Lucas C. diz:

    só uma coisa:
    ele nao é filho ou neto do ex-dono do nacional que conseguiu arruinar tudo?
    ao menos é o que ouvi.

  4. Rico diz:

    Esse sujeito Feijó ganha a próxima eleição até pelo PRN. E-PE-TÁ-CU-LO.

  5. Carmencita diz:

    “não havia qualquer crime no ato”

    Houve dois crimes. O primeiro é esse QUALQUER neo-jornalístico franco-influenciado. Há quem não veja NENHUM crime nisso.

    O segundo crime é ter deixado muita gente faladeira com o fiofó apertado. É o crime de deixar muitos irmãozinhos de cabelo em pé, ainda que calvos, sem a opção de poder articular-se em paz, sem o risco de gravação.

  6. Francisco Luz diz:

    Vivemos numa favela completa, é o que dá para tirar de bom disso. Vão passar a semana toda falando da falta de ética do Feijó, e o Busatto vai se eleger vereador em outubro. Anoctem.

  7. Marcelo Amorim diz:

    É por isso que todos odeiam o Feijó, do melhor petista ao mais ferrenho pemedebista. Feijó sempre foi favorável às privatizações. Se não existissem estatais, não haveria este tipo de corrupção, não haveria licitação fajuta, e nem transferência de recursos de estatais para partidos políticos. Quanto menor o Estado, menores serão as chances de se corromper a máquina estatal. Isso até os pensadores do século XVIII sabiam. O Brasil ainda não chegou nessa época…

  8. A Nova Corja » Blog Archive » Grava nóis, Feijó diz:

    […] que deveriam gravar ABSOLUTAMENTE TODOS os encontros políticos oficiais do Universo (A/C Presidente - plataforma). Sem essa de fotinhos para a agenda política e ciao. Se alguém que está lá me representa […]

  9. Stefano diz:

    O Feijó está se saindo melhor que o Paul Kersey em sua cruzada contra a bandidagem.
    Concordo com a gravação. Em tempos de gravadores MP3 taiwan e memórias baratas, todas as conversas deveriam ser gravadas e postadas em um site “oficial tube”.

  10. julia clark diz:

    ocorreu-me em sonho, tamanho impacto psicológico que o Caso Yeda me causou: talvez a quantidade de merda que Feijó tenha gravado não tenha acabado; talvez Busatto não tenha sido o único.
    talvez devéssemos corromper pessoas com fome com algum alimento e ir para a Matriz pedir DECÊNCIA e menos DEMÊNCIA. porque a classe média tá ocupada, tentando manter o * longe das chamas.

  11. A Nova Corja » Blog Archive » Editoria Internacional diz:

    […] a CPI do Detran zzz..z.z.zzz.zz esperando pelo depoimento do Feijão Rei, no Braziu a grande notícia é a rapidez (maracutaia) na venda da Varig. Obviamente, as […]

  12. Universidade Gaucha diz:

    Encontrei esse documento com uma professora e estou repassando para todas as entidades honestas para que possam ajudar -de alguma forma

    Peco desculpas pelos termos chulos, so´ que nao fui eu quem escreveu.

