Tag ‘bandidagem’

Ringtones do Detran

15:25 | 05/06/08 | Walter Valdevino

A fim de trocar o toque estúpido do teu celular?

Pois troque DJÁ baixando os novos RINGTONES DO DETRAN, uma produção Nova Corja. Contribua para difundir a bandidagem bovina.

1) “Fala, liderança!” © by José Otávio Germano

Clique aqui pra baixar

2) “Eu não posso tratar isso por telefone.” © by Vaz Netto

Clica aqui pra baixar

Agora seguuuuura as pontas aí, liderança, e volta daqui a pouco (audiência pra nóis) que vamos colocar vários outros.

Update: lá vai, devagarinho e malemolente:

3) “Se é guerra, é guerra.” (Vaz Netto e Antônio Dorneu Maciel citam Delson Martini, secretário-geral de Yoda Crusius)

Clique aqui pra baixar

4) “Posso falar por telefone?” (Dario Trevisan, ex-presidente Coperves-UFSM e Fatec, e Silvestre Selhorst, diretor-técnico da FATEC).

Clique aqui pra baixar

5) Musiquinha do PABX de Silvestre Selhorst, diretor-técnico da FATEC e seu jeito de dar “alô” para Dario Trevisan. In$uperável a chinelagem.

Clique aqui pra baixar

MP3 da demência

1:30 | 05/06/08 | Walter Valdevino

Como a maior parte dos bovinenses já sabe, ontem, quarta-feira, foi o ápice da CPI do Detran desde sua instauração. Foram ouvidas 34 conversas telefônicas entre os acusados da roubalheira.

Todas as 34 gravações estão aqui na zerohora.com.

Tem Luiz Carlos de Pellegrini (ex-presidente da Fatec), Lair Ferst (ex-mi$$), Dario Trevisan (ex-presidente Coperves-UFSM e Fatec), Flavio Vaz Netto (ex-presidente do Detran), Cesar Santolim (TC€), José Otávio Germano (deputado federal e ex-secretário de in$egurança), Carlos Ubiratan dos Santos (ex-presidente do Detran), Ferdinando Fernandes (filho do Profe$$or Fernandes, o MENTOR DE TUDO), José Paulo Germano (Butti, advogado, irmão de José Otávio Germano), entre outros, mostrando passo a passo como a roubalheira dos 40 milhões foi articulada.

A grande novidade foi o diálogo entre Flavio Vaz Netto e Antônio Dorneu Maciel (ex-diretor administrativo da CEEE) citando o secretário-geral do desgoverno Yoda, Delson Martini, como sendo “parceiro na desgraça, na alegria e na bonança“. Martini se afundou miseravelmente na coletiva dada no final da tarde de ontem para tentar explicar a referência ao seu nome. Será que vai para o ABRA$$O, assim como Ariosto Culau, o amigo de infinitos chopps de Lair Ferst? Sobrará alguma alma viva no desgoverno Yoda?

As gravações são praticamente um estudo político-antropológico explicando como nós, bovinóides, o povo mais politizadu du mundu, conseguimos afundar nosso querido estado: roubando sem parar um segundo e sem limites.

Mas não basta, para ser livre,
Ser forte, aguerrido e bravo;
Povo que não tem virtude,
Acaba por ser escravo
.

Churrasqueando a bandidági

17:51 | 31/05/08 | Walter Valdevino

Gaúcho é melhor em tudo sempre sem limites não pára nunca:

Homem tenta invadir casa na zona sul da Capital e fica preso na churrasqueira

churrascodeladrao1.jpg
Foto: Sandro Coelho

Entalado em uma churrasqueira, um ladrão foi obrigado a pedir socorro às vítimas que dormiam no momento em que tentou invadir a residência no bairro Cristal, zona sul da Capital, na madrugada desta sexta-feira.”

Resto da matéria da Zero Hora aqui.

Padrão Funai de Jornalismo Investigativo

12:47 | 30/05/08 | Rodrigo Alvares

Da coluna de Rosane de Oliveira (Zero Hora): “Agora que veio à tona a lista completa das despesas pagas pela Fenaseg com um dinheiro que deveria ser aplicado em programas de educação para o trânsito e aumento da segurança em ruas e estradas, constata-se que aquela era uma prática rotineira. Antes de Vaz Netto tomar posse, o Detran já usava o dinheiro da Fenaseg para patrocinar eventos culturais e esportivos, festas comunitárias, jantares mal explicados, viagens, aluguéis de carros e outros gastos para lá de suspeitos.

