Tag ‘Falcatrua’

Muitos erros justificam o Brasil

11:21 | 07/12/08 | Rodrigo Alvares

Eu a respeito e tal, mas vamos lá, a demência não pode ir tão longe:

“No mesmo ano (Rosane de Oliveira)

Uma fórmula para acabar com as eleições de dois em dois anos, criticadas por paralisarem o Executivo e o Legislativo, foi apresentada pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, aos líderes do PMDB. A idéia é realizar a eleição nacional (presidente, governador, senador, deputado federal e estadual) e, seis meses depois, escolher prefeitos e vereadores. Tarso diz que o presidente do PMDB, Michel Temer, gostou da idéia“.

Claro que ninguém leva em consideração a inaptidão do brasileiro naquela coisa básica, assim, tipo, em combater o analfabetismo funcional. Outra: os gênios não perceberam que os milicos não vão voltar e que uma democracia decente te dá o direito de decidir se quer levantar a bunda gorda do sofá para votar no inútil da vez.

Mas não, temos esse cacareco da proclamada Constituinte Cidadã - valeu, Ulysses. A minha teoria de que o voto obrigatório serviria para embutir esse misterioso desejo de escolher quem vai nos enrabar mesmo que o ribeirinho do Amazonas reme 12 horas para não perder a chance de conseguir um emprego público é completamente irrelevante, embora tocante.

Ah, sim, para aproveitar, mais uma observação - e não, eu não gosto de fazer isso:

Excesso de candidatos

Quando fala nos nomes do PT que poderiam disputar o Piratini, o ministro Tarso Genro exagera:

“Nós temos vários nomes… Miguel Rossetto, Raul Pont, Olívio Dutra, eu e outros mais jovens que estão surgindo e não podemos descartar, como o Luiz Mainardi (prefeito de Bagé), o Pepe Vargas, a Maria do Rosário, o Henrique Fontana…”.

Tarso, desculpe, tu foi meu vizinho mas preciso te dar um update: o pessoal que não está em negrito deveria estar nas cabeças do partido - fora o nosso amigo Pont, claro - para qualquer cargo executivo desde 2002, quando tu conseguiu perder para o Guri Chorão o governo do Bovinão.

E os petistas não devem reclamar de nada. Tenho o escalpo do Marcos Valério.

Melhortudosempre

18:23 | 18/11/08 | Rodrigo Alvares

PF prende prefeito eleito e mais 12 no RS por fraude (G1)

A Polícia Federal prendeu na manhã de hoje o prefeito eleito de Relvado (RS), Jatir Radaelli (PMDB), e mais 12 pessoas, durante duas operações contra fraudes na Previdência Social no Estado gaúcho, ambas lideradas por servidores do próprio órgão federal. As ações, batizadas de Chacrinha e Sonho Encantado, foram realizadas em Porto Alegre e no Vale do Taquari.

Na Operação Chacrinha, o principal acusado, um coronel reformado da Brigada Militar, teve 28 anos de contribuição inexistente registrados no Instituto Nacional de Previdência Social (INSS), que renderia uma aposentadoria mensal fraudulenta de R$ 3.038,99. (…)

Já na Operação Sonho Encantado, que resultou na prisão do prefeito eleito de Relvado, apontou que a organização criminosa implantava concessões de benefícios totalmente irregulares junto à agência da Previdência Social de Encantado, no Vale do Taquari. Os integrantes do grupo, a exceção dos servidores públicos, aproveitaram-se do esquema para obter seus benefícios de modo fraudulento. Foram cumpridos mandados de prisão e dez mandados de busca e apreensão em Porto Alegre, Muçum, Roca Sales, Relvado e Encantado.

O superintende da PF no Rio Grande do Sul, Ildo Gasparetto, calcula que nesta segunda operação o prejuízo passa dos R$ 5 milhões. Os envolvidos poderão ser indiciados por estelionato previdenciário, formação de quadrilha e falsidade ideológica.”