    PREZADOS COLEGAS PROFESSORES, ALUNOS, TÉCNICOS E ASSESSORES,
    Não é mais possível conviver com a situação atual da UERGS. O que se sabe e se vê é a associação de um grupo fechado que deseja tomar as rédeas da Universidade e trabalhar para seus próprios interesses. Apelidou-se, em Porto Alegre, por aqueles funcionários tanto técnicos quanto professores, que sabem de tais relações promíscuas, o tal grupo de A GANG DO GABINETE.
    Atualmente a UERGS abriga em seu corpo diretivo burocratas que só pensam em seus próprios umbigos e em suas contas bancárias.
    Inicio e termino o texto pela identificação dos bandoleiros que fazem parte da chamada “Gang do Gabinete, a corja de cães sifilíticos da UERGS, bem como informando quanto cada bandoleiro custa por mês ao erário gaúcho.
    a) Carlos Alberto Callegaro ? Chefe do Bando, a mando da Governadora e de quem mais puder pagar. Sujeito de hábitos obesos, bonachão. Com aquela cara de bebezão faminto esconde o que podemos chamar de um salafrário, sem-vergonha e mau caráter. Foi corrido da UFRGS pelos seus péssimos préstimos administrativos à Universidade. Tem verdadeira compulsão por dinheiro. Se alguém chegar e oferecer um frango assado pelo cargo de Reitor é capaz de trocar. Claro. Ficará o Carlinhos pensando na polenta frita que não foi oferecida. Isso ele poderá adquirir com as falcatruas, atualmente, realizadas com a Gangue do Gabinete, formada pelo Pró-Reitor de Administração e Planejamento, Sérgio Omar Fernandes, também obeso e sem-vergonha, igual ao Reitor; pelo Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Ricardo Rabenschlag , pelo Pró-Reitor de Extensão, Júlio Bernardes, pelo Assessor Jurídico, Jorge Adalberto Pires e, pelos seus subalternos, o Prefeito da UERGS, Milton Lopes, Diretora de Comunicação, Adriana Vem-que-te-quero-Tigrão e o funcionário cedido da Secretaria de Administração e Recursos Humanos, José Ângelo Barcelos de Oliveira.
    SALÁRIO DO REITOR = VALOR PAGO A UM SECRETÁRIO DE ESTADO + APOSENTADORIA DA UFRGS + CONSULTORIA + COORDENAÇÃO DA FACULDADE I-UMA = R$ 25.000,00.
    Caros colegas, essa gente sabe de todos os descaminhos promovidos pela atual administração, bem como pela anterior. Contudo, não tomam atitude alguma.
    Ah, ia esquecendo, caros colegas, da nomeação feita pelo Excelentíssimo Obeso Com Cara de Bebê Faminto Doutor Enganador Ex-Reprodutor e Reitor Carlos Callegaro : a Professora Gláucia Duarte, lotada no Departamento de Planejamento da UERGS. A mesma encontra-se na UERGS devido aos relevantes serviços prestados, após o expediente, ao marido da atual Governadora, Carlos Crusius.
    b) Sérgio Omar Fernandes ? Capataz do Bando, o Pró-Reitor de Administração e Planejamento é um burocrata que não deseja se incomodar. É encarregado de dar “legalidade” aos expedientes administrativos encaminhados por seu Chefe, Comilão Callegaro. Por que este senhor não fica em casa ou vai pescar? Resposta: devido à sua gordura e peso precisa desesperadamente de um salário e de alguma comissãozinha que puder receber. Afinal, com todo aquele peso só mesmo um cargo público pode proporcionar improbidades e descaminhos promovidos no âmbito de sua administração. Por acaso sabem os colegas que o Doutor Sérgio, como é chamado nos corredores da UERGS, encobre os desvios realizados pelo Ex-Reitor Cabeleira Nelson Boeira (milhões de convênios que nunca foram pagos) – Seria caso para o Ministério Público ou para a Polícia Federal? Os dois são amigos de muito tempo tanto da UFRGS quanto do PMDB-RS, vide Instituto Liberal.
