Tag ‘justiça’

Força, Tarso

11:43 | 16/11/08 | Rodrigo Alvares

Depois disso, no Blog do Josias:

“Uma gravação, que era guardada a sete chaves pelo governo, que foi divulgada pela revista Veja (só assinantes), mostra que o delegado dispunha de informações sobre o que se passava na sala do presidente do STF, Gilmar Mendes. (…)

O delegado do time de Protógenes acrescentou: ‘Esta não é uma operação como as outras. Ela envolve corrupção no alto escalão dos três poderes’.”

A Operação Satiagraha foi um tiro n’água e, a cada dia, deixa mais clara a demência da Inteligência Brasileira. Tu sabe, aquela que devia vigiar as fronteiras, rastrear o movimento do tráfico de drogas, atacar o trabalho escravo e, imagine, a corrupção. Ei, parece um trabalho complicado. Por isso, o mais lógico é manter Tarso Genro (PT/ RS) como ministro da Ju$tiça.

Concordo, ele faz de tudo para aumentarem o fogo na frigideira. Mas o melhor mesmo é ter o PMDB no cargo. Diabos, até Renan Calheiros foi titular da pasta.

Agora, por causa de todas as cagad…ops, falhas no esquema para prender Daniel Dantas, o partido que tanto lutou contra a Arena se acha no direito de herdar o posto por causa do “sucesso eleitoral” nas eleições municipais.

Foto: Leo Caobelli/ Folha Imagem
dd.jpg
Pobre? Não processo. Esmago

Longe de mim defender os dois - especialmente Tarso -, mas o PMDB só quer o posto para dar um fim às investigações que rolam em todo o país contra seus filiados. Eliseu Quadr..coff, Padilha, por exemplo. No último Canal Livre, a desgovernadora Yeda Crusius (PSDB) falou bastante sobre a República de Santa Maria. E é por isso que Tarso Genro deve continuar no ministério.

Ele já fez beicinho quando Lula disse que Dilma Rouseff é sua sucessora para 2010. Então, o que resta para ele, o Senado? Claro que não, True Believer. Tarso é um cara do Executivo.

Quer mostrar trabalho para, no mínimo, concorrer à presidência caso José Dirceu enfie uma faca nas costas de Dilma - ou concorrer mais uma vez ao governo do Bovinão. Yeda não está tão errada assim quando diz que tudo contra seu governo é uma ação política e que o PT está por trás disso.

Mas isso é só uma suposição. E não ouso ler os pensamentos dela.

A razão disso tudo não me interessa - por enquanto -, mas é mister para apoiar a permanência de Tarso na Justiça. Deixem o cara lá, com seus planos megalomaníacos, infringindo a lei e tal. Ninguém se importa com isso.

O que vale é a prévia para um governo do PSDB em Brasília, a partir de 2011 - e uma das razões para ter torcido por Alckmin em 2006. A menos que tu tenha saudade daquela época em que a Veja furava e Márcio Thomaz Bastos recebia o empresário na mesma semana.

Os tucanos aprontaram de todas durante o governo do Príncipe, e algumas dessas aventuras até foram denunciadas. Só que vai ser interessante observar o comportamento de órgãos como a PF e a Abin - além da imprensa - quando Lula for embora. Os petistas se lambuzaram e deixaram todos os rastros.

Quero é ver o comportamento de todos os citados acima em um governo Serra/ Aécio ou Dilma, que seja. Muito melhor que isso: ver o PT voLLtar a ser o Partido da Ética, como se nada tivesse acontecido. E com Tarso a tentar liderá-los.

Indo fazer jornali$mo no Butão, ok?

10:08 | 22/10/08 | Mário Camera

Enquanto estamos com a boca tapada por censura ordem judicial, Repórteres Sem Fronteiras divulgou hoje a classificação da liberdade de imprensa no mundo. O Bra$iu melhorou duas posições no ranking e agora é o 82º país onde não é preciso ter medo de escrever.

Talvez o país pudesse ter melhorado um pouco se um tal banco estadual ou a justiça bovinóide decidissem agir decentemente. Mas como pro$$e$$ar virou moda, ainda precisamos trabalhar muito para ultrapassar democracias mais desenvolvidas, como Guiné-Bissau, Butão, Catar ou Emirados Árabes Unidos.

