Tag ‘Feijó’

Segue o baile

15:30 | 06/03/09 | Rodrigo Alvares

Abaixo, trechos da reportagem “Aperta o cerco à governadora”, publicada na Carta Capital desta semana, sobre o que tem sido publicado nos últimos dias sobre Yeda Crusius, o PSOL e a camararilha geral:

“O advogado Pedro Ruas, vereador de Porto Alegre pelo PSOL, vive uma estranha angústia. Todo dia, há 15 dias, ele anseia por acordar e descobrir que, finalmente, foi processado pela governadora do RS, Yeda Crusius, do PSDB. Ruas, 50 anos, alardeia ter o destino da tucana nas mãos. (…)

Parecia uma operação simples, de resultado prático e imediato - o pedido do impeachment da governadora do RS -, mas Yeda Crusius decidiu não se entregar tão facilmente. A tucana teve o cuidado de jamais se pronunciar com clareza sobre as acusações lançadas pelo PSOL. Nem muito menos se arriscou a processar nenhum dos acusados. (…)

Entre 2003 e 2007, Lair Ferst comandou um esquema de desvio de dinheiro no Detran (…) Em 2007, depois de empossada, a tucana designou Flavio Vaz Netto para a direção do Detran. Netto, diz a PF, tomou comando da quadrilha para si e isolou Ferst. O lobista, então, virou um pote de mágoas. Preso e processado, resolveu entregar todo mundo para se safar. (…)

Em Brasília, o superintendente da PF no RS, Ido Gasparetto, reuniu-se com o delegado Aelio Caracelli, da 10ª Delegacia de Polícia da capital federal, encarregado das investigações sobre a morte do assessor de Yeda. Um ponto a ser esclarecido é a reunião entre Magda Koenigkan e o lobista Ferst, um dia depois da morte de Marcelo Cavalcante. O encontro foi relatado à polícia por pelo menos duas pessoas ouvidas pelo inquérito. (…)

De acordo com Pedro Ruas, as provas apresentadas por Lair Ferst sobre atos de corrupção na campanha e no governo de Yeda Crusius chegaram ao conhecimento dele e de outros integrantes do partido no início de janeiro. O vereador chegou a ser acusado de ter recebido as denúncias das mãos do vice-governador Paulo Feijó (DEM), inimigo declarado de Yeda desde o início do governo, em 2007. (…)

Agora, [Feijó] prefere não falar sobre a possibilidade de impeachment. Mas capricha na ironia: ‘Se as provas (do PSOL) vierem a público, vai ter fila na minha porta’, diz.”

Como assim, cara pálida? Se vierem a público? Fila na minha porta? A única novidade da matéria é que estas duas frases entregam a caixa preta que Paulo Feijó realmente tem em mãos, mas que não apresenta à população por razões que ainda precisam vir à luz.

Idealismo demonista: encontramos

17:37 | 25/11/08 | Rodrigo Alvares

De: Assessoria de Comunicacao Social
Para: “cs@gvg.rs.gov.br”
Data: 25 de novembro de 2008 14:25
Assunto: Feijó alerta: Governo deve ouvir mais a sociedade

Feijó alerta: Governo deve ouvir mais a sociedade

O governo deveria saber ouvir e dialogar com todos os setores da sociedade”. O alerta foi feito hoje (25/11), pelo vice-governador do Estado, Paulo Afonso Feijó, sobre a situação que envolve a greve do magistério e a votação dos pedágios. Segundo Feijó, o governo tem que ter mais humildade em questões sensíveis que influenciam a vida de todos os gaúchos.

O vice-governador é contra o regime de urgência de votação dos pedágios, proposto pelo governo do Estado, principalmente quando o contrato envolve um prazo de 20 anos – cinco do contrato ainda vigente mais 15 anos de prorrogação. “Nesse caso, como em todos os outros que afetam a vida das pessoas, deveria haver um exaustivo debate com a sociedade antes de o projeto ser colocado em votação”, afirma Feijó, que sempre foi e sempre será favorável à licitação nas iniciativas do governo. “A licitação significa transparência, competição, melhores serviços e menor preço, o que é obrigação de dirigentes que administram o dinheiro público”. Ele destacou, também, que as reivindicações solicitadas pelos parlamentares são coerentes e oportunas.

