O Millenium Falcon da Yoda

15:56 | 22/07/08 | A Nova Corja

Segundo a Rosane de Oliveira na Zero Hora de hoje, “o advogado Paulo Olímpio Gomes de Souza deve entregar hoje à tarde ao procurador-geral do Ministério Público de Contas, Geraldo da Camino, os documentos sobre a origem dos recursos usados pela governadora Yeda Crusius para a compra de sua casa, no final de 2006“.

Enquanto não temos notícia dos documentos, aproveitamos para lembrar da representação do P$OL e do PV que deu origem ao pedido de explicação dos $$$$$$$ para a compra da casa e divulgar a que o Pê Tê também enviou a Geraldo da Camino em 10 de julho. Esta segunda representação engloba a questão da casa, as falcatruas do João Luiz Papai Noel Vargas, (presidente do TC€ bovino) e o caso da empresa MD Serviços de Segurança Ltda., envolvida com as falcatruas do Detran.

Você pode ler a representação do Pê Tê na íntegra, em pdf, aqui.

Para facilitar o serviço, colocamos abaixo os pontos mais interessantes relacionados à casa da desgovernadora e à evolução de seu patrimônio. Será que o desgoverno vai conseguir provar que a aritmética do Pê Tê está errada? Teve pelo menos uns 4 meses para isso…

1
) A questão: “A governadora comprou a residência na Rua Araruama, uma casa de 467 metros quadrados em Porto Alegre dia 6 de dezembro de 2006, por R$ 750 mil, sendo avaliada em R$ 900 mil pela prefeitura da capital. No bairro Chácara das Pedras, onde se situa a residência da governadora, abriga mansões com avaliação de mercado girando em torno de R$ 1,3 a R$ 1,5 milhão.”

2) A alegação de Yoda: “A Governadora pagou um preço inferior ao avaliado pela prefeitura e ao valor praticado no mercado, através, segundo ela mesma da venda de alguns bens:

a) um veículo Passat;
b) um apartamento em Brasília, que possuía dívida decorrente de financiamento;
c) um apartamento em Capão da Canoa, que além de nunca ter estado em seu nome, tem registro de indisponibilidade pela Justiça desde 2002, devido a um processo de falência do co-proprietário, o que significa que não poderia ser alienado, doado, transferido ou dado como pagamento.

3) “A situação patrimonial em maio/2006“:

yodapratrimonio1.jpg

4) “A situação patrimonial em dezembro/2006” [apesar do “Abril/2008″ na tabela]:

yodapratrimonio2.jpg

5) Investimentos financeiros: “O total de valores e investimentos financeiros, que presume-se utilizados, foram atualizados pelo IGP-M, e acrescidos da taxa de 1% ao mês, assumindo-se que estavam aplicados.”

yodapratrimonio3.jpg

6) Apê em Bra$ília: “O Apartamento em Brasília possuía dívida imobiliária (alienação fiduciária). Mantendo-se as taxas praticadas pela CEF, o valor declarado da venda e calculando o saldo devedor para quitação, este possui valor líquido aproximado de R$ 206.922 mil:”

yodapratrimonio4.jpg

7) O Pa$$at: “O veículo PASSAT IRC 4554 que teria sido vendido, avaliado pelo melhor preço pela tabela FIPE/FGV, utilizada pelas seguradoras para estipular o valor de mercado importa em R$ 27.3 mil.”

yodapratrimonio5.jpg

OB$ no$$a: Na sua prestação de contas, a nossa querida desgovernadora declarou que seu estimado Passat Alemão 1998 custava R$ 43 mil em maio de 2006. Para tentar explicar a compra da casa nova, disse que vendeu o carrinho que está na foto abaixo, quando recebeu o então candidato à presidência Geraldo Alckmin (PSDB) no Salgado Filho.

chuchu05b.jpg
Carroça

Momento de silêncio profundo

Ok, vamos lá: longe de nós questionar a lisura da desgovernadora, mas achamos brabo que alguém tenha sido idiota o suficiente para pagar R$ 43 mil por esse carro.

