Tag ‘casa’

Testemunha que vale um milhão e meiô. Viu?

13:19 | 19/05/09 | Rodrigo Alvares

Yeda tem que depor como testemunha do
caso Detran (Correio do Povo - p/ assinantes)

Apesar de ter tentado adiar mais um contratempo, a governadora Yeda Crusius (PSDB) terá de depor à Justiça Federal, no processo da operação Rodin, que investiga fraudes no Detran gaúcho. Ela está arrolada como testemunha de um dos mais importantes réus da ação, o ex-presidente do departamento de trânsito, Flávio Vaz Netto.

Ontem, o advogado Paulo Moreira de Oliveira, que representa Vaz Netto, confirmou não ter a intenção de abrir mão de ouvir a governadora. Segundo Moreira, existem ao menos dois pontos que poderão ser melhor esclarecidos pelo depoimento da governadora. No Palácio Piratini, os movimentos para protelar ao máximo o depoimento da chefe do Executivo já começaram.

Devido ao cargo que exerce, Yeda tem a prerrogativa de comunicar, por escrito, à Justiça Federal em que data e local pretende prestar seu depoimento. Ela pode, por exemplo, não comparecer à 1ª Vara Criminal da Justiça Federal, onde ocorrem os depoimentos das testemunhas em Porto Alegre, e falar no Piratini. Mas, ao contrário do que imaginavam advogados de defesa, Yeda não pode redigir o depoimento e enviá-lo por escrito. Será ouvida pelo juiz que conduz as audiências na Capital.

Inicialmente, o depoimento da governadora estava agendado para 13 de maio, última quarta-feira. Yeda alegou, no entanto, a necessidade de cumprir compromissos inadiáveis e transferiu o depoimento. Nesta data, ela estava em Brasília, justamente para discutir com lideranças nacionais do PSDB a estratégia de enfrentamento das primeiras denúncias publicadas pela revista Veja sobre suposto caixa dois na campanha eleitoral de 2006.

Naquele dia, a agenda oficial da governadora, divulgada pelo Piratini, informava que ela teria audiência com o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, seguida de visitas à Câmara e ao Senado, e encontros com parlamentares para tratar do problema da estiagem no Estado.

Lúcio de Constantino, advogado do empresário Lair Ferst, outro réu da operação Rodin, informou ontem que também tem interesse em ouvir a governadora, movimento que pode ser seguido por outros advogados de defesa que atuam no processo.

Mesmo com a cisão dos processos da Rodin determinada recentemente pela juíza federal Simone Barbisan Fortes – Flávio Vaz Netto ficou em um dos processos e Lair Ferst, em outro –, nos depoimentos prestados na semana passada, advogados têm comparecido aos depoimentos de testemunhas de outros réus para também fazer questionamentos.

Yeda precisou contratar mais um advogado. Ela tem a compra de sua casa analisada pela Procuradoria Geral da República, está prestes a se tornar alvo de uma CPI que virou notícia nacional por conta das denúncias.”

Yeda mente e a culpa é dos outros

17:08 | 12/05/09 | Rodrigo Alvares

A assessoria do PSOL enviou nota depois de ir ao Ministério Público de Contas ver em que pé anda o tal processo da compra da Casa de Yeda:

MP de Contas ainda investiga compra de casa da governadora

Foto: Letícia Heinzelmann
mpcontas1.jpg
“A Yeda tá mentindo para todo mundo sobre a casa? Conta uma nova”

A deputada federal Luciana Genro, o presidente estadual do PSOL, Roberto Robaina, e o vereador e advogado Pedro Ruas foram nesta terça-feira, 12, ao Ministério Público Especial junto ao Tribunal de Contas se interar sobre os rumos da ação de improbidade administrativa apresentada pelo partido em agosto de 2008, referente à compra da mansão da governadora Yeda Crusius.

Diante da notícia por parte do procurador-geral Geraldo Da Camino de que as investigações seguem abertas, as lideranças vão lhe enviar, com o pedido para que sejam anexadas à ação, cópias dos e-mails apresentados ontem à imprensa, durante entrevista coletiva.