    SALÁRIO DO PRÓ-REITOR = R$ 4.100,00 + APOSENTADORIA DA UFRGS.
    c) Ricardo Rabenschlag ? Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação. É uma pena um dos nossos ser tão panaca. Para que os amigos entendam, Ricardo deseja ser Reitor, por isso precisa ser amigo de Júlio Bernardes, amigo pessoal da esposa do Reitor, Vera Callegaro, influenciadora máxima da carreira do Comilão Carlos Callegaro, obeso compulsivo que deseja a todo custo se transformar em Lola, a garota dos sonhos de Yedo, atual Governadora, que deseja mudar de identidade e assumir de vez a sua condição de ser Hermafrodita. Mas onde entra todo esse rebuliço escrito acima. Bem, Ricardo ao conquistar a simpatia do atual Reitor, através de Júlio Bernardes, seu grande amigo, tenta emplacar junto aos professores contratados em caráter efetivo que tem totais possibilidades de suceder ao Obeso atual, digo, ao Comilão atual, corrijo, ao sem-vergonha atual, Doutor e Ex-Reprodutor Carlos Callegaro. Um aviso ao querido Ricardo: Acorda! Achas, de certo, que te apoiarão sem antes terem a certeza de que comungas do verbo comum a todos: PREVARICAR!
    SALÁRIO DO PRÓ-REITOR = R$ 2.700,00 (PELA FUNÇÃO DE PRÓ) + 4.100,00 (PELO CARGO DE PROFESSOR)
    d) Júlio Bernardes ? Pró-Reitor de Extensão. Chegou ao cargo devido à amizade que tem com a esposa do atual Comilão da UERGS, corrijo, do atual Salafrário da UERGS, Doutor e Ex-Reprodutor Carlos Callegaro. Sujeito simpático esse Júlio. Uma pena que desonra a profissão de Professor. Ricardo Rabenschlag, apesar de Contratado pela UNISC e pela UERGS, pelo menos faz que trabalha. É verdade que falta mais dias na Universidade Pública. Bobagem. O fato é que, pelo menos, faz que trabalha. Uma de suas maiores virtudes é o puxassaquismo desenfreado que nutre por qualquer autoridade superior que possa lhe conseguir algo em troca. Júlio Bernardes, ao contrário, nem fazer que trabalha faz. Se comparece à Universidade é para jogar charme em cima do Porteiro ou de algum novo funcionário recém-contratado. A verdade é que para Júlio o trabalho é um fardo. Contudo, o seu lado mais egoísta fez com que o atual Comilão da UERGS, corrijo, o atual Enganador e Ex-Reprodutor Carlos Callegaro não exonerasse o outro comilão, Sérgio Omar Fernandes. Tudo porque Sérgio Omar, o Gordo, não conseguiu encobrir seu desgosto com a exoneração a pedido do Ex- Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Gehrard Jacob. Jacob e Cabeleira Boeira levaram o Gordo Sérgio para a UERGS. E este, com vontade de se vingar do atual Reitor, do atual Pró-Reitor de Extensão e do novo Pró-Reitor de Pesquisa, viajou para Paris. Pronto. Realizou a sua vingança. Voltou com a barriga inchada de tanto comer. Tudo por conta do dinheiro público, exceto a passagem.
    SALÁRIO DO PRÓ-REITOR = R$ 2.700,00 (PELA FUNÇÃO DE PRÓ) + R$ 3.700,00 (PELO CARGO DE PROFESSOR)
    e) Dr. Jorge Alberto ? assessor jurídico desde os tempos de Cabeleira, o Ex-Reitor, Nelson Boeira. Jorge tem o costume de esconder tudo que seja verdade sobre as improbidades cometidas por Boeira. Tem o caso do expediente administrativo que contratou a sua ex-Chefe de Gabinete para Consultora de Livros de história. Tudo arranjado por Boeira, o Cabeleira, e por Jorge Adalberto, o encoberto. Atualmente, Jorge dá suporte às ações cometidas pela Gang do Gabinete, da qual Comilão Callegaro, é o Chefe, é claro.
    SALÁRIO DO ASSESSOR JURÍDICO = R$ 18.000,00 (APOSENTADORIA DE PROCURADOR DO ESTADO) + R$ 3.000,00 (PELO CARGO DE CONFIANÇA).