Como existe internet para tudo, tu pode ver por quanto algumas pessoas se dispuseram a vender aqui e aqui. Agora é ver quanto o groupie de Yeda pagou pela carroça.

8) Resultado final da conta toda: “ATUALIZANDO A CONTA DE RECEITAS, AO VALOR DE MERCADO POSSÍVEL (DE FORMA EXTREMAMENTE GENEROSA) TEREMOS:”

yodapratrimonio6.jpg

Zzzz…zzzz…zzz…zzz.

Tags: , , ,

Postado por A Nova Corja, 15:56, 22/07/08, na(s) categoria(s) Desgovernada Yeda. Você pode acompanhar os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Deixe um comentário ou coloque um trackback em seu site.

42 comentários para “O Millenium Falcon da Yoda”

  1. Marcelo diz:

    Chamem o Óberrr pra explicar essa confusão toda.
    Preferencialmente, com um desenho.

  2. André Carvalho diz:

    Tem algo cheirando mal aí, hein

  3. Carlos diz:

    ooooooooooobééééérrrrrrrrrrrrrr não fala em reais, apenas em Euros.

    ô raça desgraçada essa.

  4. Rômulo Arbo Menna diz:

    an$io$o
    será q sai esta tarde?

  5. Clóvis diz:

    Quanto a prefeitura avaliar por cima, isso tá certo. Sempre dizem que vale mais do que vale para poder morder no IPTU.

  6. Fábio diz:

    Yeda Crusius minimiza denúncias de corrupção e se diz vítima de “agenda policial”

    Gabriela Guerreiro

    Brasília, DF (FolhaNews)
    A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), minimizou nesta terça-feira o escândalo de corrupção que atingiu o seu governo e resultou no afastamento de quatro secretários estaduais. Crusius disse ser vítima de uma “agenda policial” imposta ao governo que impediu a discussão de outros temas relevantes ao Estado.

    “A agenda desse semestre foi policial e ganhou manchetes mais fortes que
    zerar o déficit do Estado. Enfrentei este ano uma agenda que não foi minha e se transformou numa CPI que não tem regras”, criticou.

    A governadora disse não ter pressa para indicar os novos secretários
    estaduais que vão substituir os afastados em meio à crise. “Eu não tenho
    pressa. Os outros estão com mais pressa do que eu. A agente que me foi
    imposta deve perceber que eu devo ter o meu tempo agora.”

    Crusius disse que o governo não ficou parado em meio à crise política. “O
    que não consigo é mostrar os fatos bons. Nós quadruplicamos os gastos em programas sociais. A população não conseguiu acompanhar tudo de bom que registramos nesse período”, disse.

  7. João Carlos Cembranel diz:

    Se essa for a “substância” das acusações, com todo respeito, mas será fácil para o advogado da Governadora (ou qualquer advogado) provar condições e recursos para pagar a casa por R$750.000,00. A diferença, em tese, é pequena; até um empréstimo pessoal de um ‘amigo’ (ainda que não declarado na SRF) será suficiente para calar quem acusa. É bom lembrar que nestes casos, envolvendo governadores, senadores, presidentes e afins, as provas além de terem que ser obrigatoriamente contundentes, tem que haver disposição política. No caso gaúcho, faltam ambas.

  8. Marcelo Amorim diz:

    Porra. Trabalhar e estudar no Brasil não dá dinheiro mesmo. O Lula nunca fez nada na vida, só estudou até a quarta série e tem pelo menos o dobro do patrimônio da Yeda - que, cabe lembrar, tem pós-graduação no exterior e já foi diretora de faculdade.
    Concordo com o Cembranel, isso não vai dar em nada. O fato de a casa ter sido vendida abaixo do valor de mercado não é tão surpreendente. O proprietário poderia estar atolado em dívidas e vendeu para o primeiro comprador que apareceu.
    Além disso, o sujeito tem que ser muito burro pra usar dinheiro ilegal na compra de imóveis - é o tipo de bem mais fácil de ser rastreado, já que fica registrado em cartório (assim como barcos, automóveis,…) e tem pouquíssima liquidez.