Para Benoit Hervé, responsável pelas Américas na RSF, “a justiça brasileira é complicada. A legislação tem contradições e é repressiva contra a imprensa”. A organização alerta ainda que “existe uma censura prévia no Brasil que é aplicada, principalmente, na internet”.

É, nós sabemos, Benoit… nós sabemos.

Estamos providenciando nossos vistos para o Butão.

Me sinto moralmente acabado

2:49 | 22/10/08 | Leandro Demori

Reconhecido dano moral a consumidores que ingeriram refrigerante com partes de inseto

Do Tribunal de Justiça do RS:

Consumidor que encontrou parte de inseto dentro de garrafa de refrigerante será indenizado pela empresa Vonpar Refrescos S/A em R$ 6 mil por danos morais. A decisão é da 9ª Câmara Cível do TJRS.

Os autores da ação narraram que, em maio de 2005, almoçavam com os amigos em um restaurante, tendo pedido para beber Coca-Cola em garrafa. Após ter ingerido grande parte do refrigerante, um deles sentiu algo estranho na boca, verificando, a seguir, que havia partes de um inseto no interior do recipiente, como pequenas patas e massa cinzenta. A decisão de 1º Grau, na Comarca de Santo Ângelo, negou o pedido do autor da indenização por dano moral.

Em recurso ao TJ, alegaram que o ocorrido causou constrangimento, repulsa e apreensão, salientando que amigos e demais clientes presenciaram o fato. Afirmaram que a segurança que se espera do produto foi violada e defenderam que a bebida comercializada com defeito.

A Vonpar sustentou que o mero desagrado da ingestão do refrigerante não é capaz de causar abalo moral indenizável e que não há qualquer indício de que o objeto encontrado fosse nocivo à saúde. Defendeu ainda que não restaram comprovados a humilhação e o constrangimento alegadamente sofridos.

Para o relator, Desembargador Odone Sanguiné, não há dúvida de que o produto é defeituoso, uma vez que não houve contestação da ré nesse sentido. Além disso, ficou provado que a garrafa foi aberta na frente dos clientes.

No entendimento do magistrado, o fato é passível de causar abalo de ordem psíquica à pessoa, já que a preocupação com a saúde e o bem-estar é característica inerente à pessoa humana. Salientou que era dever da empresa oferecer um produto de qualidade, sendo o abalo moral presumível, mesmo que os autores não tenham apresentado problemas de saúde.

A sessão foi realizada em 8/10. Acompanharam o voto do relator a Desembargador Íris Helena Medeiros Nogueira e o Juiz de Direito convocado Léo Romi Pilau Júnior.

A sentença de 1º Grau foi proferida pelo Juiz de Direito Carlos Alberto Ely Fontela, da 2ª Vara Cível da Comarca de Santo Ângelo.”

OK.

Você se sentiu vingado.

Soltou um “chupa, Coca-Cola”.

Achou o máximo VENCER “esses caras”.

Legal, né? Bem legal.

Agora pára e respira.

Pode ser bem NOJENTO beber o refresquinho de patas e massa cinzenta. Eu não gostaria de ter que provar. Mas vamos ser HONESTOS com o mundo: NÃO (por favor, NÃO) isso não deveria ser passível de DANO MORAL. Me digam no que beber um refrigerante com um inseto dentro pode causar DANOS à MORAL de alguém. Poderia se alegar danos à saúde, à integridade física ou, sei lá, até mesmo TENTATIVA DE ENVENENAMENTO (uhseuhs). Mas dano moral não dá.

Papai dos burros, iluminai:

do Lat. morale

s. f.,
conjunto de costumes e opiniões que um indivíduo ou um grupo de indivíduos possuem relativamente ao comportamento; conjunto de regras de comportamento consideradas como universalmente válidas; parte da filosofia que trata dos costumes e dos deveres do homem para com o seu semelhante e para consigo;

ética;

teoria ou tratado sobre o bem e o mal;

lição, conceito que se extrai de uma obra, de um fato, etc. ;

s. m.,
conjunto das nossas faculdades psíquicas;
o espiritual;

adj. 2 gén.,
relativo aos costumes;
que diz respeito à ética;
relativo ao domínio espiritual.