Exílio mental. Bom fim de semana

13:32 | 14/11/08 | Rodrigo Alvares

Depressão profunda depois de ler isso:

Um Balanço Da Viagem Aos Estados Unidos

(…) Esse periodo foi para mim uma verdadeira escola de vida. Vi milhões de pessoas voluntarias se juntarem a uma causa, por acreditar nela, e transformarem o país. Vi que só assim a política pode avançar, na medida em que viabiliza uma forma mais democrática e ética de realizar e financiar campanhas, sem cabos eleitorais pagos, sem necessidade de caixa dois e outros subterfúgios.Vi que é preciso valores e causas para que a política se torne um instrumento de transformação da sociedade, e não apenas uma disputa de poder entre partidos.”

Nota do editor: já conversou com o Pedro Simon (PMDB) sobre isso? Ou com o José Otávio Germano (PP)? Ah é: esqueci: todos vocês estão grampeados. O Fala, Liderança alcançou outro patamar.

busattochora1.jpg

“Decidi sair do Brasil para o que poderia chamar-se de um exílio voluntario, onde teria tempo para dedicar-me ao estudo e à reflexão. (…) Parece que cumpriu-se uma sina, vim fazer pequisa e observações e acabei envolvendo-me na política. Tive o privilégio de virar personagem de um dos mais belos acontecimentos democráticos da história recente da humanidade, cujas implicações políticas, econômicas, sociais e culturais haverão de influenciar a agenda mundial nos próximos anos.”

Nota do editor: o Germano Rigotto (PMDB) tomou o lugar da desgovernada? Perdi.

Não perca esse momento histórico, djóvem

9:15 | 11/11/08 | Rodrigo Alvares

10 de Novembro de 2008

De Nova York Para Porto Alegre

Estou no aeroporto JFK de Nova York, aguardando o voo da American Airlines para o Brasil. Concluo uma viagem que me trouxe muito aprendizado. Volto com o sentimento de missao cumprida. (…) Meu blog e o registro fidedigno de toda essa maravilhosa experiencia internacional. Amanha, com calma, farei um balanco melhor dessa passagem pelos Estados Unidos, que esta agora sendo concluida.

Postado por Cezar Busatto às 23:47 0 comentários

Marcadores: Eleições Americanas

busattochora1.jpg
“Vocês não sabem a tortura que foi lá. Ainda não derubaram a Yeda? Sério?

Tu, djóvem porto-alegrense que não teve a emoção de receber os exilados políticos da Ditadura, recebe dos céus e de Paulo Feijó (DEMO) a chance de saber como é a recepção de uma espécie rara, da qual teus pais sempre falaram mas que tu nunca entendeu direito para o que servia: um exilado político voltará ao Bovinão.

Acolha nosso ex-chefe da Casa Civil Cezar Bu$atto (PP$) no Aeroporto Salgado Filho hoje. Escute sua história da traição perpetrada pelo vice-governador, reviva o momento máximo da perseguição política contra ele, pergunte ao vivo como funcionam os esquemas do Detran, do Banrusul, do Daer.

Grave e tire fotos, pois esse é um momento único e depois nem ele nem a imprensa bovina poderão dizer que foram enganados por não saberem onde estava o gravador e que tu é um mau caráter.

Mas, por favor, não se esqueça de acompanhar sua passeata no caminhão dos bombeiros em sua volta à casa de Yeda Crusius para tomar mais champanhe e articular os próximos movimentos contra os subversivos digitais.

VoLLta, Bu$atto

21:53 | 03/11/08 | Rodrigo Alvares

Nota emitida pelo gabinete do vice-governador sobre o processo aberto contra o ex-chefe da Casa Civil do governo Yeda Crusius (PSDB), Cezar Bu$atto (PP$):

Feijó processa Busatto

Paulo Afonso Girardi Feijó entrou na última quinta feira (30/10), com ação ordinária de indenização por danos morais e responsabilização civil contra o ex-chefe da Casa Civil César Busatto. A ação refere-se à ofensas proferidas, inclusive em entrevista coletiva, contra a honra do requerente, na tentativa de minar a credibilidade e denegrir o caráter do vice-governador.

