Tag ‘FSM’

Um tour pelos Emirados Sáderes

17:41 | 29/01/09 | Rodrigo Alvares

Trechos do artigo de Eugênio Bucci publicado hoje no Estadão e que vem no ensejo de algo do qual me chamou a atenção nos últimos dias:

O Estado-anunciante

“Há duas semanas, nesse mesmo espaço, escrevi sobre o aumento das verbas públicas no mercado publicitário e chamei a atenção para os riscos que isso traz à democracia. Mais agressivo a cada dia, refeito em anunciante, assedia os veículos de imprensa com dinheiros poderosos. Para jornais e emissoras menores, mais vulneráveis, aparece como poder de cooptação, num convite sutil para que eles atenuem suas linhas editoriais e, assim, não comprometam seu faturamento. (…)

Está surgindo entre nós o Leviatã publicitário: o Estado-anunciante. (…) E quanto ao Estado-anunciante, que usa dinheiro público para promover a imagem de quem governa? Quem vai estudá-lo? Quem vai limitá-lo?

A resposta claro, passa ao largo e chega a ser uma utopia começar a pensar nela. Se a TV Brasil é um fiasco completo, o que sobra para os “independentes”? Porque não são só os blogs que apoiam a desgovernadora Yeda Crusius que deitam e rolam com dinheiro público.

Enquanto alguns são sustentados por banners do Banrisul e da Assembléia Legislativa, outros deixaram de ser bestas e respondem a uma fatia bem mais lucrativa: a do entretenimento.

clipboard03.jpg
clipboard01.jpg
clipboard02.jpg
“Me desapropia do Epcot Center, joga no chão e me chama de Minnie”

Neste verão, alguns blogueiros do Bovinão aproveitam a última semana de janeiro em Belém, onde ocorre o Fórum Social Mundial. Os baluartes da “mídia independente” estão se divertindo na Disneylândia jurássica a serviço da Agência Carta Maior, famosa por bancar longas viagens de estudantes e jornalistas para coberturas de eventos de esquerda.

Há poucos anos, bancou a ida de estudantes de jornalismo de Porto Alegre à Venezuela, com tudo pago, para realizar uma “cobertura isenta” do FSM. Até aí tudo bem, não fosse a Carta Maior o veículo mais chapa-branca do Brasil, bancado por centenas de anúncios do governo federal, via Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Não há problema em lincar dois blogs porque seus autores publicaram e admitiram o passeio. Espero que, na volta, eles contem quanto custou a brincadeira para os contribuintes do país inteiro, pois acredito na boa vontade deles.

Até porque não adianta nada fazer pose na província contra a desgovernadora, RBS e alhures para ir ao outro lado do país surfar na marola e pagar de isento, como se tudo estivesse bem.

Participe da Desodorantes sem Fronteiras

12:31 | 27/01/09 | Rodrigo Alvares

No Fórum Social Mundial de 2005, em Porto Alegre, eu e o Gabriel Brust trocamos algumas idéias interessantes para descobrirmos o quão descolados da realidade os participantes continuavam desde o primeiro, em 2001.

Como os porto-alegrenses bem sabem, o FSM se apresentou como algo palatável, no qual tu até levava a sério que poderia trocar informações com, enfim, gente de todo o mundo. Cinco anos depois, eles continuavam falando sobre as mesmas coisas e nós já davámos os itinerários errados para eles irem parar no Campus do Vale - quer dizer, eu fazia isso.

Foi então que comentei com o Brust: “Andei pelo acampamento com uma lista de Dez Atitudes Práticas para Mudar o Mundo Semana que Vem, mas quase levei uma coça de todo mundo e acho que estão me seguindo”.

Claro que ele se puxou muito mais: “Eu decidi criar a ONG Desodorantes sem Fronteiras, mas todo mundo se recusou a assinar“.