As conversas via correio eletrônico, reveladas por um interlocutor oculto, mostram que o marido da governadora participou da arrecadação de fundos de caixa-dois para a campanha eleitoral tucana em 2006, e suspeita-se que parte desses recursos ainda tenham sido desviados para a compra da residência.

A casa adquirida por R$ 750 mil por Yeda estava avaliada em R$ 1,5 milhão e o proprietário já havia recusado oferta de R$ 1 milhão pelo imóvel. A mansão foi adquirida em 2006, quando Yeda ocupava o cargo de deputada federal e já era governadora eleita. O valor da propriedade é imcompátivel com os ganhos da então parlamentar e de seu marido, professor universitário.

Diferentemente do que Yeda vem dizendo à imprensa, portanto, as suspeitas sobre sua casa não estão extintas.

‘Ela disse, e é verdade, que o Ministério Público Estadual aprovou as contas. Mas isso foi feito por um procurador indicado pela própria governadora. Há ainda outra ação, esta sim apresentada pelo PSOL, no Ministério Público de Contas, que ainda está apurando os sinais aparentes de riqueza da governadora’, apontou Luciana Genro.”

Dessa vez, Yeda tentou se explicar bem rapidinho

12:55 | 09/05/09 | Rodrigo Alvares

Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini
coletiva.jpg
“Até já apareceram provas, mas processei os meninos que publicaram

A desgovernadora fugiu do roteiro e tratou de convocar a imprensa logo que saiu a matéria da Veja, ao contrário de ter se encolhido por dias como em outras ocasiões. Mas gostei dessa frase dela:

“Desconsidero as declarações dessa moça (Magda). Ela está falando como se tivesse ouvido de alguém que não pode mais falar”

O interessante é que Yeda ainda não havia lido a matéria para falar isso. Disse que ia esperar para ler a versão impressa. Depois os outros é que devem ser desconsiderados e desqualificados, como aconteceu em um episódio recente.

Segue o baile

8:38 | 10/12/08 | Rodrigo Alvares

Agenda da governadora Yeda Crusius para o dia 10 de dezembro, quarta-feira

Porto Alegre

A partir das 9h - Reuniões internas

Vivam com isso, bovinu$ pulitizadu$

16:05 | 05/12/08 | Rodrigo Alvares

MP arquiva investigação sobre compra da casa da governadora

Procurador geral da Justiça afirmou que não foram encontradas irregulariddes

O Ministério Público Estadual arquivou a investigação sobre a compra da casa da governadora Yeda Crusius. Em entrevista coletiva, realizada nesta tarde na sede do MP, em Porto Alegre, o procurador-geral da Justiça Mauro Renner afirmou que não foram encontradas irregulariddes do negócio da compra da casa. Promotores investigaram a origem dos recursos e o valor do imóvel (R$ 750 mil). Havia denúncia que este valor estava abaixo das avaliações de mercado.

Também não foram encontradas anormalidades no processo de execução de dívidas do antigo dono da casa junto ao Banrisul. Existiam suspeitas de que o banco havia foverido o antigo dono.”

Este é o teu estado, e tu não vai fazer nada para mudar isso.

E como voLLtou?

15:17 | 18/11/08 | Rodrigo Alvares

Do Painel, na Folha de hoje:

“YEDA DIZ QUE SEU GOVERNO ‘CAIU’ DURANTE CRISE

Governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB) disse ontem que o seu governo ‘caiu’ entre maio e junho por causa da crise política enfrentada desde novembro de 2007. Os problemas começaram quando a polícia que desmontou uma fraude de R$ 44 milhões no Detran e pioraram após a criação de uma CPI. ‘No final de maio o governo caiu. Esta é a expressão verdadeira para um evento que marcou infelizmente a história do RS de um modo no mínimo insólito’, disse.”