A pergunta que se impõe é: quem autorizou? Ou, dito de outra forma: quem mandou o Detran pagar festas que fogem ao objetivo educativo?”

Olha, eu tenho o palpite de que a pessoa que pode explicar é a que aparece abaixo na cerimônia de lançamento do tal projeto, em 2004: Carlos Ubiratan dos Santos.

detran.jpg

Além de doar R$ 9 mil à campanha de José Otávio Germano (PP) em 2006, ele desembolsou outros R$ 5 mil quando o ainda-não-secretário era apenas um candidato a vice-governador derrotado e vice de futebol do Grêmio, em 2002. Dali em diante, só festa. Vale ressaltar que os dados de campanha de Germano Rigotto estão inacessíveis no TSE. Os R$ 3 milhões que o Guri Chorão usou foram doados pela fada do Comitê Financeiro Único do PMDB/RS.

Mas pelo visto esses dados não interessam a ninguém, é tudo normal. Depois, os jornalistas bovinos se fazem de mortos quando bombas como a do Detran e do Banrisul explodem. Aí a imprensa do centro do país começa a destacar tudo - como é o caso da Yoda, atualmente - e eles dizem que não sabiam de nada, que é tudo uma surpresa. Quando não é.

Agradecimentos ao jornal Correio Brigadiano.

Pela manutenção do cobertura dos cumpanhêru

20:15 | 25/05/08 | Walter Valdevino

Quem conseguiu compatibilizar Palmeiras x Portuguesa, Coritiba x São Paulo, Santos x Cruzeiro, Atlético-PR x Atlético-MG, Botafogo x Vasco etc. com a leitura da Folha de S. Paulo e demais blogs do PIG neste domingão, já está sabendo que o T$€ descobriu que o Pê Tê usou R$ 4.536,70 de recursos públicos do fundo partidário para bancar taxas condominiais de uma cobertura usada pelos familiares cumpanhêrus do nosso grande Timoneiro.

O imóvel fica no mesmo andar e de frente para a famosa cobertura que Lula comprou em 1996, no condomínio Hill House, em São Bernardo do Campo.

Segundo a Folha,

“A lei (9.096/95) que rege o funcionamento dos partidos políticos não permite a utilização do fundo partidário -dinheiro público repassado mensalmente aos partidos- para custear despesas de caráter pessoal dos dirigentes das legendas.

(…)

O Palácio do Planalto confirmou, por meio da assessoria, que o apartamento é “frequentado por pessoas da relação” de Lula, incluindo familiares. Acrescentou, sem informar os valores, que o PT bancou os custos do imóvel de 2003 a 2007 porque a cobertura era usada para guardar arquivos que o presidente doou à legenda quando foi eleito.

hillhouse.jpg
É nóis nu pudê!

O Planalto também admitiu que familiares do presidente podem ter pernoitado eventualmente no imóvel, mas afirma que nunca foi moradia fixa de nenhum parente do presidente.

O partido teria retirado os arquivos de lá em 2007. Agora, o apartamento é bancado pela Presidência da República, sob o argumento de que isso “preenche necessidade de segurança” de Lula.

(…)

Sob a condição de não ter seus nomes revelados, dois funcionários e dois moradores do Hill House, um condomínio de classe média, com dois blocos e 48 apartamentos, concederam entrevistas à reportagem, que esteve em São Bernardo do Campo. Os quatro confirmaram à Folha que o imóvel 121, de 186 m2 de área útil (mesma metragem da cobertura 122), é usado por familiares do presidente.

Os funcionários contaram que os filhos de Lula usam bastante a cobertura 121. Testemunharam vários pedidos de entrega no apartamento, como pizzas e pastéis.”

Por essas e outras, a área técnica do T$€ teria recomendado, em abril, a desaprovação das contas de 2006 do Pê Tê. Uma das possibilidades, portanto, seria a suspensão do repasse do fundo partidário à legenda, que chegará a R$ 28 milhões agora em 2008.