Jamais consigo entender NADA de NADA + NADA - me ajudem. Dano moral por engolir um inseto da maneira como foi = nenhum sentido. Ninguém pegou o indivíduo em praça pública, o amarrou e o obrigou a engolir o bicho - abalando sua MORAL. Não, ele bebeu o refrigerante e lá pelas tantas notou algo estranho. É nojento, pode ser inaceitável e algo passível de indenização, mas ninguém vai apontar na rua e dizer “olha ali, aquele cara engoliu Coca com grilo, bah, perdeu a moral”.

Como sou completamente BURRO e nunca entendo NADA, no meu mundo precisamos ir além:

Art. 159 do Código Civil: “Aquele que, por ação ou omissão voluntária, negligência, ou imprudência, violar direito, ou causar prejuízo a outrem, fica obrigado a reparar o dano.

A Constituição Federal (1988) consagrou a inviolabilidade da intimidade, da vida privada, da honra e da imagem das pessoas, além da indenização pelo dano moral decorrente de sua violação”. (Jus Navigandi - Uol)

Do mesmo artigo: “Considera-se dano moral a dor subjetiva, dor interior que fugindo à normalidade do dia-a-dia do homem médio venha a lhe causar ruptura em seu equilíbrio emocional interferindo intensamente em seu bem estar.”

[Há violação da intimidade? E da vida privada? Quem sabe da honra ou da imagem? Talvez tenha havido alguma espécie de DOR INTERIOR ou RUPTURA NO EQUILÍBRIO EMOCIONAL.]

Pela quantidade enorme de demências, muitas ações de dano moral estão sendo sumariamente derrotadas nos tribunais do país. Pode se discutir a maneira como a justiça analisa os processos, mas alguém precisa parar com essa FORMA DE VIDA que se tornou a indústria do dano moral.

Caso a coisa continue como está, nós desta Corja pediremos dano moral por ter que ler, todos os dias, uma quantidade abesórda de e-mails, links e indicações que só mostram casos de corrupção, roubalheira e banditismo. Mulher pelada que é bom, nada.

Estamos MORALMENTE ESGOTADOS.

Braziu + democra$$ia + tenéti

16:00 | 24/09/08 | Walter Valdevino

Da coluna do Fernando Rodrigues na Folha de S. Paulo de hoje:

“Eis um dado concreto. Lula se reelegeu em 2006 com 58,2 milhões de votos. Declarou ter recebido dinheiro de 1.624 doadores. Neste ano, nos EUA, o democrata Barack Obama já registrou 2,2 milhões de doadores individuais. O republicano John McCain contabiliza 730 mil contribuintes. Tudo na democracia de mercado com os palpiteiros criticados por Lula.”

Para completar, vale a pena dar uma zoiada no post sobre as eleições do blog oficial do Orkut no Braziu:

“Embora a lei brasileira permita discussões políticas, ela não permite propaganda política no orkut. A lei exige que retiremos seu perfil ou comunidade quando soubermos das seguintes atividades:

- Propaganda direta no perfil: você não pode mostrar o número nem o nome do candidato em seu perfil pois isso é considerado um convite para votar nele.
- Fotos em perfis e álbuns que sejam simplesmente banners dos candidatos.
- Comunidades que sejam um chamado para se votar em um candidato.

É possivel que ficaremos sabendo de outras atividades consideradas como propaganda política pelas leis brasileiras. Também há exceções a essa regra em alguns poucos estados brasileiros e, nesses casos, não podemos remover o conteúdo. Para obter mais informações, consulte este site que contém as leis brasileiras em detalhes.”

Vai, Braziu!

Não tendemmmus nada de nada + nada, nunca

16:28 | 11/09/08 | Leandro Demori

A gente jura que entende a sua visão dos fatos e agradece muito. Tem aquele seu primeiro impulso de defender a liberdade de expressão. Aí vem uma chuva de e-mails e comentários no blog, muitos deles com links, e temos que ficar o dia todo no anti-spam a liberar mensagens. Aqui não tem Google ads, banners de estatais e nem post pago, então admita: a gente é muito solícito.