Então, se tu está em Belém, tente fazer algum dos testes. E se alguém responder que a culpa é da Falência Mundial, afaste-se mas continue encarando o debatedor. Tu podes dar as costas para o FSM, mas nunca para uma pessoa que baba as mesmas coisas há dez anos e pode te apunhalar com um narguilé.

A Nova Corja na Campus Party - 3

21:48 | 21/01/09 | Rodrigo Alvares

O ponto alto do terceiro dia da Campus Party foi entrar em uma máquina do tempo rumo ao Fórum Social Mundial de 2001. Encontrei o ex-ministro da Cultura Gilberto Gil durante reunião de um Grupo de Trabalho de Software Livre, ou Inclusão Digital - ou tudo junto ao mesmo tempo, sei lá. Bastou me instalar na roda de discussão para alguém começar a proferir:

“É, estamos todos aqui com um baita acesso à internet, mas não ouvi ninguém falar de que toda a internet no Brasil é privada. Basta pegar o exemplo do que aconteceu com o blog da Paulo Henrique Amorim no iG. No mesmo dia que o Daniel Dantas comprou a Oi, fecharam o site dele.

Que tipo de meio de comunicação é esse que fica totalmente nas mãos de grupos privados? Precisamos pensar em algum tipo de acesso que não dependa de empresas, mas que seja pública, ligada ao governo. Quer dizer, por isso não defendo que o governo controle tudo, mas ele deve participar do projeto

Inevitável não rir com alguém reclamando da malvada Telefônica, o seu monopólio sobre o evento e pensar em como os espanhóis trouxeram essa Disney Digital com outros 50 patrocinadores. Deve ser horrível não ter 20 e poucos anos e entupir HDs externos com arquivos de todos os tipos - pornografia, especialmente pornografia, gurizada.

Diabos, se eu tivesse que reclamar de alguma coisa, seria da impossibilidade de comprar cerveja dentro do galpão - os boatos são de que alguém chegou a pagar R$ 12 por uma lata de Skol. Uma história dessas só pode ser verdade.

Ah sim, também gostaria de agradecer aos seguranças contratados que me fizeram atravessar toda a parte onde os stands das empresas ficam quando quis ir embora hoje, como se eu estivesse em um shopping onde a escada rolante para outro andar fica no lado oposto para que todo mundo fique curtindo as vitrines.

Vem fazer uma oficina em Porto Alegre

8:28 | 14/01/09 | Rodrigo Alvares

Do Painel da Folha de hoje:

Tiroteio

“Mesmo com tanto dinheiro, não se vê uma obra de infraestrutura. Espero que haja explicação para essa incompetência da governadora.”

Do senador MÁRIO COUTO (PSDB-PA), sobre a declaração da governadora Ana Júlia Carepa (PT-PA), para quem a ‘identidade ideológica’ do seu governo facilitou a liberação recorde de investimento público em obras para abrigar o Fórum Social Mundial.”


Toda a experiência em infraestrutura do último FSM, em Porto Alegre

Melhor o senador não esperar muita coisa de quem discute as mesmas idéias desde a primeira edição do Fórum, em 2001. Nem os petistas de Porto Alegre aguentavam os hippies que invadiam a cidade. Mas, curiosamente, os comerciantes capitalistas e malvados estão doidos para que o evento retorne ao Bovinão.

Graças ao céus

12:37 | 14/04/05 | Walter Valdevino

Fórum Social Mundial: Sexta edição do encontro será na Venezuela

O Conselho Internacional do Fórum Social Mundial confirmou a realização da sexta edição do encontro em Caracas, na Venezuela, entre 25 e 29 de janeiro de 2006.

Nem pra isto serve

16:56 | 31/01/05 | Rodrigo Alvares

Movimentação econômica em Porto Alegre fica abaixo do esperado

Estimativas teriam sido feitas sobre dados superestimados

A expectativa inicial da Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic) para a movimentação econômica durante os dias do Fórum Social Mundial acabou frustrada. Apoiando-se em dados preliminares, o secretário Idenir Ceccin explicou que a previsão para a quarta edição do evento realizada na cidade foi baseada em números de anos anteriores, que estariam superestimados.

