Muitos erros justificam o Brasil

11:21 | 07/12/08 | Rodrigo Alvares

Eu a respeito e tal, mas vamos lá, a demência não pode ir tão longe:

“No mesmo ano (Rosane de Oliveira)

Uma fórmula para acabar com as eleições de dois em dois anos, criticadas por paralisarem o Executivo e o Legislativo, foi apresentada pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, aos líderes do PMDB. A idéia é realizar a eleição nacional (presidente, governador, senador, deputado federal e estadual) e, seis meses depois, escolher prefeitos e vereadores. Tarso diz que o presidente do PMDB, Michel Temer, gostou da idéia“.

Claro que ninguém leva em consideração a inaptidão do brasileiro naquela coisa básica, assim, tipo, em combater o analfabetismo funcional. Outra: os gênios não perceberam que os milicos não vão voltar e que uma democracia decente te dá o direito de decidir se quer levantar a bunda gorda do sofá para votar no inútil da vez.

Mas não, temos esse cacareco da proclamada Constituinte Cidadã - valeu, Ulysses. A minha teoria de que o voto obrigatório serviria para embutir esse misterioso desejo de escolher quem vai nos enrabar mesmo que o ribeirinho do Amazonas reme 12 horas para não perder a chance de conseguir um emprego público é completamente irrelevante, embora tocante.

Ah, sim, para aproveitar, mais uma observação - e não, eu não gosto de fazer isso:

Excesso de candidatos

Quando fala nos nomes do PT que poderiam disputar o Piratini, o ministro Tarso Genro exagera:

“Nós temos vários nomes… Miguel Rossetto, Raul Pont, Olívio Dutra, eu e outros mais jovens que estão surgindo e não podemos descartar, como o Luiz Mainardi (prefeito de Bagé), o Pepe Vargas, a Maria do Rosário, o Henrique Fontana…”.

Tarso, desculpe, tu foi meu vizinho mas preciso te dar um update: o pessoal que não está em negrito deveria estar nas cabeças do partido - fora o nosso amigo Pont, claro - para qualquer cargo executivo desde 2002, quando tu conseguiu perder para o Guri Chorão o governo do Bovinão.

E os petistas não devem reclamar de nada. Tenho o escalpo do Marcos Valério.

Tags: , , , , ,

Postado por Rodrigo Alvares, 11:21, 07/12/08, na(s) categoria(s) Petistas, Povo Bovino. Você pode acompanhar os comentários deste post através do feed RSS 2.0. Deixe um comentário ou coloque um trackback em seu site.

15 comentários para “Muitos erros justificam o Brasil”

  1. Van diz:

    Puta, arrasou!

  2. marlon diz:

    só acabar com a obrigatoriedade do voto e exigir proporcionalidade [agora não me vem o termo correto no ARGOT político - aquela coisa de cem mil votos elegerem 5 deputados federais no Bovinão E 5 no Sarneyzão] já iria diminuir um pouco a demência, creio.

    já o analfabetismo funcional (oduj) só vai aumentar.

  3. Andrea diz:

    desculpa, não entendi o ataque ao Raul Pont. melhor prefeito que esta cidade já teve

  4. adso diz:

    quanto a rosane de oliveira, se foi a ela o ‘respeito’, sério, ela virou a maior press-release da yeda. nada mais chapa-branca pode existir.
    saudades do barrinuevo. (é sério)

  5. Rodrigo Alvares diz:

    Andrea: http://www.insanus.org/novacorja/archives/011225.html

  6. Renan Bastos Nunes diz:

    Discordo totalmente do voto facultativo e do voto distrital.

    Se o voto fosse facultativo, estaria legalizado, indiretamente, a compra de votos.

    Se o voto fosse distrital, seria mais fácil para políticos, como Clodovil e Paulo Maluf, se elegerem parlamentares. Aqui em Pernambuco, em 2006, concorreu um candidato a deputado estadual que defendia a pena de morte.
    Ora, ele teve muitos votos, mas não se elegeu por causa da legenda. Ainda bem, porque, como todo mundo sabe, a pena de morte é proibida na Constituição, e somente uma nova Constituição pode modificar isso.