    f) Milton Lopes ? era Diretor de Projetos Especiais no tempo de Boeira, o Cabeleira. Virou, este ano, Prefeito. Numa reunião em que os Diretores Regionais foram afastados por Comilão Callegaro, Milton Lopes viu a oportunidade da sua vida: comer dois coelhos com uma cajadada só: o Novo Cargo e a Velha Diretora, quero dizer, nem tão velha assim, contudo ainda em forma para fazer parte da Gang do Gabinete. Outra da lista: Andréa (Andreinha) ex-dir. de Caxias. Este Senhor Milton tem verdadeiro apego ao Cargo. É auditor fiscal do Estado cedido à UERGS. Recebe mais de 12 mil reais de salário da Secretaria Estadual da Fazenda do RS e mais 4 mil reais da UERGS pela cedência. Para fazer o quê? Absolutamente quase nada. Além de comer a Diretora - de quem não ousarei revelar o nome, afinal a mesma tem namorado, e pelo que se sabe, é mais velho que o Prefeito -, Milton Lopes da Costa gosta mesmo é de viajar e visitar o Hospital Psiquiátrico São Pedro. Lá, a Gang do Gabinete pretende instalar o Campus Universitário da UERGS. Com recursos oriundos da Lei de Incentivo à Cultura e da Lei Rouanet, captados por um amigo pessoal do Prefeito Milton Costa. Vejam, colegas professores: o Prefeito tem “dois primos” trabalhando arduamente no ambiente da UERGS: o primeiro é o primo Luiz Gonzaga Lopes, Diretor Administrativo, lotado na Reitoria, Substituto do Pró-Reitor de Administração e Planejamento nas horas vagas e quando Sérgio, o Covarde, resolve se vingar, viajando para Paris; o segundo primo é, por questões de investigação ainda não sabemos o nome, o responsável pela captação de recursos para a Reforma no Hospital Psiquiátrico São Pedro. Os poderes deste Senhor Milton Lopes estendem-se da Administração, passa pelo Setor de Engenharia e de Arquitetura e termina na sala de Comilão Callegaro. Claro, não sem antes bebericar a Diretora, corrijo, com a Diretora.
    SALÁRIO DO PREFEITO = R$ 12.000,00 (AUDITOR FISCAL CEDIDO) + R$ 4.100,00 (PELO CARGO DE CONFIANÇA).
    TUDO PAGO PELA UERGS. É A CEDÊNCIA COM ÔNUS!
    g) Adriana Vem-que-te-quero-Tigrão. Atual Diretora de Comunicação da UERGS. Desta não há quase nada para dizer, ué! Apenas que trabalha mais deitada do que em pé.
    SALÁRIO DA DIRETORA = R$ 4.100,00 (PELO CARGO DE CONFIANÇA).
    h) Gláucia Duarte ? Professora aposentada da UFRGS. Conseguiu o cargo através de uma indicação do Senhor Carlos Crusius, marido da Governadora, presidente do Instituto Teotônio Vilella, Rio Grande do Sul, Professor da UFRGS. Dizem as más línguas que foi durante as aulas de Estatística Aplicada, ministradas na Faculdade Economia da UFRGS, que a paixão surgiu entre Carlos e Gláucia. A Deputada Federal Yeda Crusius, em Brasília, a tudo sabia, contudo nada fazia. Até que um dia resolveu interceder a favor de Gláucia. Disse Yeda: dê-me teu voto que te darei um cargo. E assim foi. E assim ocorreu. Menos de dois meses após ser eleita, Yeda permitiu que a Professora Gláudia, ainda não aposentada pela UFRGS, circulasse pelas dependências da UERGS, trabalhando de fato. Tudo em nome do serviço público que não pode parar. A Professora Gláucia recebe quase 3 mil reais por mês para fazer quase nada. Digo quase, pois as horas em que passa com Crusius são cansativas devido ao bigode e ao bafo de cachaça do namorido, corrijo, do Lingüinha Crusius.
    SALÁRIO DA ASSESSORA = R$ 10.000,00 (APOSENTADORIA DA UFRGS) + R$ 2.870,00 (PELO CARGO DE CONFIANÇA).
    i) José Ângelo Barcelos de Oliveira ? funcionário cedido da Secretaria de Administração e Recursos Humanos. É uma espécie de cachorrinho do Prefeito e do Pró-Reitor de Extensão. Parece mais um ET. A saída para este senhor seria voltar para SARH, pois lá é o seu lugar.