(more…)

Guia genial dos povos

14:19 | 31/01/05 | Walter Valdevino

Como a mulher barba da do circo, Hugo Chávez é engraçado e grotesco. Ontem esteve numa espécie de circo-zoológico dos sem-terra do Rio Grande do Sul, modelo de assentamento aberto ao turismo ideológico, onde um terço das famílias busca o sustento em outro lugar que não a agricultura ’solidária’. No circo armado pelo Fórum Social Mundial, Chávez deu mais um basta à ‘mão peluda, ossuda e fedorenta do imperialismo norte-americano’“. (Resto do artigo aí em baixo)

Melhor texto escrito sobre a participação do SALVADOR DOS POBRES E OPRIMIDOS neste FSM.

Assisti só um trecho do discurso, transmitido pela TVCom. Fiquei chocado. O troço é de um populismo tal que qualquer adolescente com o mínimo de neurônios vê que aquilo é uma empulhação das mais grotescas.

Depois de ver esse cara falando, estou praticamente convencido de que se tem alguém responsável por grande parte das desgraças do mundo, certamente é esse pessoalzinho de esquerda, que antes elogiava o Lula, mas agora não gosta mais dele e procura no Hugo Chávez a panacéia para todos os males.

Por isso que não faz o menor sentido ficar discutindo se o problema do Fórum é ele produzir ou deixar de produzir coisas práticas. Não vai fazer a menor diferença, porque TODOS que participaram de alguma coisa nesse Fórum, ou que levam minimamente a sério um evento como esse, são uns medíocres, uns iludidos. Aliás, é até bom que não se transforme em nada mesmo.

O único resultado palpável desse Fórum foi a desgraça no Acampamento da Juventude - que, estranhamente, não recebeu praticamente nenhuma cobertuda da imprensa: um monte de assaltos, gente apanhando, ladrões sendo linchados, barracas cortadas, arrastões, e, pelo o que me disseram, vários casos de estupro.

Só isso, nada mais.

(more…)

Beam me out, Scotty

18:17 | 28/01/05 | Rodrigo Alvares

O diretor Jorge Furtado inovará sua tática de captação de recursos em 2005. Depois de sugar milhões de reais do governo e nos brindar com filmes brilhantes, o gaúcho mira mais alto. Em março, ele deverá encaminhar à Casa Branca o orçamento de seu próximo filme, Verdades de Bush (título provisório).

199926-7691-ga.jpeg

Por questões de contrato, informações como roteiro e locação não foram liberadas, apenas uma sinopse do que seria a bagaça. Mas como as televisões nacionais e internacionais capricham nas imagens para arquivo, Furtado terá muito material para se deitar em cima.

Sinopse: Manifestantes protestam contra as políticas do presidente norte-americano George W. Bush, durante o 5º Fórum Social Mundial, pedindo a retirada das tropas do Iraque e contra o Alca. O protesto é feito durante a Marcha contra a Guerra e as Mentiras de Bush, pela Democracia. Karl Rover, o espião imperialista que não sai do Carmen, fica preocupado e liga para o chefe. Súbito, George Bush se sensibiliza com o discurso bacana e original daquela gurizada e inicia a sua verdadeira escalada à paz mundial.

A cena de abertura – parecida com as de Guerra nas Estrelas, segundo críticos –, teve o seu texto vazado durante o FSM:

(more…)

FSM

14:29 | 28/01/05 | Walter Valdevino

O tédio e a falta de sentido são tão grandes que a única coisa que consigo postar sobre o FSM é a foto que resume o evento:

pelados.jpg

Empate técnico

14:20 | 28/01/05 | Rodrigo Alvares

Porto Alegre tem forte concorrência: o encerramento dos debates em Davos prevê uma palestra do escritor Paulo Coelho em uma sessão intitulada “Quando a economia serve ao povo?”.