Em relação à greve do magistério, Feijó lembra que não é com radicalismo e queda de braço que a questão será resolvida. “Os professores precisam ser ouvidos, principalmente em relação a seus baixíssimos salários e a falta de valorização da categoria”. Para Feijó, ninguém quer que pais e alunos sejam prejudicados, “mas não podemos esquecer que a defasagem histórica dos salários do magistério é uma realidade incontestável”.

O vice-governador destaca que sempre foi um defensor de maiores investimentos em áreas prioritárias para a população, entre elas, a educação.

Assessoria de Comunicação Gabinete do Vice-Governador
051-3226.7276 e 051-3323.6708
www.gvg.rs.gov.br

Exílio mental. Bom fim de semana

13:32 | 14/11/08 | Rodrigo Alvares

Depressão profunda depois de ler isso:

Um Balanço Da Viagem Aos Estados Unidos

(…) Esse periodo foi para mim uma verdadeira escola de vida. Vi milhões de pessoas voluntarias se juntarem a uma causa, por acreditar nela, e transformarem o país. Vi que só assim a política pode avançar, na medida em que viabiliza uma forma mais democrática e ética de realizar e financiar campanhas, sem cabos eleitorais pagos, sem necessidade de caixa dois e outros subterfúgios.Vi que é preciso valores e causas para que a política se torne um instrumento de transformação da sociedade, e não apenas uma disputa de poder entre partidos.”

Nota do editor: já conversou com o Pedro Simon (PMDB) sobre isso? Ou com o José Otávio Germano (PP)? Ah é: esqueci: todos vocês estão grampeados. O Fala, Liderança alcançou outro patamar.

busattochora1.jpg

“Decidi sair do Brasil para o que poderia chamar-se de um exílio voluntario, onde teria tempo para dedicar-me ao estudo e à reflexão. (…) Parece que cumpriu-se uma sina, vim fazer pequisa e observações e acabei envolvendo-me na política. Tive o privilégio de virar personagem de um dos mais belos acontecimentos democráticos da história recente da humanidade, cujas implicações políticas, econômicas, sociais e culturais haverão de influenciar a agenda mundial nos próximos anos.”

Nota do editor: o Germano Rigotto (PMDB) tomou o lugar da desgovernada? Perdi.

Não perca esse momento histórico, djóvem

9:15 | 11/11/08 | Rodrigo Alvares

10 de Novembro de 2008

De Nova York Para Porto Alegre

Estou no aeroporto JFK de Nova York, aguardando o voo da American Airlines para o Brasil. Concluo uma viagem que me trouxe muito aprendizado. Volto com o sentimento de missao cumprida. (…) Meu blog e o registro fidedigno de toda essa maravilhosa experiencia internacional. Amanha, com calma, farei um balanco melhor dessa passagem pelos Estados Unidos, que esta agora sendo concluida.

Postado por Cezar Busatto às 23:47 0 comentários

Marcadores: Eleições Americanas

busattochora1.jpg
“Vocês não sabem a tortura que foi lá. Ainda não derubaram a Yeda? Sério?

Tu, djóvem porto-alegrense que não teve a emoção de receber os exilados políticos da Ditadura, recebe dos céus e de Paulo Feijó (DEMO) a chance de saber como é a recepção de uma espécie rara, da qual teus pais sempre falaram mas que tu nunca entendeu direito para o que servia: um exilado político voltará ao Bovinão.

Acolha nosso ex-chefe da Casa Civil Cezar Bu$atto (PP$) no Aeroporto Salgado Filho hoje. Escute sua história da traição perpetrada pelo vice-governador, reviva o momento máximo da perseguição política contra ele, pergunte ao vivo como funcionam os esquemas do Detran, do Banrusul, do Daer.

Grave e tire fotos, pois esse é um momento único e depois nem ele nem a imprensa bovina poderão dizer que foram enganados por não saberem onde estava o gravador e que tu é um mau caráter.

Mas, por favor, não se esqueça de acompanhar sua passeata no caminhão dos bombeiros em sua volta à casa de Yeda Crusius para tomar mais champanhe e articular os próximos movimentos contra os subversivos digitais.