Mas depois de nossa greve de fome digital no melhor Anthony Garotinho Style, vamos ao que intere$$a.

O Bando Banco do Estado do Rio Grande do Sul, Banrisul, entrou com uma medida judicial para censurar esta Corja. É pura e simples assim: C-E-N-S-U-R-A-R. Para início de conversa, por Banrisul entenda-se Governo Yeda (se for muito difícil a gente desenha ou publica um caça-palavras). Antes de tudo, deixe sua alma de juiz-dotô de lado. Do contrário, vai continuar acreditando que foi do interesse do Banrisul nos processar. Para lhe ajudar, vamos nós:

- A Folha de S. Paulo publicou reportagem, poucas horas depois desta Corja, com os mesmos dados que divulgamos no extrato bancário do $r. Laranjinha. De onde a Folha tiraria tais dados que não do extrato bancário publicado aqui? Se você acredita na Fada do Dente, OKKK.

- O Banrisul está processando a Folha? Qual a diferença entre publicar a cópia do documento ou publicar os dados? Nunca tendemmus nada de nada + nada.

- Durante a entrevista coletiva com o procurador Geraldo da Camino sobre a Man$ão Assombrada, TODAS as rádios citaram os mesmos valores, tirados do mesmo documento. Processo nelas? Não. Prejuízo ao banco? Liminar? Zzz.z.z.zz.zz ….. ronc…. zzzz …zz zz….BuLB…

- Cázar Busatto, 26 de maio de 2008:

“Na época das obras, (inaudível). Depois foi o Banrisul, depois… (…) E é onde os grandes partidos querem controlar. Não querem saber (inaudível). Onde têm as possibilidades de financiamento, pode ter certeza de que tem interesses bem poderosos aí controlando, e é por isso que… por isso que… Então, é uma coisa mais profunda que está em jogo, né?”.

- Processo no Busatto? Prejuízo à imagem? Descrédito da instituição? Zzz.zzzz. … arrffff……zzzzzzz…. pfff…

Há uma distinção muito clara nessa história toda e que poucos parecem ter se dado conta. O que menos importa é a decisão judicial. Esqueça o que foi concedido pelo juiz. O foco está na ação movida pelo banco (= governo). O processo é crivado de parágrafos autoritários e sem o menor sentido. A gente jura que entende o posicionamento de alguns nos comentários e pela tenéti mas, olha, se o juiz do caso fosse dar ouvidos aos argumentos dos ultra-pós-dotôres-otoridades, ATÉ MESMO OS COMENTÁRIOS seriam censurados. OS SEUS COMENTÁRIOS. A SUA OPINIÃO. Se deu conta do que eles pediram, não, né? Vamos ajudar (grifos nossos):

“(…) fosse determinado ao requerido que retirasse imediatamente do referido domínio quaisquer informações referente aos dados bancários das empresas mencionadas que se encontrem on line e nos arquivos de edições anteriores, bem como de todo e qualquer comentário inserto por ele e por ¿blogueiros¿ relativamente ao assunto versado na medida cautelar.”

Clareou? Ainda não? Vamos de novo (força no laquê):

Crime de opinião = Etiópia. OK agora? Só não tendemmus (droga, de novo) se o Banrisul quer calar a boca de todo mundo ou se está dizendo que podemos ganhar a próxima Maratona de Porto Alegre.

Da Folha de S. Paulo:
“Ministro do STF diz que Lei de Imprensa tem “viés autoritário” e defende mudanças”

Trecho do despacho (na íntegra, aqui)

“a manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão nenhuma restrição. Imprensa e a democracia, na vigente ordem constitucional, são irmãs siamesas”.

Todo esse rolo também nos ensinou que a palavra “pressa” tem outro sentido dentro do banco dus gaúchus. O texto da liminar pedida pelo banco se justifica pela URGÊNCIA da retirada das informações bancárias do $r. Laranjinha do ar. Tamanha é a urgência do banco que o processo só deu entrada na justiça quase UM MÊS DEPOIS DE PUBLICADOS OS DADOS, quando o capítulo da novela da Man$ão Assombrada já era passado remoto.