O valor da indenização postulada é de um milhão de reais. O processo cita os crimes de calúnia, injúria e difamação cometidos por Busatto contra o vice-governador do Rio Grande do Sul. Em caso de acolhimento positivo da representação, Paulo Feijó irá doar na totalidade o valor da indenização pleiteada para três entidades sociais com reconhecido e relevante trabalho público - Asilo Padre Cacique, SPAAN e Pão dos Pobres.”

Se Feijó vai seguir essa linha, vai acabar tendo de fazer isso com todos que distorceram os fatos à época e preferiram pagar pau para Bu$atto ao invés de investigar se o que estava gravado é ou não verdade.

Fraude na LIC de R$ 3 mião = coisa pá pobre

11:40 | 12/09/08 | Rodrigo Alvares

Não dá para evitar escrever que A Nova Corja avisou antes. Mas para dar credibilidade à coisa, do blog do Giovanni Grizotti:

Golpe na Cultura é de pelo menos R$ 3 milhões

“Estou neste momento no carro de reportagem, retornando de uma mega-operação do Ministério Público deflagrada a partir de uma descoberta que fizemos. Participaram 78 policiais em 31 viaturas que cumprem 13 mandados de busca e apreensão.

É um esquema de fraude contra a Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Uma produtora, a F&F, é suspeita de falsificar guias autorizando empresas a patrocinar eventos culturias, com direito a abater 75% destes valores sobre o ICMS devido ao Estado.

Entre os eventos envolvidos, estão as duas últimas edições do Porto Alegre em Dança, orçados em mais de R$ 800 mil. Uma consulta ao site da secretaria da Cultura nos mostrou que os projetos dos dois eventos não foram aprovadas pelo Conselho Estadual da Cultura, que autoriza os patrcínios pela LIC.

Mas com documentos falsos aos quais tivemos acesso, a produtora consegui captar o dinheiro de pelo menos cinco empresas. Até a assinatura da secretária da Cultura Mônica Leal foi falsificada. O rombo pode passar de R$ 3 milhões.

A papelada obtida pela reportagem é vasta e mostra que existem outros produtores culturais no rolo. Também descobrimos outros tipos de fraudes envolvendo eventos culturais, que vamos mostrar nos próximos dias. É um verdadeiro mar de lama.”

Man$ão - Capítulo 1022, volume 2

19:55 | 30/08/08 | Walter Valdevino

Arffff.

Enquanto a notícia bananense do sabadão é a denúncia da Veja de que a Abin arapongava de fato os telefones do $TF, aqui no Bovinão - algumas horas após o início da maior feira bovina do universo - surge mais um capítulo na história da man$ão desgovernada da desgovernadora Yoda Cru$iu$.

yodaboi.jpg
Mu (Foto: Antonio Paz / Palácio Piratini)

Como postamos aqui, ontem a Rosane de Oliveira publicou na Página 10 da Zero Hora e em seu blog um anúncio da edição número 12 da revista Imóvel Class de março/abril de 2006 no qual a casa comprada pela desgovernadora no dia 06/12/06 era anunciada por R$ 1,45 milhão (pobreza. nojo).

Só lembrando: o valor final e fatal da venda foi de R$ 750 mil (R$ 550 mil à vista e mais R$ 200 mil quando zzz… ronc… zzz). O anúncio será entregue nesta segunda pelo advogado Pedro Ruas (P$OL) ao conselheiro Porfírio Peixoto, presidente em exercício do TC€.

Pois bem, ontem mesmo o advogado criminalista de Yoda, Paulo Olimpio Gomes de Souza, foi pessoalmente na RBS entregar para a Rosane de Oliveira um anúncio da própria Zero Hora, do dia 26 de novembro de 2006, no qual a man$ão era ofertada por R$ 850 mil. Oito meses depois e $eu Laranja, atolado até o pescoço em dívidas, teria reduzido o preço da casa em R$ 600 mil (pobreza. horror). Ok? Ok.

Ok, se não tivesse começado uma $u$peita meio estranha (aqui no blog no comentário do alex e no blog da Rádio Gaúcha, por exemplo). Vejamos com atenção:

yodacasa5.jpg

$umiram duas suítes.
$umiram 2 garagens.
$umiram R$ 600 mil (esmola. lastimável)

O que isso quer dizer? Absolutamente nada, ora.

Zzz… ronc… zzz.