A desgovernada ainda não sabe, mas seu governo caiu pela primeira vez quando ela ainda nem havia assumido e perdeu na votação do megatarifaço que Germano Rigotto (PMDB) enviou à Assembléia Legislativa antes de ela assumir.

Também deve bater outro recorde e cair pela terceira vez quando Geraldo da Camino soltar a papelada sobre a compra de sua casa, também feita entre sua eleição e a posse e da qual Yeda já contou 14 histórias diferentes e chegou a nos censurar quando conseguimos uns extratos bem constrangedores sobre o assunto.

O cerco se fecha

22:44 | 30/10/08 | Rodrigo Alvares

O Ministério Público de Contas publicou no fim da tarde de hoje nota sobre a representação do órgão contra o deputado Luiz Fernando Záchia (PMDB). Conforme a Mídia Má e Golpista publicou com detalhes, ainda tem outro deputado sob investigação do TCE, mas para não dizer que avisamos, leia aqui parte dos problemas do ex-coordenador da campanha de José Fogaça e ex-chefe da Casa Civil de Yeda Crusius. Sabe por quem foi substituído, em janeiro de 2008? Cezar Bu$atto (PP$).

Tu não te lembra de toda a trampa? Pode deixar: a partir de amanhã, A Nova Corja publicará uma série com todos os envolvidos em irregularidades e que devem ser citados pelo procurador-geral. O cerco está se fechando e não posso deixar de escrever: apesar de todas as ameaças, açodamentos e censura, fica bem claro que nós sempre estivemos do lado certo.

MPC REPRESENTA SOBRE EVOLUÇÃO PATRIMONIAL

O Ministério Público de Contas concluiu o exame do expediente que trata da denúncia sobre a evolução patrimonial supostamente irregular do Deputado Luiz Fernando Záchia. A análise feita pela Assessoria do MPC indicou, a partir dos documentos alcançados com a denúncia e daqueles ofertados espontaneamente pelo Deputado - o qual, ressalte-se, sempre se dispôs a colaborar para a elucidação dos fatos - que o tema merece aprofundamento mediante representação à Corte.

Assim, remanescendo aspectos a serem esclarecidos, em atividade cuja competência é do Tribunal de Contas, o Procurador-Geral, Geraldo Costa da Camino, encaminhou, nesta tarde, a Representação MPC nº 0048/2008 à Presidência do TCE, requerendo a instauração de procedimento de fiscalização, o que não implica, a priori, parecer pela irregularidade da situação. Após distribuído o processo a Conselheiro-Relator, caberá ao Plenário a apreciação da matéria, à luz da legislação mencionada, que dispõe sobre o controle da evolução patrimonial dos agentes públicos estaduais.”

Desgovernada: procura-se

22:25 | 25/10/08 | Rodrigo Alvares

Eleições municipais por todo o Bovinão? Famílias desabrigadas por causa da chuva? Estado moralmente falido pelas denúncias semanais de corrupção? Esqueça tudo isso, porque a desgovernadora Yeda Crusius (PSDB) já fez isso para ti. Sabe aquela coisa de Transparência no governo? Pois nem o site do governo nos digna com a agenda de Yeda. A última vez em que deu sinal de vida foi naquela entrevista à TV Estadão.

Depois disso, *puff*, desapareceu. Dizem que continua no Fumaquistão, mas adoraria vê-la justificar seu voto para não queimar o filme de José Fogaça (PMDB) - ou de Maria do Rosário (PT), que seja. A menos que tu te contente em saber que ela está em reuniões internas há uns três dias.

yeda_zoiuda.jpg

A questão é: onde está Yeda Crusius? Tu não te importa? Pois deveria. Inevitável a piada pronta de que ela deve ter transferido a sede do poder estadual para São Paulo. Eu não chegaria ao ponto de chamá-la de fugitiva, mas toda a imprensa bovinense se descabela para encontrá-la.

A desgovernadora vota na Escola Prof. Leopoldo Tietbohl, localizada na rua Rivera, 400, no bairro Petrópolis. Como tu sustenta o lugar, nada mais justo do que ligar para lá - tel: 3331-0128 - e saber se Yeda foi votar ou se acha que precisa dar alguma justificativa a alguém.