VoLLta, Bu$atto

21:53 | 03/11/08 | Rodrigo Alvares

Nota emitida pelo gabinete do vice-governador sobre o processo aberto contra o ex-chefe da Casa Civil do governo Yeda Crusius (PSDB), Cezar Bu$atto (PP$):

Feijó processa Busatto

Paulo Afonso Girardi Feijó entrou na última quinta feira (30/10), com ação ordinária de indenização por danos morais e responsabilização civil contra o ex-chefe da Casa Civil César Busatto. A ação refere-se à ofensas proferidas, inclusive em entrevista coletiva, contra a honra do requerente, na tentativa de minar a credibilidade e denegrir o caráter do vice-governador.

O valor da indenização postulada é de um milhão de reais. O processo cita os crimes de calúnia, injúria e difamação cometidos por Busatto contra o vice-governador do Rio Grande do Sul. Em caso de acolhimento positivo da representação, Paulo Feijó irá doar na totalidade o valor da indenização pleiteada para três entidades sociais com reconhecido e relevante trabalho público - Asilo Padre Cacique, SPAAN e Pão dos Pobres.”

Se Feijó vai seguir essa linha, vai acabar tendo de fazer isso com todos que distorceram os fatos à época e preferiram pagar pau para Bu$atto ao invés de investigar se o que estava gravado é ou não verdade.

Filosofar: evite

20:03 | 06/10/08 | Leandro Demori

Foto: WV philophotos
yoda_canela_web.jpg
Olhar maroto: o grampo é filosoficamente… feio

Nosso mentor-filósofo-pára-jornalista-multi-proce$$ado Walter Valdevino estará ausente do blog nesta semana [salários devidamente descontados]. Mas o bichinho do hamham goLLpista & mau que vive em sua cabeça não o deixa em paz. Hoje, durante a abertura do XIII Encontro Nacional de Filosofia na Europa brasileira, Valdevino precisou sacar seu celular ultra-moderno e registrar o momento.

Mas também, vamos combinar: Yoda Crisis PRECISAVA aparecer na solenidade? Assim nem FREI DAMIÃO.

Segundo nosso correspondente, Yoyo VERSOU sobre a “Filosofia do Grampo”, tentando incutir na mente de nossos bravos filósofos que grampear o chefe da Casa-Civil de qualquer pessoa para entregar todo o banditismo estatal é algo mau, feio, bobão e nada filosófico.

Para delírio fatal, Barbicha estava na mesa. “Parece que ele é mestre em filosofia”, torpedeou Walter.

Largar a área URG.nt OK?
Vir para o Lado Negro da Força.
Te esperamos.

Parem com isso

12:02 | 17/07/08 | Leandro Demori

Gostaria de deixar claro que não vou mais tolerar fotos como essa.

           Créditos
yeda_counter_12dias
           Oi, Mau Gosto: o tempo está correndo contra você

É uma montagem primária clara. Já fui acusado aqui de manipular imagens, então repito: parem. Como vocês já sabem, infelizmente, a tenéti é aquele lugar em lugar nenhum, onde qualquer um [nós] pode espalhar qualquer idéia golpista etc, etc - o que me obriga a publicar esse abesórdo. Mas depois disso, basta.

ps. Hoje decidi não mais trocar o colchão (ou comprar um extra). Queria um daqueles KING SIZE para estocar alguma$ coisa$. Não. Já tenho o suficiente. Não quero arriscar mais. Todos esses Malandros vêm sendo pegos pela ganância, mas eu não.

ps. II Digo isso por que acabei de lembrar que numa das conversas da falcatrua do Detran [preguiça baiana de procurar] um dos acusados tenta convencer o outro a dividir as malas de forma diferente. X raíz de nove no fim, cinco minutos de bla bla bla matemático e o repasse da grana seria de uns 10 mil a menos num bolo de 200 mil contos. Quer dizer, não vou cair nessa de discutir o alpiste da caturrita e instituir imposto em dinheiro roubado.

ps. III Onde estão os últimos áudios do Detran? E o Funk da Bucetinha? A Sociedade Gaúcha tem o direito de saber, AO MENOS, quem é o grande garanhão de duas amantes. Informação livre djá!

Ld.

Relatório do TC€ sobre Banrisul/FAURGS

18:15 | 02/07/08 | Walter Valdevino

Agora que vendemos nossa alma para a €squerda e andamos freqüentando coletivas de imprensa do P$OL, nada mais justo do que ganharmos alguns brinde$.

Além de cópia do registro de imóvel da casa da desgovernadora Yoda e da ação por improbidade administrativa, também recebemos anteontem cópia de páginas interessantes do Relatório de Inspeção Extraordinária do Tribunal de Contas do Estado, que realizou auditoria no Banri$ul em busca das falcatruas do banco com a FAURGS, a fundação da Universidade Federal Bovina.