    Senhores, o que se relatou aqui é apenas gracejo do que está por trás, de fato, dos descaminhos promovidos pela chamada Gang do Gabinete. Ela, de fato, existe. Rogamos que o Ministério Público do Estado do RS promova devassa na Universidade Pública Gaúcha e dê fim às atividades promovidas pelos Senhores Callegaro, Sérgio Omar Fernandes e Júlio Bernardes. A sociedade gaúcha não precisa de mais esta mancha em sua história. Que a Governadora Yeda Crusius tome providências e retire do Cargo o atual Reitor e promova eleições diretas no âmbito da UERGS. Que as contratações de novos professores não esbarre, de forma premeditada, na incapacidade atual do Governo do RS de contratar. Afinal, até quando a Universidade agüentará o Enganador Callegaro? Este Reitor paga mais de 40 mil reais ao mês pelo aluguel da atual sede da UERGS. Nesses valores estão incluídos aluguel, luz, água, etc. E mais a comissão de quem decidiu mudar a sede da Universidade para o atual Prédio. Saibam os colegas que foram gastos mais de R$ 300.000,00 (trezentos mil reais) na mudança de sede da Reitoria da UERGS, em março de 2006. Tudo com dinheiro oriundo de um Convênio que a UERGS mantinha coma Prefeitura de Porto Alegre que tinha o objetivo de formar educadores populares. A formação de educadores foi interrompida. O dinheiro ficou nos cofres da UERGS. E a Gang gastou de forma ímproba. A mudança de sede ocorreu porque o Ex- Reitor Nelson Boeira, o Cabeleira, desejava, visando a reeleição de Germano Rigotto para Governador, sair bonito na foto e em novo Prédio. Será que o professor de Filosofia Nelson Boeira não se deu conta de que ficar bonito é impossível para ele. Nem mesmo num Prédio novo e pagando valores exorbitantes, como o citado, fariam dela um ser humano com ares bonitos. É uma pessoa feia, por dentro e por fora. Apenas aceite o inevitável Professor Nelson. Apenas aceite.
    Nos próximos dias os senhores receberão novo texto em que, através de uma novela com direito a diálogos verdadeiros, saberão como se dá o dia-a-dia na UERGS, em especial nas Unidades de Cachoeira do Sul onde o atual coordenador Celso Roberto Canto (casado e pai de uma menininha) transa com a professorinha Ana Paula e aluninhas nas “dependências da universidade”; Guaíba e na sede da Reitoria. Ficamos por aqui e desde já renovamos o convite para o próximo episódio do Reality Show A Gang do Gabinete, uma produção gaúcha, com direito a um novo jeito de administrar a coisa pública, um novo jeito de engavetar as improbidades, um novo jeito de comissionar os comissionados, um novo jeito de prevaricar, um novo jeito de enterrar a Universidade Pública.
    Os participantes são: Comilão Callegaro; Cara-Larga Omar Fernandes; Júlio Minha Flor Bernardes; Ricardo Puxassacoschlag; Jorge, o Engavetador Jurídico Pires; Milton Lopes Segura-Meu-Cargo; Adriana Vem-que-te-quero-Tigrão; Gláucia Teúda e Crusiúda e Ângelo Oliveira, o ET da Uerguizinha.
    Participante especialmente convidado: Carlos Crusius, como Doutor Lingüinha, autor do Vanerão “Eu pego na tua e tu pegas na minha”.
    Abraços a todos, menos aos mal-feitores.
    Assinado: Resistência dos Professores da UERGS.
    Unidades de Cachoeira do Sul, Guaíba, Saúde e Sede da
    Reitoria.

  13. Sites diz:

    Me bilisquem pois não ainda não acredito que o Collor foi eleito para a comissão!!!!!!

    Alguem me sugere outro pais para me mudar?

    rss

Comente