Tag ‘Kassab’

A competição demencial tá braba

12:16 | 14/04/09 | Rodrigo Alvares

Marido de Ana Maria Braga vai assumir cargo
de ‘coordenação’ na administração Kassab (Folha)

O marido de Ana Maria Braga é o mais novo colaborador da administração de Gilberto Kassab (DEM-SP), informa nesta quarta-feira a coluna de Mônica Bergamo, publicada pela Folha (a íntegra está disponível apenas para assinantes do jornal e do UOL).

Segundo a coluna, candidato derrotado à Câmara Municipal, Marcelo Frisoni vai assumir um cargo de “coordenação” na Secretaria de Modernização, Gestão e Desburocratização.

O convite, diz ele, foi feito pelo secretário Rodrigo Garcia.”

Tomara que ele não faça nada para desburocratizar o que resta da floresta amazônic…ops, da mata atlântica em São Paulo.

Pratos vazios e nada para conversar

14:22 | 09/02/09 | Rodrigo Alvares

Foto: Jefferson Bernardes / Palácio Piratini
yeda-kassab.jpg
“Me empresta o Kassabinho que eu mando o Feijó para te ajudar por aqui”

Gostei da legenda que a assessoria de comunicação do Piratini deu para a foto acima: “Governadora Yeda Crusius em audiência com o Prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab”.

Até faz sentido, mas com essa falta de espinha dorsal e inversão total de valores, imagina quando a desgovernadora encontrar o Papa.

Oi, adoramos que vocês se informem. Para nós

7:11 | 20/01/09 | Rodrigo Alvares

‘Pai’ da internet faz abertura oficial da Campus Party 2009

Tim Berners-Lee participou de contagem regressiva no palco.

Governador José Serra e prefeito Gilberto Kassab compareceram.

Foto: Renato Bueno/G1

“Oi, pessoal. Olhem o nosso prazer em compartilhar informação com vocês”

“O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e o governador do Estado, José Serra, também participaram da abertura. Kassab reforçou o apoio da prefeitura ao evento, e terminou puxando palmas em homenagem aos participantes.

O governador Serra confessou que, desde que aderiu à internet, considera-se um ‘viciado’, e disse que a Campus Party Brasil está se tornando, para a tecnologia, o que a Fórmula 1 é para o automobilismo.”

Feliz 2009, by Kassab

20:15 | 02/01/09 | Jones Rossi

Kassab 2009

Jet ski, uma futura modalidade olímpica

15:28 | 17/11/08 | Rodrigo Alvares

Kassab anda de jet ski em represa (G1)

Foto: José Luiz da Conceição/AE
jetski.jpg
“Collor? Tô com saudade mesmo é do Kassabão”

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEMO), participou da Virada Esportiva na manhã deste domingo (16). Ele deu um passeio de jet ski na Arena Guarapiranga, na Zona Sul da capital. A Virada, com cerca de 700 eventos, começou às 14h de sábado (15) e termina na tarde deste domingo.”

Factóides: elaboramos

14:59 | 03/11/08 | Rodrigo Alvares

Que o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEMO), adora criar factóides até os cegos em Mossoró já sabem. Graças a algumas ações no início que estamparam as capas de vários jornais ele cravou sua imagem na retina do povão, que só juntou as coisas quando a campanha na TV começou. Não que o presidente Lula (PT) esteja muito longe, mas não consigo enxergar razão para uma coisa dessas:

Kassab diz que parceria entre DEM, PSDB e PMDB para 2010 “é natural”

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o prefeito reeleito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), conversaram nesta segunda-feira por cerca de 20 minutos. Após a reunião, o democrata defendeu a parceria DEM, PSDB e PMDB para a disputa eleitoral de 2010.

Sérgio Lima/ Folha Imagem
kassablula.jpg
“O Serra não mandou uma lembrancinha?”

‘Na cidade de São Paulo tem uma aliança [que une DEM, PSDB e PMDB] que vai muito bem e essa aliança também existe no campo estadual, portanto, é natural que essa aliança exista em nível nacional, [mesmo] sabendo que um dos partidos tem proximidade com o governo Lula. Mas em 2010 vamos tentar fazer com que essa aliança [seja feita]’, afirmou ele. (…) ‘Se uma aliança vai bem não só eleitoralmente, mas administrativamente, por que não defender em nível nacional?’”.

Deixa eu ver se entendi: Kassab foi até Brasília como o prefeito da maior cidade do país para ficar 20 minutos dentro da sala e ninguém foi capaz de perguntá-lo que diabos realmente foi discutido lá dentro, que não tenha sido para tentar resolver os problemas de São Paulo? Ah, saiu agora no G1: ele pediu recursos federais nas obras de ampliação do metrô da capital paulista, mesmo que isso só fique pronto lá em 2012 - quando ele sair da prefeitura.