Como você já deveria saber, postamos aqui, em 5 partes (1, 2, 3, 4 e 5) os melhores momentos do dossiê que o vice-governador Paulo Feijó preparou sobre nossa querida instituição financeiro-bovina.

O relatório, portanto, complementa várias informações do dossiê com detalhes precisos sobre as falcatruas. Nele, você encontra algumas constatações $upimpa$ e bastante úteis, principalmente agora que nosso querido banco e seus banners estão na pauta do dia:

- “os contratos realizados pelo Banrisul com a FAURGS (…) foram celebrados de forma irregular, eis que firmados sem o devido processo licitatório, em flagrante infringência ao inciso XXI do art. 37 da Constituição Federal, bem como aos princípios constitucionais da legalidade, da impessoalidade, da isonomia e da moralidade.

- “na execução dos referidos contratos ocorreram ainda irregularidades como a subcontratação indevida dos objetos, aceita de forma passiva pelo Banrisul”.

- “as contratações efetuadas pela FAURGS, a exemplo dos contratos da Fundação com o Banco, foram todos realizados de forma direta, também sem processo licitatório, ou qualquer outro meio de seleção pública, fato que se constitui como um agravante à dispensa de licitação procedida pelo Banrisul, na medida em que a contratação de terceiros (…) caracteriza-se como burla ao processo licitatório“.

- “os contratos (…) de serviços de informática contínuos, essenciais e permanentes (…) deveriam ser executados por servidores do quadro permanente do Banco. Portanto, entende-se como irregular a terceirização dos serviços de informática promovida pelo Banrisul“.

- “as subcontratações efetuadas pela FAURGS (…) eram feitas através de Pessoas Jurídicas constituídas pelos profissionais contratados (quarteirização), fato que pode ser caracterizado como fraude trabalhista.”

- “nos contratos (…) realizados pelo Banrisul com a FAURGS, para prestação de serviços de consultoria relacionados ao projeto Banrisul Sempre (…) o Banrisul não fez, nem solicitou à FAURGS qualquer controle sobre as horas trabalhadas pelos consultores na consecução do objeto, apesar do significativo valor despendido através dos mesmos (R$ 19.780.511,01).”

- Um dos mais dementes de todos: “o Banco acertou com a FAURGS (intermediadora da empresa H9) o pagamento de um valor de R$ 1.793.600,00 (…) para ter acesso ao código-fonte de um software. Entretanto, o dispêndio de tal quantia pela Auditada não encontra justificativa na medida em que o software foi desenvolvido pela FAURGS (…) a pedido do próprio Banco, que pagou integralmente as despesas pelo desenvolvimento do software, de forma que a propriedade do mesmo, bem como o próprio código-fonte, deveriam, de acordo com as práticas de mercado, naturalmente pertencerem ao Banco“.

- “a FAURGS pratica evasão de tributos ao eximir-se indevidamente do pagamento do Imposto de Renda e da Contribuição Social Sobre o Lucro”.

- “a imunidade tributária que a FAURGS indevidamente se atribui constitui-se como vantagem desta (…) sobre os demais concorrentes [em “eventuais processos licitatórios”]”

- “a FAURGS cometeu infrigências a Resoluções do Conselho Federal de Contabilidade (…), em razão de ter omitido receitas nos seus Demonstrativos Contábeis relativos ao exercício de 2006, eis que informou ter auferido uma receita total de R$ 6.294.421,11, quando somente o Banrisul faturou o valor de R$ 24.233.743,65“.

- “as fundações de apoio freqüentemente apropriam-se da responsabilidade social e da força simbólica da “marca” das universidades a que estão vinculadas para firmar contratos com órgãos públicos (…) onde os verdadeiros interesses são somente privados“.

- “existe uma relação de simbiose entre a FAURGS e alguns de seus contratados (…), resultando em favorecimento direto a estes últimos, como se exemplifica pela relação mantida entre a Fundação e o Sr. Daniel de Oliveira Pinto“.