Além de toda a intimidação governamental, o processo traz erros temerários.

1) Walter Valdevino não é editor do blog, não filtra informações alheias, não seleciona o que vai ou não pro ar e nem edita posts que não sejam os seus próprios. Sequer responde pela opinião de qualquer outro membro da Nova Corja.

2) Walter Valdevino não é jornalista, é filósofo (zzzz..z.zz.z.z).

3) O post está assinado por “A Nova Corja”. A Nova Corja somos todos nós. Aqui, trabalhamos em conjunto. Trabalhar em conjunto significa investigar em conjunto – e assumir responsabilidades em conjunto. Quer nos processar? Ótimo. Nossos nomes estão no menu lateral, à direita. Intime a todos.

Esse processo é uma clara intimidação. Mas vai a dica: não mata nóis, tá? Agora não dá mais, já saiu em tudo o que é lugar. Se alguém desta Corja tropeçar no cadarço já temos uma lista de suspeitos.

E por fim, o óbvio: esse “segredo de justiça” pedido pelo banco interessa a quem? Não sabemmmmmmuss. Mas não a nós.

Justiça determina retirada de conteúdo do blog A Nova Corja II

16:53 | 10/09/08 | A Nova Corja

Folha de S. Paulo (para assinantes), 10/09/08:

blogs1.jpg

********************************

Portal Imprensa:

blogs2.jpg

********************************

Tiago Dória Weblog:

blogs3.jpg

********************************

Blog do Noblat:

blogs7.jpg

(more…)

Justiça determina retirada de conteúdo do blog A Nova Corja

7:49 | 09/09/08 | A Nova Corja

Por força de decisão judicial, este blog foi obrigado a retirar algumas informações deste post.

A pedido do requerente, o processo número 001/1.08.0238334-7 está sob segredo de justiça.

Clique no link acima ou na imagem abaixo para ir para o post:

tarja1.jpg

Segredo de justiça, para quem não sabe, significa que devemos ficar calados e estamos proibidos de fazer qualquer comentário sobre o processo.

Direito de Je$u$

14:33 | 29/05/08 | Walter Valdevino

É tanta demência ad€vocatícia que não tá rolando - por motivos de manutenção da pouca sanidade mental que ainda resta - acompanhar muito de perto esse debate no $TF sobre as pesquisas com células-tronco. Portanto, fico só no copy/paste de uma notinha da Renata Lo Prete na Folha de hoje:


Nana, Direito de Je$u$cri$tinho

“O voto de Carlos Menezes Direito, impondo uma série de restrições às pesquisas com células-tronco, levou um dos representantes da comunidade científica que assistia ao julgamento de ontem no STF a comparar: “É como se ele decidisse a favor da liberdade de imprensa, desde que não se fale mal do Lula, dos governadores e dos senadores“.”

Uma vez Pê Tê, sempre Pê Tê

14:38 | 07/05/08 | Walter Valdevino

Do G1:

‘Virei a página’, diz novo presidente do TSE sobre PT

Depois de atuar como militante do PT durante 18 anos, o novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Ayres Britto, disse nesta quarta-feira (7) que “virou a página”.

Em sua primeira entrevista coletiva após tomar posse, na terça-feira (6), Ayres Britto contou que, apesar de não ter fundado o PT, entrou no partido por causa de duas “bandeiras” que foram hasteadas e, para ele, permanecem norteando a legenda: a democracia e a ética política [kadghsakdjhasda].

ayresbritto1.jpg
Pê Tê joinha (Foto: Gervásio Baptista/ABr)

Ayres Britto esclareceu, no entanto, que resolveu “virar a página” ao ser indicado para uma vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), em 2003. Ele foi indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ministro ressaltou que nenhum juiz pode ter preferência partidária.”