Saindo para encher a cara, ok? Ok.

Demori: a$$uma o controle do blog. Estou tentando te ligar pela linha supostamente sem grampo, mas há chiado. Estou desconfiado. Ok? Retorne ligação. Ok?

Man$ão - Capítulo 934

9:07 | 29/08/08 | Walter Valdevino

Je$u$. Ninguém agüenta mais essa história da man$ão desgovernada da desgovernadora.

Tico e Teco estão tão atrapalhados com essas milhares de ver$õe$ para justificar a compra da man$ão que simplesmente desistiram de acreditar em qualquer coisa. Não está colando nenhuma das versões. Ok? Ok. Ok.

yodacasa3.jpg
Brega. Demais.

Pois bem, a última novidade está lá no blog da Rosane de Oliveira e pode ser resumida na imagem abaixo:

yodacasa2.jpg

“A história sem fim da compra da casa da governadora Yeda Crusius ganhará um capítulo adicional hoje, quando o advogado Pedro Ruas, do PSOL, entregar ao conselheiro Porfírio Peixoto, presidente em exercício do Tribunal de Contas do Estado, cópia da edição número 12 da revista Imóvel Class de março/abril de 2006.

A revista contém um anúncio, com foto, de uma casa de 467 metros quadrados, quatro suítes, piso e piscina aquecidos, piso de mármore italiano na sala de estar, canil, garagem para três carros e outros itens para atrair clientes potenciais. Preço: R$ 1,45 milhão.

É a casa que Yeda comprou no início de dezembro do mesmo ano por R$ 750 mil, quase metade do valor pedido oito meses antes.”

ISSO TEM QUE TER FIM.

Ok?

Ok.

Mais lama?

18:17 | 26/08/08 | Walter Valdevino

Lembra de uma notinha enigmática que a Rosane de Oliveira publicou na Zero Hora na última sexta-feira?

Mais um político gaúcho deverá fazer companhia a Yeda Crusius na lista dos que serão alvo de um pedido de investigação com base na lei do deputado Adão Villaverde (PT) que coíbe o enriquecimento ilícito.

Pombo-correio informa que já foi entregue a denúncia e que já tem políticos de alto e$calão correndo para dar explicação antes mesmo que se saiba quem é(são) o(s) acusado(s).

De tédio não se morre no nosso pa$to.

Momento 3ª idade

19:57 | 30/05/08 | Leandro Demori

Yeda nega venda do Banrisul e diz que banco é a jóia da coroa do RS

“A governadora Yeda Crusius respondeu, nesta sexta-feira (30), à manifestação de interesse do presidente do Banco do Brasil, Antônio Lima Neto, de incorporar o Banrisul à instituição. “O Banrisul não é para vender, é para desenvolver o Estado. O banco é a jóia da coroa do Rio Grande do Sul“, disse a governadora, recebendo aplausos, durante a apresentação do programa estruturante Duplica RS.”

yeda_coroa
Yeda Rorato Crusius, 26/07/1944: Coroa do Rio Grande do Sul

Quem precisa de José Otávio Germano?

13:02 | 19/05/08 | Rodrigo Alvares

Alguns trechos da entrevista que o ex-secretário de Segurança Enio Bacci (PDT/ RS) concedeu à repórter da Zero Hora Adriana Irion sobre as falcatruas no Detran:

ZH - Por que o senhor quer tanto falar à CPI?

Bacci - Vejo pessoas que presenciam fatos e silenciam. Não pode. Temos de tornar a política mais séria. Como deputado, tenho esse dever e quero dizer o que sei. Quero que esta CPI não acabe em pizza. Alguém me disse: “Mas tem gente do PDT envolvida”. Se tiver, tem de ser punida exemplarmente. Acho que esse grupo (investigado na Operação Rodin) tem raízes em quase todos os partidos políticos, em várias instituições, no Executivo, no Legislativo, no empresariado, quem sabe até no Judiciário. É um grupo muito bem estruturado e com visão política. Planejavam eleger governadores para se fortalecer. E há forte indicação de que esse grupo tenha ramificações em outros desvios: na Corsan, CEEE, CGTEE, Banrisul e até na fraude dos selos.