- “Estranha-se o fato de que uma empresa recém constituída (a H9 Projetos Serviços e Consultoria de Negócios Ltda. foi constituída em 21-09-2005), com capital registrado de apenas R$ 1.000,00, e que nunca tinha emitido nenhuma nota fiscal, tenha faturado no período de jan/06 a maio/2007, o significativo valor de R$ 6.984.600,00. Observa-se que das 27 notas fiscais emitidas no período (do no 001 a 027), 21 documentos fiscais foram emitidos contra a FAURGS, fazendo referência genérica ao Projeto “Reformulação do Banrisul“.

- “relação de favorecimento direto que há entre a FAURGS e alguns de seus contratados [”denúncia trazida a esta Corte de Contas pelo Sr. Vice-Governador” (…)]. Ocorre que o Sr. Daniel de Oliveira Pinto, sócio das Empresas LNXOPEN Informática Ltda. (participação de 28% das cotas) (…), e Execução Gestão e Consultoria em Informática Ltda. (participação de 50% das cotas) (…), empresas contratadas pela Fundação para a execução do contrato com o Banrisul, além de obter (para suas empresas) da FAURGS diversos Atestados de Capacidade Técnica convenientes (…) para participação em litações públicas relacionadas a serviços na área de informática, atua, também, como Procurador da FAURGS em processos licitatórios, nos quais poderia, inclusive, participar (através de suas empresas) como concorrente da Outorgante (FAURGS).”

- E disputando com a demência do código-fonte do software, temos, em explicação bastante didática, que… “consta que o consultor Villi Vitório Longhi, da Empresa MBS - Estratégias e Sistemas Ltda., teria, nos meses de junho e agosto de 2007, prestado 800 horas de consultoria, por mês, ao preço mensal de R$ 120.529,94 (R$ 150,66/hora). No mês de julho de 2007, teria prestado 792 horas de consultoria ao preço de R$ 119.324,69 (R$ 150,66). Ora, não seria logicamente possível ao consultor ter efetivamente prestado o número de horas informado (800 horas nos meses de junho e agosto e 792 horas no mês de julho) se um mês de 31 dias (o que não é o caso de junho que tem 30 dias) possui apenas 744 horas (31 x 24h)”.

Clica aqui para baixar o relatório em pdf delícia (tá um caos e com páginas fora de ordem, mas a diversão é garantida).

Pen drive é intriga da oposição, diz Feijó

15:51 | 19/06/08 | Marcelo Träsel

A assessora do vice-governador publicou uma resposta à história do pen drive incriminando Feijó como um dos maiores sonegadores do Estado:

Esta teoria de que o feijó seria sonegador ou mau empresário sempre vem à tona quando querem tentar desmoralizá-lo, lembram quando ele foi a comissão se serviços públicos falar sobre o Lemos? As mesmas coisas foram ditas e respondidas pelo vice na hora. Se existisse qualquer processo contra ele por qualquer motivo que fosse isto já teria sido explorado e muito por seus centenas de inimigos políticos. A única forma de tentar desmoralizá-lo é agindo desta forma, espalhando boatos difamatórios.

Ela também fez um telefonema para avisar sobre a resposta. Reiterou que a desgovernadora já teria usado uma informação dessas há muito tempo (com o que o Con$elho Editorial da NC concorda) e apontou a equipe da Coletiva Editora* o grupo político de José A. Vieira da Cunha e José Luiz Fuscaldo, diretores da Coletiva.net, como fonte da renovação da boataria, porque são ligados ao PMDB — verdade, José A. Vieira da Cunha dirigiu a TVE durante o governo Britto. Ora, vejam só:

Coletiva.net com anúncio do Banrisul

Interessante que nosso leitor Políbio Braga também tem patrocínio do Banrisul, uma das empresas públicas prejudicadas pela divulgação da gravação da conversa entre o vice-governador e Bu$atto. Outro que tem patrocínio do Banrisul é o Previdi, amigaço do Políbio Braga que tem batido forte no vice-governador. Não custa lembrar também que durante o depoimento de Feijó à Comissão de Serviços Públicos, sobre o Banrisul, em abril de 2007, ele foi chamado de psicopata pelo deputado peemedebista Alceu Moreira.

De novo, quem tiver uma teoria da conspiração pode usar o espaço de comentários.

O Con$elho Editorial da Corja aproveita para avisar a integrantes de todos os partidos, CCs, funcionários públicos e assemelhados que podem enviar seus boatos sempre que quiserem, tendo certeza de que serão divulgados sem a menor checagem de fatos. Todos os editores da NC são filhinhos de papai irresponsáveis, cujo único prazer é ver o circo pegar fogo.