  9. Goiaba diz:

    Que história é essa de apartamento em Capão por R$ 140.000? Não era R$ 37.000? Tão ajudando a desgovernadora, né?
    ushushuashuauhsudhsuhau

  10. Marcelo Träsel diz:

    Goiaba, R$ 37 mil pode ser o valor do registro em cartório, que é atualizado no momento de passar para outro dono. Aí desconta-se imposto de renda sobre a diferença.

    No mais, interessante que nem com o tal empréstimo de R$ 50 mil do Banrisul (quem tem, tem tudo) e Passat a R$ 43 mil se chega nos R$ 750 mil. Suponho que a explicação vai passar por uma doação do Barbicha para ela comprar a casa.

    No mais, burrice mesmo é não ter esperado o final do governo para comprar a tal casa. A Yeda não pode apenas ser honesta, precisa parecer também.

  11. Luis Fernando diz:

    A doação não foi do barbixa foi do cara da ex-miss.
    Hehehehe.
    A Yoda escolheu agora para apresentar as provas, a hora apropriada.
    Infelismente eu acho que ela escapa dessa.
    Empréstimo de 50.000?
    Prá fechar a conta tinha que ser bem mais.

  12. Walter Valdevino diz:

    “Zero Hora

    Política | 22/07/2008 | 18h32min

    Advogado entrega documentos sobre recursos de Yeda para compra da casa
    http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&newsID=a2060960.xml

    Segundo Paulo Olímpio, governadora vendeu dois apartamentos e um carro

    Marciele Brum | marciele.brum@zerohora.com

    Por volta das 17h30min desta terça-feira, o advogado Paulo Olímpio entregou ao procurador-geral do Ministério Público de Contas, Geraldo da Camino, documentos que comprovam que a governadora Yeda Crusius possuía recursos para comprar sua atual residência. Olímpio não mostrou os papéis, alegando sigilo, mas citou extratos bancários e cópias de declarações de imposto de renda de Yeda.

    Segundo o advogado, a governadora vendeu o apartamento de Brasília por cerca de R$ 380 mil, e o apartamento de Capão da Canoa, por R$ 180 mil. Este último consta no registro de imóveis como bloqueado, porém Paulo Olímpio alegou ter apresentado documentos mostrando a Justiça já o tinha liberado. Yeda também vendeu um carro por cerca de R$ 30 mil. O resto do montante são recursos próprios, que Olímpio não especificou.

    O procurador-geral Geraldo da Camino tem 15 dias, a partir da próxima terça-feira, para analisar os papéis. O prazo começa a contar na próxima semana porque Yeda teria até a segunda-feira para entregar os documentos.

    Como comprou a casa de R$ 750 mil:

    — Vendeu apartamento em Brasília — por cerca de R$ 380 mil (financiamento já estava quitado). Tem demonstrativos de como foi pago o financiamento.

    — Vendeu apartamento em Capão por R$ 180 mil— não estaria mais bloqueado pela Justiça. Apresentou sentenças e acórdão judicial para comprovar.

    — Vendeu Passat por cerca de R$ 32 mil

    Total — R$ 592 mil

    — Yeda pagou R$ 500 mil e assumiu dívida de R$ 200 mil do antigo proprietário que será paga com recursos próprios”

  13. Marcelo Träsel diz:

    “O resto do montante são recursos próprios, que Olímpio não especificou.”

    Ou seja, não tem explicação ainda.

  14. Fróid diz:

    # Marcelo Träsel diz:
    8:26, 23/07/08

    “O resto do montante são recursos próprios, que Olímpio não especificou.”

    Ou seja, não tem explicação ainda.

    ============================

    Exatamente.. ou ela explica TUDO ou NADA estará explicado!

  15. Camilo diz:

    Paulo Olímpio -> PaulOlímpio -> Polímpio -> Polípio -> Políbio.

    OK!!1!1!!