Jui$a Dotôra Pa$torinha di Je$ui$

14:59 | 26/04/08 | Walter Valdevino

O Con$elho €ditorial da Nova Corja, reunido em A$$embléia €xtraordinária, declara apoio total e irrestrito aos projetos de Ana Carolina Dias de Je$u$:

Pastorinha” evangélica quer ser juíza

Ana Carolina Dias, uma pregadora evangélica de 13 anos, quer estudar Direito e fazer concurso para juíza. Mas mesmo na lei dos homens, ela acredita, é a vontade divina que deve prevalecer. “É claro que quem vai fazer Justiça é Deus“, afirmou.

pastorinha.jpg
Única presidente possível do $TF. Glória Deu$. (Foto: Daniel Gonçalves/Terra)

Embora explique que não é pastora, e sim pregadora, ela ficou conhecida como “pastorinha” depois que um vídeo em que aparecia pregando aos 7 anos em uma igreja começou a circular pela Internet. A gravação ganhou uma versão remixada que utiliza frases da religiosa sobre uma batida ritmada, sob o título “funk da pastorinha“. “Acho isso engraçado, mas ajuda a levar a palavra de Deus“, diz.

Ana Carolina afirma que uma de suas orações teria operado um “milagre” em uma telespectadora. “Eu estava pregando na televisão, quando uma velhinha cega colocou a mão na televisão e Deus a curou. E tem uma moça que foi curada de uma leucemia durante uma oração minha também.”" (Terra)

Obviamente, se você usa essa tal de internet há pelo menos uns… TRÊS dias e ainda não conhece o vídeo da pastorinha, tá por fora. Então lá vai:

E um brinde:

Ignorante e inoperante

21:01 | 09/04/08 | Walter Valdevino

Deixa eu escrever rapidinho antes que os dotô nos tirem do ar (kdhaskajhdsa favela)…

Como já linkamos abaixo, o juiz dotô Maury Ângelo Bottesini, da 31ª Vara Cível de São Paulo, expediu uma ordem judicial no final de março para que a Abranet (Associação Brasileira de Provedores de Internet) informasse os provedores que eles teriam que retirar do ar um blog do WordPress no qual teria sido postado um vídeo não autorizado de putaria ou algo parecido com não-sei-quem-lá que não vem ao caso.

O problema, como declarou Eduardo Parajo, presidente da Abranet, é o seguinte:

Ordem judicial não se discute, se cumpre. Mas, como não é possível bloquear especificamente o endereço solicitado, o acesso a todos os sites com a extensão wordpress.com será impedido no Brasil.”

Primeiro, só pode ter sido um dotô que inventou essa demência de “ordem judicial não se discute, se cumpre“. Ordem judicial se cumpre, sim, mesmo porque ninguém aqui é do MST; mas também se discute - e se discute muito, ainda mais se for ordem favelada.

Senão vejamos… pesquisando através desse instrumento maléfico e propagador da pedofilia chamado Google, achei este texto de 13 de março de 2008, do site Consultor Jurídico, que menciona as peripécias ad€vocatícias do dotô Bottesini:

“O Tribunal de Justiça de São Paulo sinalizou que deve manter a decisão que obrigou a Editora Globo a pagar R$ 35 mil de indenização por danos morais para Astrogildo Cravinhos, pai de Daniel e Christian Cravinhos, condenados por matar Marisia e Mandred Von Richthofen [com a ajuda da tarja preta da filha do casal, Suzane Von Richtofen].

(…)

Astrogildo Cravinhos move ação contra a Editora Globo por conta de reportagem publicada na edição de dezembro de 2002, da Revista Crescer. [clique na matéria para saber todos os detalhes]

(…)

Mas o que ocorreu, de acordo com o processo, é que Astrogildo Cravinhos foi “indiciado” e não “condenado”. O juiz Maury Ângelo Bottesini, da 31ª Vara Cível de São Paulo, e autor da sentença de condenação, entendeu que a Globo era culpada porque deixou uma jornalista que não conhecia de Direito escrever uma reportagem e porque não teve o cuidado de revisar o erro da repórter. O JUIZ CHAMOU A JORNALISTA DE IGNORANTE E OS EDITORES DE INOPERANTES OU TÃO IGNORANTES QUANTO A JORNALISTA.”

É a vida… porque de ignorante e inoperante todo mundo tem um pouco.

Adendo: o Con$elho €ditorial da Nova Corja, em Assembléia Extraordinária, criou a categoria Ju$tiça du Braziu. Depois da ressaca, amanhã, classificaremos toda a demência jurídica lá.