Sinceramente, depois que o Pê Tê roubou o universo inteiro nas falcatruas delúbiovalerianas e não sofreu NENHUMA punição do T$€, não vão ser os R$ 4.536,70 (não cobre nem a conta dos vinhos das A$$embléia$ do Con$elho €ditorial da Nova Corja) que vão afetar a cumpanhêrada.

Se a garantia da continuação da política econômica neoliberal for a manutenção dos privilégios dos cumpanhêru, defendo até a morte as pizzadas na cobertura do Pê Tê.

Depois du Pê Tê nu pudê, nóis inverti eça tal di morau.

“André, leia o texto. Abraffo do Pê Tê.”

17:54 | 10/05/08 | Walter Valdevino

Final de junho de 2005. Ápice das revelações bombásticas sobre a bandidagem mensaleira petista. Nos bastidores da mídia má, feia, bobona, burguesa e golpista começa a circular a notícia de que José Genoino, Delúbio Soares e o publicitário carequinha Marcos Valério teriam sido avalistas de um empréstimo de R$ 2,4 milhões que o Pê Tê fez com o banco BMG em fevereiro de 2003, quando Genoino era presidente do partido e Delúbio, te$oureiro.

Genoino passa mais de uma semana repetindo milhares de vezes por dia a seguinte frase: “Não fui avalista do PT. Não fui avalista do PT. Não fui avalista do PT.

Sábado, 02 de julho de 2005: a revista Veja (má, feia, bobona e golpista) publica o contrato que mostra a assinatura de Genoino como avalista do empréstimo do Pê Tê:

emprestimobmg.jpg

Fim. Acabou. Nossa salvação é que o modo Pê Tê de pensar tem um limite intransponível: os fatos.

Por que estou relembrando essa historinha? Primeiro, porque postei os documentos publicados pela Veja e até hoje, quase 3 anos depois, não apareceu nenhum petista para deixar um comentário por lá. Estou deprimido com isso, porque acho que esse post é o resumo de uma era, um sinal dos tempos. Segundo, porque não consigo ler qualquer coisa sobre essa demência do dossiê dos gastos do Príncipe sem lembrar do Genoino avalista.

Desde quinta-feira, sabe-se que foi José Aparecido Nunes Pires, pau mandado de Zé Dirceu e chefe da Secretaria de Controle Interno da Casa Civil, o responsável pelo vazamento do dossiê. Mas nada supera o gostinho de ver a troca de emails entre Pires e André Eduardo da Silva Fernandes, a$$e$$or do $enador tucanóide Alvaro Dias, que a Veja publica na edição que começou a circular hoje (clica na imagem se for cego):

dossie1.jpg

Segundo a revista, Fernandes, a$$e$$or de Alvaro Dias, é amigo de Pires da época da militância petista e até já foi ghost writer de Lula quando ele publicava artigos na mídia má, feia e bobona. Hoje, Fernandes é filiado ao P$DB, o que explica muita coisa sobre os tucanóides.

joseaparecidonunespires.jpg
José Aparecido Nunes Pires: pau mandado do Zé. (Foto: Cristiano Mariz)

Para concluir, a revista lista as SEIS versões que o Pê Tê já divulgou sobre o dossiê:

1) A Casa Civil diz que não existe dossiê algum, mas que vai apurar o vazamento das informações sigilosas do ex-presidente Fernando Henrique.
2) O ministro Tarso Genro afirma que a Casa Civil produziu um “levantamento de dados universais” a pedido do Tribunal de Contas da União.
3) O ministro de Relações Institucionais, José Múcio, admite que a Casa Civil fez um levantamento de dados para subsidiar a CPI dos cartões
4) A ministra Dilma Roussef diz que o vazamento de dados sigilosos de FHC é crime e que os computadores do governo podem ter sido invadidos
5) O ministro Tarso Genro afirma que fazer dossiê não é crime e que a investigação deveria ter ficado restrita ao autor do vazamento.
6) A ministra Dilma Roussef, na semana passada, disse que os dados sobre o ex-presidente FHC não são mais sigilosos e, portanto, não haveria crime nem no vazamento.”