  16. João diz:

    Ela bem que poderia ter comprado casa de 750 mil, tá cheio de gente de classe média morando em imóveis deste valor. Só tem dois problemas: (1)ela mentiu na declaração de bens ao TRE, na eleição de 2006 e (2) o valor de mercado da casa, que passa dos 1,5 milhão. Ela alegou em entrevistas que a casa não estava pronta, então ela comprou a casa e ainda terminou a obra? Se ela assumiu a dívida do proprietário, deveria haver alienação fiduciária ou hipoteca no registro… quem financia imóveis sem garantia no Brasil? Talvez algum empresário amigo, porque banco nem pensar!

  17. Daniel Salvador diz:

    SUBSTITUIÇÃO NO STF

    Degradação do Judiciário
    DALMO DE ABREU DALLARI

    FOLHA DE SÃO PAULO, EM 8 DE MAIO DE 2002

    Nenhum Estado moderno pode ser considerado democrático e civilizado se não tiver um Poder Judiciário independente e imparcial, que tome por parâmetro máximo a Constituição e que tenha condições efetivas para impedir arbitrariedades e corrupção, assegurando, desse modo, os direitos consagrados nos dispositivos constitucionais.

    Sem o respeito aos direitos e aos órgãos e instituições encarregados de protegê-los, o que resta é a lei do mais forte, do mais atrevido, do mais astucioso, do mais oportunista, do mais demagogo, do mais distanciado da ética.

    Essas considerações, que apenas reproduzem e sintetizam o que tem sido afirmado e reafirmado por todos os teóricos do Estado democrático de Direito, são necessárias e oportunas em face da notícia de que o presidente da República, com afoiteza e imprudência muito estranhas, encaminhou ao Senado uma indicação para membro do Supremo Tribunal Federal, que pode ser considerada verdadeira declaração de guerra do Poder Executivo federal ao Poder Judiciário, ao Ministério Público, à Ordem dos Advogados do Brasil e a toda a comunidade jurídica.

    Se essa indicação vier a ser aprovada pelo Senado, não há exagero em afirmar que estarão correndo sério risco a proteção dos direitos no Brasil, o combate à corrupção e a própria normalidade constitucional. Por isso é necessário chamar a atenção para alguns fatos graves, a fim de que o povo e a imprensa fiquem vigilantes e exijam das autoridades o cumprimento rigoroso e honesto de suas atribuições constitucionais, com a firmeza e transparência indispensáveis num sistema democrático.

    Segundo vem sendo divulgado por vários órgãos da imprensa, estaria sendo montada uma grande operação para anular o Supremo Tribunal Federal, tornando-o completamente submisso ao atual chefe do Executivo, mesmo depois do término de seu mandato. Um sinal dessa investida seria a indicação, agora concretizada, do atual advogado-geral da União, Gilmar Mendes, alto funcionário subordinado ao presidente da República, para a próxima vaga na Suprema Corte. Além da estranha afoiteza do presidente -pois a indicação foi noticiada antes que se formalizasse a abertura da vaga-, o nome indicado está longe de preencher os requisitos necessários para que alguém seja membro da mais alta corte do país.

    É oportuno lembrar que o STF dá a última palavra sobre a constitucionalidade das leis e dos atos das autoridades públicas e terá papel fundamental na promoção da responsabilidade do presidente da República pela prática de ilegalidades e corrupção.

    É importante assinalar que aquele alto funcionário do Executivo especializou- se em “inventar” soluções jurídicas no interesse do governo. Ele foi assessor muito próximo do ex-presidente Collor, que nunca se notabilizou pelo respeito ao direito. Já no governo Fernando Henrique, o mesmo dr. Gilmar Mendes, que pertence ao Ministério Público da União, aparece assessorando o ministro da Justiça Nelson Jobim, na tentativa de anular a demarcação de áreas indígenas. Alegando inconstitucionalida de, duas vezes negada pelo STF, “inventaram” uma tese jurídica, que serviu de base para um decreto do presidente Fernando Henrique revogando o decreto em que se baseavam as demarcações. Mais recentemente, o advogado-geral da União, derrotado no Judiciário em outro caso, recomendou aos órgãos da administração que não cumprissem decisões judiciais.

    Medidas desse tipo, propostas e adotadas por sugestão do advogado-geral da União, muitas vezes eram claramente inconstitucionais e deram fundamento para a concessão de liminares e decisões de juízes e tribunais, contra atos de autoridades federais.