Cara de pau à beira do Mandaqui

1:15 | 23/10/08 | Rodrigo Alvares

O site do governo do Bovinão não divulgou a agenda da desgovernada ontem e eu só fui descobrir que ela estava em São Paulo na noite. Não suficiente, foi ao Estadão prestar uma entrevista para a TV do grupo. Claro que evitou responder ou tomar responsabilidade sobre os fiascos de seu governo e do PSDB nas eleições municipais.

yodaest.jpg
“Não conta pra ninguém que estou aqui, viu? “

“Como fica a situação do Lair Ferst, o coordenador da sua campanha?, perguntou o repórter Guilherme Scarance.

“Eu não sei quantos ganharam medalha de coordenador da minha, mas certamente ele não foi”, respondeu Yeda.

Nem vou comentar o que ela disse quando questionada sobre o renúncia da secretária da Transparência, mas a desgovernada respondeu o seguinte: “O conceito de transparência está no meu governo”.

Claro, tudo culpa da Mídia Má, Feia e Bobona. Pena que não falaram a ela sobre a delação premiada de Ferst à PF ou que fim levou outro membro incorruptível de sua equipe: Cezar Busatto.

Alô, Bu$atto?

13:37 | 13/10/08 | Rodrigo Alvares

Do Painel da Folha de S. Paulo desta segunda-feira:

Veja bem. Embora tenha aceito de bom grado o apoio do PSDB, a campanha de José Fogaça (PMDB) em Porto Alegre tenta manter alguma distância da impopular governadora Yeda Crusius. “Nossa aliança é partidária, não pessoal. Os tucanos estão conosco desde 2004, muito antes de ela ser eleita”, diz o coordenador, Clóvis Magalhães.”

Princípios democráticos ficam na Copa

20:46 | 08/10/08 | Rodrigo Alvares

yodafog.jpg
“Tenho lido o blog do Busatto, Zé. Saudades dele. Vamos trazê-lo de volta?”

2009? Vai ter sorte se continuar aí até dezembro

16:51 | 14/09/08 | Rodrigo Alvares

Partes do recado desgovernado para os bovinóides na Zero Hora de hoje:

Novo rumo para o RS, por Yeda Crusius

Estamos enviando para a Assembléia Legislativa a Proposta Orçamentária para 2009, que marca uma mudança de paradigma na gestão financeira: não se gasta mais do que se arrecada. Esse paradigma traz uma nova realidade no que respeita às finanças públicas e inicia um horizonte novo, mais promissor para toda a sociedade gaúcha. (…)

Com o Orçamento de 2009 iniciamos uma recuperação responsável do nível de investimentos sem descuidar do compromisso com o equilíbrio das contas públicas e o da ampliação dos serviços que a população necessita. Investiremos R$ 1,25 bilhão nas áreas de infra-estrutura, segurança, habitação e saneamento, educação e saúde, recursos conquistados através do ajuste fiscal e da modernização da gestão pública. Esses investimentos, somados aos das estatais que geram serviços essenciais, irão contribuir para aumentar a competitividade e a qualidade de vida no nosso Estado, gerando mais emprego e renda para nossa gente.

O Relatório da Camino

15:32 | 14/08/08 | Leandro Demori

O procurador-geral do Ministério Público de Contas, Geraldo da Camino, divulgou seu relatório sobre a misteriosa compra da meia-água da desgovernadora Yoda. As dívidas pairam sobre a capacidade mágico-matemática de Yoda em adquirir uma casa com comprador interessado em pagar R$ 1 milhão pela merreca de R$ 750 mil.

O empresário que vendeu a laje ao casal Yoda + Barbicha, Eduardo Laranja, tem uns merréis para pagar no Banrisul, como adiantou com excrusividade esta Corja [nossa, que furões que eles são!].