  7. Cassio diz:

    Com eleição a cada dois anos nós pelo menos temos “obras” ano sim, ano não. Depois de três anos a seco, no ano da eleição municipal algumas das principais avenidas de Porto Alegre receberam asfalto para esconder os buracos (que já estão dando as caras de novo). Talvez em 2010 o corredor de ônibus da Baltazar (obra estadual) comece a funcionar.

    Ao invés de juntar todas as eleições no mesmo ano, deveriam separá-las ainda mais, fazer eleições todos os anos. Ao menos os peões de obra teriam emprego sempre.

  8. Gustavo diz:

    Bah, mas o argumento de que o voto facultativo significa a legalização da compra de votos é uma das coisas mais ABSURDAS que eu já li. Nenhum sentido jamais.

  9. adso diz:

    puta la merda. voto é facultativo no braziu, por favor.
    alguém aqui ja tentou não votar?
    se não votar tem duas opções:
    tem uns diazinhos pra dizer que não votou ou depois paga uma taxa miséria de trê reau (sendo que se tu precisar pegar busaum pra ir votar significa, em poa, 2,10 x 2 = 4,20. não votar sai mais barato).

  10. Diogo diz:

    Eu sou a favor da legalização da maconha, da legalização da compra de votos e da legalização dos incêndio em relógios dos 500 anos.

    Nenhum sentido.

    E, Rodrigo, peruca não é escalpo. Mas é politicamente mais correto.

  11. Felipe de Caxias diz:

    Gustavo diz:
    13:07, 08/12/08
    Bah, mas o argumento de que o voto facultativo significa a legalização da compra de votos é uma das coisas mais ABSURDAS que eu já li. Nenhum sentido jamais.

    Absurdo é pensar que o voto obrigatório não é vendido. Por mim façam o que bem entender com ele, desde que não me obriguem a sair da cama numa manhã de domingo chuvosa para votar.

  12. Felipe de Caxias diz:

    Sou obrigado a escolher os convidados de uma festa paga com o meu dinheiro e de que não participarei.

  13. pedro eslota daique diz:

    A falta de escolha de quem é obrigado a escolher. Ao longo da historia, de Sparta a DDR, se usam justificativas com essa da “compra de votos” pra restringir nossos direitos e aterrorizar as pessoas. To de saco cheio MESMO dessas cabeças vigilantes que adoram um estado controlador e policialesco.
    Devem adorar o casal Yoda Mendes. Absórdio, liberade já.

    Carmencita, wo bist du ?

  14. Edson diz:

    Eu sou professor e só tenho uma coisa a dizer sobre analfabetismo funcional, “vai piorar muito”. Atualmente, na escola municipal em que trabalho tem que se esforçar muuuuuuuuuuuuuuuito para conseguir reprovar, são 500 chances, mais 1000 recuperações e uma prova em março pra ver se dá. E ainda tem aquele empurrãozinho básico da supervisão /orientação.

  15. PUNX WILL NEVER DIE diz:

    ISSO MESMO, É BOM QUE AS PESSOAS DIVULGUEM FATOS POLÍTICOS E SOCIAIS COMO ESTES

    ASSIM AS PESSOAS QUE SE INTERESSAM PELO MELHOR PODEM SABER DE TUDO QUE OCORRE NESTE “LINDO” PAÍS EM QUE VIVEMOS E NO MUNDO.

    POR ISSO EXITEM OS PUNKS, VAMOS PROTESTAR CONTRA ESSAS FARÇAS QUE NOS SÃO “IMPOSTAS” o/
    CONCIENTIZAR OS OPRIMIDOS E LUTAR CONTRA QUEM NOS OPRIME NOSSA LUTA É COM A MAO DESARMADA A FAVOR DOS QUE SÃO PISADOS E MANIPULADOS.

    PUNKS DE CURITIBA CONSTANDO NOS PROTESTOS.

Comente