ZH - Quando o senhor soube de irregularidades no Detran?

Bacci - Na primeira semana na secretaria, recebi denúncias de contratos aparentemente superfaturados e irregularidades como desvio de dinheiro no Detran . Davam noção de que havia um grupo que não fazia licitação para cobrar propina.

ZH - Como a governadora reagiu a esse alerta?

Bacci - Estava o secretário Zachia (Fernando, então chefe da Casa Civil) junto. Nunca falei com ela sem ele estar junto. Ela ficou em silêncio e disse: “Enio, vamos pensar sobre isso”. Eu propus colocar uma direção suprapartidária, com PSDB, PDT e PMDB, e chamar um fiscal da Fazenda para fazer auditoria nos contratos. Voltei para a secretaria pronto para fazer isso. No dia seguinte, o secretário Zachia ligou e me disse: “Enio, não mexa no Detran porque a governadora determinou que não é para ser mexido, e ela vai tratar pessoalmente”. Pensei que fosse investigar minhas denúncias, fiquei na expectativa. Em outra oportunidade, quando o Detran já não estava na minha secretaria, eu disse a ela: “Ainda me preocupa a questão do Detran”. Yeda me disse: “Secretário, é complicado, mas não posso perder o apoio do deputado José Otávio Germano”.

Rola um surf legal em Capão da Canoa

13:29 | 24/04/08 | Rodrigo Alvares

Tá meio desanimador tentar acompanhar de São Paulo a demência dessa CPI do Detran no Bovinão, mas a tal notícia do apartamento de R$ 750 mil que a desgovernadora que o deputado Paulo Azeredo (PDT) denunciou me deixou atiçado. Aos fatos.

O pedetista disse que teria sido parcialmente paga com resíduos da campanha política. Seria interessante ele mostrar os documentos, porque no site do TSE a diferença entre receita e despesa na prestação de contas da tucana mal chega a R$ 2 mil. Entretanto, a prestação dos valores do comitê financeiro não foi apresentada.

Para reagir, Yoda deu entrevista à Rádio Gaúcha e disse que reuniu o dinheiro da venda de um apartamento em Brasília, de um imóvel em Capão da Canoa, no norte do Estado, e de um carro e tomou um financiamento no Banrisul para fazer o negócio, informado nas declarações à Receita Federal. Acho brabo.

yeda.jpg
Será que o surf legal de Capão da Canoa durante o verão valorizou o imóvel?

Pouco depois que foi eleita, Yoda declarou que sairia de seu loft, no bairro Petrópolis (se alguém souber a rua, avise) para um lugar maior, mas negou o Palácio Piratini. A revista Cláudia relata o seguinte: “Na sexta, 5 de janeiro, a governadora lê e-mails desde as 6h10, em casa, na Bela Vista, bairro de classe média alta (hshshs)“. E vai além: “O loft antigo no bairro de Petrópolis, na capital gaúcha, continuará sendo o seu refúgio predileto”.

As prestações de contas em campanhas raramente são confiáveis - como os recursos não-contabilizados do Pê Tê. Mas Yoda teve um financiamento claudicante até outubro, isso é público. Se o PSDB quiser (ou não) se livrar dessa história, melhor agillizar uns dossiês antes que a oposição os faça.

Qualquer alternativa será ótima.

Gênios

11:15 | 07/01/05 | Gabriel Brust

O Governo Federal, através do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), decidiu obrigar os motoristas brasileiros com habilitação anterior a julho de 1997 a passarem por aulas de reciclagem, quando da renovação da carteira. O curso totaliza 15 horas de aulas sobre direção defensiva e primeiros soccorros.

Quem tirou a carteira nos últimos cinco anos deve lembrar das aulas teóricas do tal curso. Era um amontoado de tolices que qualquer um com um mínimo de senso saberia. E tentar ensinar direção defensiva é uma fantasia pedagógica. Mais ou menos como ensinar dignidade ou consciência, para citar um colega desta Nova Corja.