    Indignado com essas derrotas judiciais, o dr. Gilmar Mendes fez inúmeros pronunciamentos pela imprensa, agredindo grosseiramente juízes e tribunais, o que culminou com sua afirmação textual de que o sistema judiciário brasileiro é um “manicômio judiciário”.

    Obviamente isso ofendeu gravemente a todos os juízes brasileiros ciosos de sua dignidade, o que ficou claramente expresso em artigo publicado no “Informe”, veículo de divulgação do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (edição 107, dezembro de 2001). Num texto sereno e objetivo, significativamente intitulado “Manicômio Judiciário” e assinado pelo presidente daquele tribunal, observa-se que “não são decisões injustas que causam a irritação, a iracúndia, a irritabilidade do advogado-geral da União, mas as decisões contrárias às medidas do Poder Executivo”.

    E não faltaram injúrias aos advogados, pois, na opinião do dr. Gilmar Mendes, toda liminar concedida contra ato do governo federal é produto de conluio corrupto entre advogados e juízes, sócios na “indústria de liminares”.

    A par desse desrespeito pelas instituições jurídicas, existe mais um problema ético. Revelou a revista “Época” (22/4/ 02, pág. 40) que a chefia da Advocacia Geral da União, isso é, o dr. Gilmar Mendes, pagou R$ 32.400 ao Instituto Brasiliense de Direito Público –do qual o mesmo dr. Gilmar Mendes é um dos proprietários– para que seus subordinados lá fizessem cursos. Isso é contrário à ética e à probidade administrativa, estando muito longe de se enquadrar na “reputação ilibada”, exigida pelo artigo 101 da Constituição, para que alguém integre o Supremo.

    A comunidade jurídica sabe quem é o indicado e não pode assistir calada e submissa à consumação dessa escolha notoriamente inadequada, contribuindo, com sua omissão, para que a arguição pública do candidato pelo Senado, prevista no artigo 52 da Constituição, seja apenas uma simulação ou “ação entre amigos”. É assim que se degradam as instituições e se corrompem os fundamentos da ordem constitucional democrática.

    Dalmo de Abreu Dallari, 70, advogado, é professor da Faculdade de Direito da USP. Foi secretário de Negócios do município de São Paulo (administração Luiza Erundina)

  18. Ricardo N. diz:

    Pô Demori, acabei de te ver comprando café da manhã no McDonald’s! Olhei e fiquei na dúvida, mas acabei de confirmar vendo tua foto.

    “Te achei, cara!”

  19. Leandro Demori diz:

    NEGO TUDO.
    EU NÃO ERA EU.

  20. anonimo diz:

    Quarta-feira, 23 de Julho de 2008
    Advogado de Yeda prova que Yeda teve condições de comprar a casa que comprou

    Depois de oito dias dos 15 de prazo dados pelo procurador-Geral do Ministério Público de Contas do RS, Geraldo da Camino, para a governadora Yeda Crusius esclarecer a compra da sua casa, no bairro Vila Jardim, em Porto Alegre, o advogado Paulo Olímpio apresentou hoje a documentação detalhando a fonte dos recursos utilizados pela governadora e o seu marido, o professor Carlos Crusius. Entre os documentos, estão laudos contábeis, declarações de Imposto de Renda (IR) e extratos bancários. No total, a defesa contém 14 páginas e 14 anexos sobre as transações financeiras.

    . Segundo apurou a equipe desta página, o advogado entregou provas da venda de dois apartamentos pela governadora, um de R$ 380 mil (em Brasília) e outro de R$ 180 mil (em Capão da Canoa). Apesar de estar bloqueado no registro de imóveis, este imóvel da praia estaria liberado para comercialização pela Justiça. Um veículo de R$ 32 mil ainda completariam parte dos recusos utilizados para a compra da casa. Do total de R$ 750 mil da casa, ainda restam R$ 240 mil, que o advogado dizem terem sido desembolsados com economias de Yeda e seu marido e, uma parte, por meio de financiamento bancário.