* A redação anterior dava a entender que a empresa Coletiva.net tinha a ver com o caso, quando na verdade a assessora se referia aos proprietários da mesma. O pessoal de lá fez a gentileza de nos avisar. Evidentemente, a culpa do equívoco é do redator do post, não da assessora.

Novo jeito de aumentar salário

9:30 | 19/06/08 | Marcelo Träsel

A desgovernadora Yoda ontem defendeu o aumento do próprio salário em um discurso para prefeitos de todo o Estado. O pior é que ela tem razão em achar que R$ 7,1 mil é um vencimento ridículo para o cargo mais importante do Rio Grande do Sul. Deve ter até ascensorista da Assembléia Legislativa ganhando mais do que isso.

Ninguém pode ganhar mais do que o governador no Executivo, então a medida permitiria aumentar os salários de secretários e assessores. Quem sabe assim o dízimo partidário conseguiria dar conta das campanhas e não seria necessário desviar recursos do Detran, CEEE, Banrisul…

O problema é que, de novo, Yoda evidencia a mais completa incapacidade política. Deve ter sido difícil para ela decidir se introduzia o assunto agora, ou se aguardava um momento em que seu governo estivesse ainda mais afogado no mar de lama. Afinal, a desgovernadora parece auferir um enorme prazer em fazer as coisas na hora errada.

A desgovernadora também aproveitou para se fazer de vítima mais uma vez, dizendo que será submetida a “testes” e fazendo aquela chantagem emocional imbecil de que a CPI do Detran está “arranhando a imagem do Estado” no resto do Brasil e zzz.zzzzz.zz.zzz. Explicar as afirmações de seu ex-chefe da Casa Civil e como foi feita, afinal, a compra de sua casa, nada.

Palácio Piratini está com vazamento

23:02 | 17/06/08 | Marcelo Träsel

Hoje à noite, a fada madrinha dos jornalistas nos enviou um link para um fórum cujo conteúdo é o seguinte:

Um *insider* me conta que a crise no governo gaúcho foi debelada hoje à tarde. O extintor de incêndio foi um pen drive cheio de informações sobre os maiores sonegadores gaúchos. O dispositivo de memória explica como e por que um líder empresarial premiado quebrou as empresas da família, entre elas uma rede de supermercados e uma distribuidora de feijão.

Em São Paulo, as tramóias acabam em pizza. No Rio Grande do Sul, acabam em feijoada.

É claro, trata-se apenas de uma contribuição em um fórum qualquer, vinda de sabe-se lá qual *insider*. Pode ser puro delírio. Ou pode ser a ponta solta de uma meada interessante. Quem tiver alguma teoria da conspiração, manifeste-se nos comentários.

Paulo Feijó no Conversas Cruzadas

22:42 | 17/06/08 | Walter Valdevino

O vice-governador, Paulo Feijó, está neste momento no programa Conversas Cruzadas, da TVCOM.

Como estamos can$adinhos, não rolará live blogging.

No máximo, comentários malemolentes no Twitter.

Corja ao vivo

9:00 | 16/06/08 | Leandro Demori

martini_pinochio.jpg

Cadê o Boto Heráclito?

13:13 | 11/06/08 | Walter Valdevino

Nossos informantes em Bra$ília nos mandaram a foto da reunião que está rolando neste momento com vice-governador do Bovinão, Paulo Feijó, e a liderança do DEMO.

Feijó foi explicar a demência bovina e o motivo que o levou a divulgar a gravação do diálogo com o ex-secretário da Ca$a Civil, Cézar Bu$atto, no qual este confessa com todos as letras que o governo tem pleno conhecimento (conivente, portanto) do banditismo que comanda nosso grande pasto.

Feijó só deve levar uma advertência de leve do DEMO.

feijobrasilia2.jpg
Foto: Liderança Democratas

Editoria Internacional

12:55 | 11/06/08 | Leandro Demori

Enquanto a CPI do Detran zzz..z.z.zzz.zz esperando pelo depoimento do Feijão Rei, no Braziu a grande notícia é a rapidez (maracutaia) na venda da Varig. Obviamente, as acusações contra a ministra DiLLma são todos factóides e essa Denise Abreu, ex-diretora da Anac, SÓ QUER POSAR NUA NA PLAYBOY.

Esta Corja não vê o momento de fazer o ao vivo do Feijó. Aguáárrrdem.