E por falar no Dirrrrrceu…

19:46 | 08/05/08 | Walter Valdevino

Do URGENTE (hshsaskdhjas) da Folha Online:

Aliado de Dirceu foi quem vazou o dossiê FHC

A Polícia Federal e a sindicância interna da Casa Civil identificaram o secretário de Controle Interno do órgão, José Aparecido Nunes Pires, como o vazador do dossiê elaborado no Palácio do Planalto com gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

As duas investigações descobriram que houve uma troca de e-mails entre José Aparecido e o servidor do Senado André Fernandes, assessor do tucano Álvaro Dias (PSDB-PR).

Aparecido é militante histórico do PT
. Foi levado para a Casa Civil por José Dirceu, o antecessor da ministra Dilma Rousseff. Funcionário de carreira do Tribunal de Contas da União, assessorou vários deputados petistas em CPIs, entre eles Dirceu, cassado em 2005 no escândalo do mensalão.

Os e-mails entre Aparecido e o assessor do senador tucano trazem conversas de natureza pessoal. Não fazem menção ao dossiê confeccionado dentro do Planalto ou ao levantamento das contas do governo passado. Mas, segundo a Folha apurou, tanto a PF como a sindicância interna têm provas de que foi anexada em uma dessas mensagens, datada de 20 de fevereiro, a planilha em Excel de 28 páginas com gastos editados e comentados de FHC, Ruth Cardoso e ex-ministros.

Na semana anterior ao vazamento, havia sido iniciada a montagem do dossiê por ordem de Erenice Guerra, secretária-executiva da Casa Civil e braço direito da ministra Dilma.”

Bu$atto, fala alguma coisa

10:30 | 02/05/08 | Walter Valdevino

Leu o terceiro post abaixo, publicado aqui na quarta-feira?

Pois…:

Assembléia ignora custo do Pacto pelo Rio Grande

Teria sido desembolsado R$ 1,2 milhão, de acordo com ex-presidente da Casa

Trabalhos da CPI trouxeram à tona falta de registros e contradições sobre pagamentos a prestadores de serviço envolvidos no movimento que discutiu soluções para crise do Estado em 2006. Um ano e 10 meses depois da conclusão do Pacto pelo Rio Grande, promovido para debater soluções para a crise do Estado, a Assembléia Legislativa não sabe explicar quanto foi pago a prestadores de serviço envolvidos no projeto.

A Pensant Consultores, que atuou na compilação do projeto do Pacto, é apontada pela Polícia Federal (PF) como mentora da fraude milionária do Detran. No Legislativo, não há registro de pagamento à Pensant.” (Zero Hora)

Segundo a matéria da Zero Hora, o Pê Tê teria pedido informações sobre os gastos da A$$embléia, que, por sua vez, NÃO FAZ A MENOR IDÉIA de como custeou as despesas do tal do Pacto.

Fernando Záchia (PMDB) - presidente da A$$embléia em 2006, atual secretário de Desenvolvimento e um dos idealizadores do Pacto juntamente com o atual secretário estadual da Casa Civil, Cézar Busatto (PPS) - afirmou em carta aos deputados bovinos que foram gastos R$ 1,2 milhão em “mídia, fretamento de ônibus, transporte aéreo, consultoria e produção de eventos“.

Segundo Záchia, a Pensant Consultores teria trabalhado “sem custos para a Casa”. O filho do nosso querido Professor Fernandes, Ferdinando Fernandes, e sua esposa Denise Nachtigall Luz, sócios da consultora, já teriam admitido que participaram, com muito orgulho, da elaboração do Pacto, mas fecharam o bico quando chegou a hora de confessar a bufunfa recebida.

busattochoro2.jpg
Vê se não vai chorar de novo quando o saco de merda estourar na tua cabeça

Como somos insistentes com nossos 15 leitores, lá vamos nós, mais uma vez, para nossas repetições tediosas…

1) Trecho do terceiro post abaixo, aquele que fala da cooperação delícia entre Bu$atto e o Professor Fernandes:

“‘Caríssimo José Fernandes, o Pacto tem uma marca indelével da tua competência, sabedoria, compromisso público! Obrigado por tudo! Vamos continuar trabalhando juntos pelas boas causas! Forte abraço, Cezar Busatto‘. - Busatto ao amigo José Fernandes, no lançamento do livro do Pacto.”