Mi proteji du mau, dotô!

19:33 | 09/04/08 | Walter Valdevino

Lembra da proibição do Counter-Strike? Pois agora foi a vez da Ju$tiça bovina dar a sua parcela de contribuição para a favela moral jurídica que impera no Bananão:

Justiça do Rio Grande do Sul proíbe jogo Bully em todo Brasil

A comercialização do jogo eletrônico Bully está proibida no Brasil. Decisão da Justiça do Rio Grande do Sul da última sexta-feira (4) veta a importação e distribuição do game em todo território nacional. A decisão foi divulgada hoje (9) pela assessoria de imprensa Ministério Público do Rio Grande do Sul.

Oficialmente, a companhia JPF Maggazine vende o jogo no país. “Não fomos notificados ainda. Em todo caso, fizemos o lançamento oficial por aqui em 2006, mas há outros distribuidores não-oficiais“, diz o vice-diretor comercial da empresa, Paulo Roberto.

(…)

A decisão foi tomada pelo juiz Flávio Mendes Rabelo, da 16ª Vara Cível de Porto Alegre, após representação da Promotoria da Infância e da Juventude do MP do Rio Grande do Sul junto ao Cidecon (Centro Integrado de Apoio Operacional e Promotoria de Justiça Especializada de Defesa do Consumidor).

A promotoria se baseou num laudo da Sociedade de Psicologia do Estado. De acordo com o laudo, o game teria efeito nocivo tanto para adolescentes quanto para adultos.” (Folha Online)

Bom, pelo menos lá do outro lado ao Atlântico ainda há salvação. Um juiz britânico negou a Max Mosley, presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), a retirada dessa tal de internet do famoso vídeo do jornal News of the World no qual Mosley aparece aloprando no $adoma$oqui$mo nazi. A justificativa do juiz inglês poderia servir de exemplo para os dotô do Braziu:

Cheguei à conclusão de que o material é de acesso tão amplo que um pedido nos termos solicitados (de proibir a divulgação) teria pouca diferença prática.”

Entendeu a internet. Parabén$.

Ainda não viu o vídeo? Tem aqui, aqui, aqui, aqui ou aqui.

Magno Malta = mais macho que Je$u$

11:52 | 09/04/08 | Walter Valdevino

A demência político-ad€vocatícia no Braziu, como se sabe, anda extrapolando todos os limites.

Com a campanha política para as eleições municipais banida da internet e, conseqüentemente, com a falência de qualquer iniciativa para melhorar nossa situação favelada, ainda temos que agüentar a demência da Ju$tiça atuando em seu grau máximo, como informa o Pedro Dória.

Pois bem, hoje é o grande dia: a tal da CPI da Pedofilia no $enado vai ouvir os dois dirigentes do Google do Brasil, o diretor-presidente Alexandre Hohagen e o diretor de Comunicação Felix Ximenes. Pauta: proliferação de páginas com pornografia infantil no Orkut.

magnomalta6.jpg
Como eu te adoro, Oh! Senhor!
Tu és tudo para mim
Esse sentir que ultrapassa
Meio e o fim
Você é lindo meu Senhor
E eu quero ao Teu lado estar
Só me basta que eu possa
No Teu colo estar

O espírito Pê Tê que toma conta da ad€vogaiada da Polícia Federal e do Ministério Público e dos pulíticu$ du Braziu está em chamas e querporquequer que o Google libere os dados do pessoalzinho trash fã do Amor, Estranho Amor. Tudo muito bonito, mas faltou avisar para os dotô que essa tal de internet não tem paredes e não vai ser a Ju$tiça do Braziu - ademais, um modelo de eficiência - que vai dar jeito no pessoalzinho depravado.

O Google - inventor da pedofilia contemporânea, a julgar pelas declarações dos dotô - faz que não sabe de nada. Não tem outro jeito mesmo e é bom que tenham contratado como ad€vogado o dotô Márcio Thomaz Bastos, aquele que, quando era ministro da Ju$tiça, tinha encontros às escondidas com nosso querido Daniel Dantas. O homem entende da coi$a.