    . Da Camino tem 15 dias para prestar seu parecer final sobre o caso.
    Postado por Polibio Braga às 08:40

  21. anonimo diz:

    bah, mas ALGUEM ta com os numeros COMPLETAMENTE ERRADOS.
    quem tem os valores certos? vcs ou polibio?

  22. Fróid diz:

    Anonimo, releia INTEGRALMENTE o post e comentários…..

  23. Leandro Demori diz:

    “# anonimo diz:
    10:15, 23/07/08 Editar

    bah, mas ALGUEM ta com os numeros COMPLETAMENTE ERRADOS.
    quem tem os valores certos? vcs ou polibio?”

    O Políbio.

  24. Alisson Coelho diz:

    Café da manhã no Mac?

    Isso é alguma experiência antropológica, ou o demori quer se matar mesmo?

    Gordura pouca é bobagem, demori magro de ruim!!!

  25. Leandro Demori diz:

    O Mac vende café - café mesmo [descobri hoje].
    MEIO LITRO por 1 real.

  26. Alisson Coelho diz:

    Bahhhhhhhhhh meio litro a um reNal?
    Não sabia disso!

  27. Felipe de Caxias diz:

    O advogado vai apresentar carnês do BNH quitados.

  28. marlon diz:

    mac café da rua da praia tinha um espresso bem decente. e umas atendentes GOSHTOSAS.

  29. Marcelo Träsel diz:

    o café do mcdonald’s é muito bom. especialmente a bolotinha de chocolate que vem junto.

    café, batata frita e o sorvete de baunilha são as melhores coisas do MD, na minha opinião.

  30. marlon diz:

    ah, lá também podia ler CARAS, VEJA, essas coisas culturalmente edificantes. : ]

    já as fritas eu acho um LIXO inefável.

  31. marlon diz:

    träsel: no meu tempo vinha uma canela em pau.

  32. Fróid diz:

    As fritas são excelentes, Marlon!!!!

    O Sundae também é legal, o resto tem gosto de papelão!! Sgsjkgjk!

  33. Leandro Demori diz:

    Fritas = Rossi, na Andradas.

  34. marlon diz:

    fritas = OUTBACK, mate.

  35. marlon diz:

    ah, aproveitando o ensejo: ontem comi um bauru do trianon pela primeira vez na vida. NADA DE MÁS. não entendo o RÁIPI do bagulho.

  36. Fróid diz:

    O Baurú do Trianon deve ser acompanhado de MUITA mostarda e um Malzbier (sim, Malzbier). Aí não tem pra ninguém!!

    O ruim é a lambuzeira que se faz pra comer aquilo… sskhfklhgf!!

  37. Diogo diz:

    Fritas do MéquiDonalde= pura bucha….

    Parecem feitas de papelão reciclado do puro eucalipto geneticamente modificado made in Aracruz “Seus Problemas Acabaram Rio Grande” Celulose.

    Aliás, qualquer fritas de qualquer boteco=lixo. Se é para comer madeira, prefiro pinhão.

    E por sinal, isso aqui tá igual protesto de “ixtudanti”, começa na casa da Yoda e acaba no Méqui.

    Bando de secundaristas!

  38. dante diz:

    marlon, acho que o hype do trianon é que vem MUITO RÁPIDO, não tem UM MILHÃO de opções pro cara se perder [dslfkjdsfkl] e é relativamente “barato” e “saudável” [não tem conservas - ervilha, milho - nem maionese].

    eu gosto.

  39. mauricio diz:

    eu gosto de ver os caras cortarem tomates em rodelas e do jeito que eles fazem uma tabelinha na parede para jogar as coisas no lixo.

    pronto, confessei.

  40. Marcelo diz:

    Desgovernada: “Yeda diz que não pagará piso para professores neste ano”

  41. marlon diz:

    dante,

    ervilha e milho é SALADA, porra. hnfldasjkhfls

  42. ramon diz:

    Uma coisa é certa, ninguém vai poder acusar a governadora de não cumprir seus compromissos. Ela disse que a primeira coisa que iria fazer seria arrumar a casa, e arrumou.

Comente