Leia o que diz Geraldo da Camino:

“Estou encaminhando representação ao TCE para ampliação das investigações, pois há ainda alguns aspectos que precisam ser esclarecidos. Preciso de mais tempo para investigar o caso. Até por que a lei é nova, de 5 de junho deste ano, é o primeiro caso nessa nova lei que dá ao Tribunal de Contas competências para investigar avanço patrimonial e processo de enriquecimento de agentes públicos.

Alguns aspectos da defesa ainda precisam ser esclarecidos. Não recebi pressão de governo ou da oposição.”

[Conclusões]
Esta Corja esperava mais do relatório, algo como a implosão completa do desgoverno. (zzzz.z.zzz …. ronc…) A boa notícia é que as investigações serão aprofundadas, o que dá uma chance de 98,75% de bombas nos próximos meses. A parte ruim é que nada da investigação até aqui pode ser divulgada para não melar o restante do processo.

Enquanto isso seguimos pastando.

UPDATE (17h54):

1) Informativo eletrônico n. 011 de 14/08/08 do MPC sobre a representação ao TCE.

2) Os dois primeiros vídeos abaixo são da coletiva do procurador-geral do Ministério Público de Contas, Geraldo da Camino, e o terceiro é do presidente interino do TCE-RS, Porfírio Peixoto, dizendo que não está sabendo nada de nada com nada e mais nada (qualidade de som favela e pobreza A Nova Corja):

Cobertura dos Jogos Paradesgovernados - 2

5:57 | 07/08/08 | Rodrigo Alvares

Manchetes desta quinta-feira no Bovinão:

ZERO HORA Três faculdades gaúchas estão entre as 25 melhores do Brasil

CORREIO DO POVO Lair Ferst admite abrir o jogo no caso Detran

Vamos lá, força.

Cobertura dos Jogos Paradesgovernados

17:55 | 06/08/08 | Rodrigo Alvares

Alguém precisa avisar a imprensa gaúcha que o Rio Grande do Sul não é a China. Até os cegos em Seattle já entenderam como se faz jornalismo com a Rede Mondial de Computadores. Os pulitizadus precisam que a Folha, o Estadão, a Veja e até a carta Capital preencham as lacunas e o silêncio que reina no Estado.

Para começar, ninguém se importa com o Bovinão, mas os jornais e revistas do centro do país insistem em fazer matérias para explicar o fenômeno de escândalos que o desgoverno Yoda apresenta a cada semana.

Óbvio que a Mídia Má, Feia e Bobona deslocou todos os seus recursos - um punhado de repórteres - para Porto Alegre tendo em vista a derrubada de desgovernadora. É um absurdo que esse pessoal saia por aí fazendo perguntas e descobrindo coisas dificílimas para a mídia local conseguir.

Uma intervenção é mister de ser feita não só no governo, mas também na mídia bovina. Nem preciso bancar o petista e escrever que isso é culpa do monopólio da RBS, porque não é. O apagão jornalístico é de todos os veículos.

Mas é inconcebível que o presidente da ANJ admita que o seu jornal leve tantos furos e se resigne a publicar um “De acordo com a Folha” para cada volta que a Zero Hora leva e não investigue o que acontece não só nesse, mas em todos os governos.

Porque não dá para crer que ninguém nas redações de Porto Alegre não tenha se atinado em coisas básicas de reportagem, como procurar o cartório onde está o registro da casa de Yeda, ligar para Lair Ferst ou simplesmente perguntar quem diabos comprou o tal apartamento em Capão da Canoa ou o Passat da desgovernadora.

Mais uma vez, isso não é uma questão partidária ou ideológica. Mas viver 40 anos sem concorrência é um caso grave e o silêncio sobre as falcatruas, constrangedor. Aí me aparecem esses repórteres do centro do país e publicam coisas que os pulitizadus não estão interessados em saber ou que os outros saibam.

Parece que todos no Bovinão estão mais interessados é em garantir o seu e seguir sua vidinha sem incomodar a catrefa que comanda a vala há décadas. Nada moralmente mais brasileiro.