Mesmo assim, o $enador, pastor e vocalista da banda gospel Tempero do Mundo, Magno Malta (PR-ES), presidente da CPI, está irado e disse que, caso o Google não colabore com os dotô, a comissão tira o Orkut do ar:

Já avisamos que a CPI tem poder de Justiça e poder de polícia. (…) O ex-ministro [Márcio Thomaz Bastos] me disse que eles [Google] estão dispostos a cooperar. Mas queremos mostrá-los que essa conversa de cooperação não é uma esmola para nós, não. Embora a empresa seja norte-americana, eles têm que entender que isso aqui tem lei. (…) Se eles não tiverem a disposição de cooperar nós teremos que chegar a qualquer medida, ainda que seja uma medida extrema como essa [tirar o Orkut do ar no Brasil]”. (Folha Online)

magnomalta5.jpg
Pre$ente do Google para nós, diretamente do site do $enador: “O senador Magno Malta pregou o Evangelho para servidores e convidados no auditório Petrônio Portela no Senado Federal. O senador emocionou a todos que ali estavam com suas palavras. Falou sobre a importância de cada um de nós aqui na terra, sobre como devemos parar e refletir sobre a missão de cada um. Deu o seu testemunho e falou sobre a profecia de sua mãe, Dona Dadá, que falou ao senador, quando tinha 13 anos de idade, que ele seria um instrumento de poder no país.”

Para concluir: “Brasil cai para 59º em ranking global de internet

Gaúcho é melhor em tudo XI

13:56 | 29/03/08 | Walter Valdevino

E a ad€vocacia bovina sempre superando seus próprios limites:

Para juiz, “Tapinha” descreve humilhação contra a mulher; já “Tapa na Cara” não

“Tapa na Cara” pode; “Tapinha”, não. Esse é o entendimento da Justiça Federal de Porto Alegre, que condenou a produtora Furacão 2000 Produções Artísticas –responsável pelo funk “Tapinha“, do refrão “Tapinha não dói“, sucesso de Mc Naldinho e Bella Furacão em rádios e casas noturnas do país no começo da década — a pagar R$ 500 mil por danos morais às mulheres.

Na mesma decisão, no entanto
, eximiu de responsabilidade a Sony Music pela música “Tapa na Cara”, do grupo Pagodart, lançada pela gravadora em CD.

(…)

Para o juiz Adriano Vitalino dos Santos, o tapa descrito no funk provocava dor física e abalo psíquico.

Na outra canção, o tapa era uma manifestação “artística” que aborda o masoquismo.

De acordo com o juiz Santos, a música “Tapinha” (Se te bota maluquinha/Um tapinha eu vou te dar porque: Dói, um tapinha não dói), de Mc Naldinho e Bella Furacão, descreve uma situação de um gesto humilhante.

(…)

Já sobre a música “Tapa na Cara” (Tapa na cara/Na cara mamãe/Se você quiser, ai eu vou te dar), o magistrado afirmou que a letra “apenas relata um encontro amoroso entre um homem e uma mulher, que implora ao parceiro para que lhe dê tapas durante o ato sexual“.

Na esfera privada, é vedada a quem quer que seja, Estado ou particular, a intromissão sem consentimento.”

A ação tramitava na Justiça Federal em Porto Alegre desde 2003.” (Folha Online)

O Con$elho €ditorial da Nova Corja, reunido em A$$embléia Geral Extraordinária para analisar a decisão do dotô Vitalino, ficou imobilizado e o máximo que conseguiu foi chegar à conclusão de que você, querido(a) leitor(a), DEVE clicar aqui.

Volltará

22:30 | 27/03/08 | Leandro Demori

Por unanimidade, TSE cassa o primeiro deputado federal ‘infiel’

“Em decisão unânime, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou o mandato do deputado federal Walter Brito Neto (PRB-PB) por infidelidade partidária nesta quinta-feira (27). Ele foi o primeiro parlamentar federal a ser punido por trocar de partido após o prazo permitido pela legislação eleitoral. Brito Neto ainda pode recorrer da sentença ao próprio TSE e ao Supremo Tribunal Federal (STF).”