Fórum Social Mundial/ Primeiras impressões

0:42 | 25/01/05 | Rodrigo Alvares

Diálogo no balcão de um bar do acampamento que vende chopp Kilsen:

- Bãhn, fiquei sabendo que um loquinho falou para um pessoal que chegava na rodoviária que o acampamento tava cheio. Aí ele se ofereceu pra levar o pessoal pro hotel dele.

- Bah, o Fogaça é foda.

Credencial é coisa de perdedor

2:14 | 23/01/05 | Rodrigo Alvares

É isso que aparece na caixa postal quando tu inventa de pedir credencial de imprensa para o Fórum Social Mundial:

Memorial Cubano: pedido de compaixão, reflexão e orações pelas vítimas do comunismo

A ajuda que lhes solicitamos é de caráter espiritual, ao alcance de cada um e, sem dúvida, a mais valiosa aos olhos de Deus

Queridos irmãos luso-brasileiros:

Precisamos de sua valiosa ajuda para resgatar do esquecimento a mais de 10 mil cubanos que morreram vítimas do comunismo, sobre os quais se possui informação documentada. Esta ajuda que lhes solicitamos é de caráter estritamente espiritual, inteiramente ao alcance de cada um e, sem dúvida, a mais valiosa aos olhos de Deus.

(more…)

Fedeu

14:39 | 12/01/05 | Rodrigo Alvares

O site do Coletiva divulgou que o jornalista Políbio Braga contratou advogado para defender-se nas ações cível (pedido de indenização) e criminal movidas pelo coordenador executivo do Fórum Social Mundial, Jefferson Miola. As ações foram motivadas pelas denúncias feitas por Políbio em seu site, sobre o inquérito policial acerca de contrato firmado entre o FSM e uma pequena empresa privada, no valor de pouco mais de R$ 1 milhão. O site deu curso às acusações de que a empresa não seria qualificada para realizar o serviço, denunciando ainda que o delegado responsável pelo inquérito foi afastado da função. A pedido do autor, a ação corre em segredo de justiça.

Políbio informou hoje que, com exceção da rede Pampa – O Sul, por exemplo, deu manchete na edição do último dia 7 – nenhum veículo da grande imprensa gaúcha tem abordado o assunto. A revista Istoé enviou um repórter de São Paulo pautado para fazer uma matéria sobre o episódio.

Políbio Braga é um jornalista semi-analfabeto e chapa branca, a quem não se deve dar importância. Mas, se fosse assim, quem seria o bode expiatório do PT gaúcho?

Fumaça

23:48 | 15/11/04 | Walter Valdevino

O formato do Fórum Social Mundial (FSM) não permitirá que a sugestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o evento seja colocada em prática. Ao invés de eleger poucos temas como bandeiras defendidas pelo Fórum, o encontro manterá a diversidade de idéias sem a necessidade de criar unanimidade.” [ClicRBS]

Mas também não era para exagerar, escolhendo esta MACONHICE:

“Os temas foram definidos a partir de uma consulta pela Internet feita pelo Comitê Internacional com duas mil organizações:

- Afirmando e defendendo os bens comuns da Terra e dos povos como alternativa à mercantilização e ao controle das transnacionais
- Paz, desmilitarização e luta contra a guerra, o livre comércio e a dívida
- Economias soberanas por e para os povos: contra o capitalismo neoliberal
- Pensamento próprio, reapropriação e socialização dos saberes, conhecimentos e tecnologias
- Defendendo as diversidades, a pluralidade, as identidades
- Lutas sociais e alternativas democráticas: contra a dominação neoliberal
- Ética, cosmovisões e espiritualidades: resistências e desafios para um novo mundo
- Comunicação: práticas contra-hegemônicas, direitos e alternativas
- Artes e criação, construindo as culturas de resistência dos povos
- Direitos humanos e dignidade para um mundo justo e igualitário
- Rumo à construção de uma ordem internacional democrática e de integração dos povos
” [Zero Hora]