Fico imaginando o método de avaliação dos alunos. Na época em que tirei minha primeira habilitação, em agosto de 1997, fiz uma prova de múltipla escolha sobre direção defensiva e outras normas formais de trânsito. Em uma das questões perguntavam o que se deve fazer ao perceber o sinal amarelo: A) Acelerar e passar; B) Acelerar e passar buzinando; C) Reduzir e passar; D) PARAR; E) Seguir na mesma velocidade e passar. Não lembro bem das alternativas, mas o sentido todo esta preservado. Se forem fazer a avaliação assim, por que não simplesmente dar a opção do cidadão comprar um manual e lê-lo. Resolvido o problema.

No fundo, a decisão do Contran é meramente arrecadatória. Li na Zero Hora que o custo de aulas semelhantes fica em R$ 3,70 a hora e cerca de 1,7 milhão de motoristas terão que fazer o curso, só no Rio Grande do Sul. Resultado: R$ 94 milhões e 350 mil para os Centros de Habilitação de Condutores e uma parte para o Estado, que não resiste a tomar mais um dinheirinho.

O único jeito de ensinar direção defensiva é multando todo mundo. Correu, multa. Costurou no trânsito, multa. Moto andando entre os carros, multa. Passou no sinal vermelho, multa. Bebeu e dirigiu, multa. Já posso até ouvir os brados de indignação da população esquizofrênica com isso. Ficam chocados com a violência no trânsito e não querem ser punidos quando fazem cagada.

Silêncio em Porto Alegre

13:20 | 26/12/04 | Rodrigo Alvares

Da coluna Painel, na Folha de S. Paulo do dia 22/12:

Fio desencapado 1

A Delegacia dos Crimes contra a Ordem Tributária do Rio Grande do Sul investiga o pagamento de R$ 1,060 mi feito à empresa GP Equipamentos Elétricos Ltda., contratada para instalar a parte elétrica do Fórum Social Mundial, marcado para janeiro em Porto Alegre.

Fio desencapado 2

A própria empresa alega não ter condições de realizar o serviço contratado e diz que planeja terceirizá-lo. Acrescenta que sua despesa para entregar o que foi combinado será de R$ 650 mil.

Fio desencapado 3

O delegado Roberto Pimentel considera exagerada a diferença de R$ 400 mil entre o custo do serviço e o valor cobrado pela GP Equipamentos Elétricos Ltda. Quer apurar se houve desperdício do dinheiro público anualmente repassado à organização do Fórum Social Mundial.

Como é normal em Porto Alegre, era de se esperar que Zero Hora, Correio do Povo e demais veículos de comunicação copiassem a pauta para as edições dominicais ou algo do tipo, mas nada foi apurado. Aí me aparece esse site dando todo o serviço. Entre as pérolas, coisas como: (…)Ele disse que ficou sabendo “no mercado” que o Fórum Social Mundial estava procurando prestadores de serviços. Então disse que procurou a organização do Fórum Social Mundial em Porto Alegre, localizada na Usina do Gasômetro, e ofereceu seus serviços para Jeferson Miola, o coordenador executivo do Fórum Social Mundial no Rio Grande do Sul. Este, sem mais nem menos, entregou-lhe o serviço e já saiu pagando adiantado.
(…)
Jeferson Miola pertence à tendência petista-trotskista “Democracia Socialista”, que também é integrada pelo ministro Miguel Rossetto, pelo prefeito de Porto Alegre, o petista João Verle, e pelo candidato derrotado à prefeitura de Porto Alegre, o deputado estadual petista Raul Pont. Luiz Manoel Carneiro do Prado diz que ainda deverá receber cerca de 600 mil reais pela Ong Abong (Associação Brasileira de ONGs), com a qual ainda não teria assinado contrato.

Bastião da ética

14:57 | 18/11/04 | Gabriel Brust

Deve vir a público nos próximos dias, provavelmente vão jogar no colo do Giovani Grizzoti, repórter da Rádio Gaúcha e do jornal Zero Hora, denúncia contra um ilustre parlamentar gaúcho. O Deputado Estadual teria requisitado 15 diárias sem ter viajado. Desta vez não vai adiantar conseguir nota fria de outros municípios, prática disseminada no meio político. O ilustre estava em plenário nestes dias e, como nada mais me surpreende, é capaz até de ter votado.