2) Como o deputado petista Raul Pont anda bem ousadinho, não custa repetir aqui um trecho do nosso memorável post de 9/11/07 sobre o nó envolvendo FATEC + Pensant + FUNDAE + Detran + CGTEE + Lair Ferst + José Otávio Germano + João Luiz Papai Noel Vargas + José Barrionuevo (”Prezado José Fernandes, meu bruxo: este livro e o Pacto não existiriam sem o teu apoio e as tuas luzes. Vamos juntos nesta caminhada. Viva a Pensant!“).

Talvez seja melhor Raul Pont, antes de sair por aí fazendo pose de moralizador (fraca$$ará sempre), checar primeiro o que andam dizendo seus cumpanhêru como, por exemplo, seu ex-secretário de Obras e Viação na prefeitura da capital bovina:

O ex-deputado estadual Estilac Xavier (PT) esteve, na tarde da última terça-feira (30/01), na sede da Fundae, em Porto Alegre. Recebido pelo Supervisor de Projetos Especiais, Prof. José Fernandes, conheceu as instalações da instituição durante seu penúltimo dia de mandato após quatro anos na Assembléia Legislativa do RS. Fernandes e Estilac são amigos e companheiros de lutas desde a década de 80 na UFSM. “Admiro o Prof. José Fernandes pela sua preocupação com os seres humanos. Com ele aprendi que as pessoas valem pelo o que são. Parabéns e obrigado!”, disse o ex-deputado.

Saber que o Pacto pelo Rio Grande, a primeira pseudo-tentativa de tirar o Bovinão da lama profunda em que se encontra, foi elaborado por pessoas com tanta “competência, sabedoria, compromisso público e preocupação com os seres humanos“, segundo a opinião unânime de Pê Tê, P$DB, PMDB, PP, PP$, etc., só mostra que GAÚCHO É MELHOR EM TUDO SEMPRE SEM LIMITES.

— Boa noite! Este é um seqüestro!

2:01 | 11/04/08 | Leandro Demori

“Não contentes em assaltar motoristas, cobradores e passageiros das linhas da Zona Norte de Porto Alegre, ladrões agora resolveram seqüestrar os ônibus. Os criminosos entram, anunciam o assalto e desviam o veículo de seu itinerário. Em quatro casos registrados este mês, os veículos foram levados para os arredores do Parque Chico Mendes, onde os cofres dos carros foram arrombados e os pertences dos passageiros, levados.

Na noite de terça-feira, um carro da linha 627-Agostinho foi seqüestrado. Segundo uma das passageiras, os três bandidos embarcaram no Terminal Parobé, no Centro. Logo após o Viaduto da Conceição, eles anunciaram o assalto. Um dos ladrões rendeu o motorista, o segundo, o cobrador e o terceiro foi para o fundo do ônibus, onde bateu e humilhou passageiros.

O carro seguiu seu trajeto normal pelas avenidas Farrapos e Assis Brasil. Quando uma pessoa acenava, eles obrigavam o motorista a parar e pegar o passageiro. Assim, a cada parada o número de reféns crescia. Perto do Terminal Triângulo, na Assis Brasil, um deles anunciou, em tom de ironia:

— Boa noite! Este é um seqüestro!

Ali, fizeram o carro desviar pela Avenida Baltazar de Oliveira Garcia. Em certo ponto, o trio ordenou que as luzes do carro fossem desligadas e que todos os passageiros deitassem. Em seguida, passaram por uma viatura da BM.

— Olha a polícia de vocês! Viu? Eles não fizeram nada! — disse um dos ladrões.

Os passageiros só puderam levantar ao chegar a um mato, que depois souberam se tratar do Parque Chico Mendes, na Vila Safira. Ali terminou a viagem do medo. (ZH)

190? Fora da área de serviço ou desligado

15:26 | 01/04/08 | Leandro Demori

Furto de cabos provoca pane em sistema da Secretaria de Segurança

“Um furto de cabos de fibra ótica nesta madrugada provocou uma pane geral nos sistemas de internet e telefone do prédio da Secretaria estadual de Segurança Pública, no centro de Porto Alegre (Rua Voluntários da Pátria, 1358).

Segundo o major Fernando Alberto Grillo Moreira, chefe do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), o telefone 190, que recebe ligações de emergência, ficou fora do ar entre 5h e 5h40min. A internet voltou por volta da 9h, mas as redes internas de comunicação do edifício só devem ser completamente restabelecidas durante a tarde desta terça.”