Saquei: é bem mais fácil discutir em quem o PMDB vai enfiar a primeira faca nas costas. É melhor mesmo Kassab avisar Lula sobre isso - e torcer para que sua foto como conciliador e mantenedor dos interesses dos paulistanos saia na capa de todos os jornais do Fumaquistóide amanhã.

Tio Serra agradece

9:17 | 03/11/08 | Rodrigo Alvares

“If you can take The City, you get the country”

- Transmetropolitan

“Quem vence em São Paulo, vence as eleições”

- Sérgio Guerra (PSDB)

trans.jpg
Sorria

Kassab terá encontro ‘administrativo’ com Lula

“Depois de derrotar o PT em São Paulo, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) se reúne nesta segunda-feira (3) pela primeira vez com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto. O encontro, segundo Kassab, é eminentemente administrativo.

No entanto, ao pedir apoio de Lula para ampliar o endividamento da capital paulista, Kassab estará imprimindo o tom político ao encontro, podendo até estimular outros prefeitos, como os do Rio de Janeiro e de Belo Horizonte, a erguerem a mesma bandeira.”

Meu mundo caiu

17:02 | 28/10/08 | Rodrigo Alvares

Folha Imagem
0830229.jpg
“Como eu vou pagar o colégio do Kassabinho, prefeito?”

Destaque da campanha, ‘Kassabão’ tem validade pequena e será reciclado

‘Kassabão’, o boneco inflável que foi um dos sucessos da campanha do prefeito reeleito, Gilberto Kassab (DEM), está com seus dias contados. Depois de quase dois meses ininterruptos nas ruas de São Paulo, o boneco que ajudou a divulgar uma imagem simpática do prefeito deve virar sucata, ir para a reciclagem. (…)

O desenho reproduz o prefeito, com um toque mais juvenil, para imitar o ‘Kassabinho’ usado em adesivos, santinhos e na propaganda da TV. Cada exemplar custou R$ 1,5 mil –valor considerado ‘mais do que pago’ pela campanha, por causa do grande sucesso do boneco.

A última aparição dos bonecos, desta vez todos juntos, está programada para 1º de janeiro, na posse do prefeito.”

Começou a eleição de 2010

19:41 | 26/10/08 | Rodrigo Alvares

E os principais vencedores até agora são estes:

Cláudio/ Agora
08300242.jpg20060912120223-mr-burns.jpg“Excelente”

Vai faltar pé para atirar

22:31 | 14/10/08 | Rodrigo Alvares

Reprodução
panfleto.jpg

Kassab quer derrubar presidente Lula, diz panfleto distribuído por campanha de Marta (Folha)

A campanha da candidata Marta Suplicy (PT) distribuiu nesta terça-feira um panfleto acusando seu rival no segundo turno, o prefeito Gilberto Kassab (DEM), de tentar derrubar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No texto, Kassab é descrito como inimigo do presidente e que seu objetivo é acabar com os programas sociais implantados pelo governo federal. (…)

‘[Kassab] é cria de Maluf, associado de Pitta. Kassab é o inimigo do presidente Lula. Filiado ao DEM, antigo PFL, Kassab e seus aliados querem derrubar o presidente da República. Espalham o ódio contra o seu governo, querem voltar ao poder para acabar com as políticas sociais atuais‘, diz o texto.”

E tem mais dez dias pela frente. Hora de voltar para as ruas.

Candidatura calcinada

14:26 | 14/10/08 | Rodrigo Alvares

Que Marta Suplicy (PT) estava ferrada antes de subir ao palco do debate na Band, no último domingo, todos sabiam. Por mais “codificado” que seja, perguntar em uma propaganda se “Ele é casado? Tem filhos?” é de uma torpeza atroz. Não foi à toa que ficou se esganiçando para desestabilizar Gilberto Kassab (DEMO). Mas a coisa poderia ter sido bem pior, como informa Renata Lo Prete no Painel da Folha de hoje:

Discurso ensaiado

O comercial da campanha de Marta Suplicy que estreou no domingo não foi a primeira expressão do esforço do PT para levar a vida pessoal de Gilberto Kassab ao debate eleitoral. Em discurso na Assembléia na quinta-feira passada, o deputado petista Adriano Diogo qualificou o prefeito como um “clone que ninguém sabe o que pensa, ninguém sabe com quem é casado”.

Mais adiante em sua fala, Diogo se empolgou: “Amante não é o amor oficial do dia. Amante é o amor às escuras. Por exemplo, ninguém descobriu qual é o verdadeiro amor de Gilberto Kassab até hoje (…) Amante não é uma palavra muito adequada para a política. É para outras circunstâncias”.

Leituras 1. A campanha de Marta testou o comercial “Sabe se é casado? Sabe se tem filhos” antes de ir ao ar. Colaboradores da ex-prefeita dizem que, nos grupos de discussão, as questões levantadas pela peça não adquiriram a conotação que desde domingo dá dor de cabeça aos petistas.

Leituras 2. A direção nacional do PT contabilizava ontem dezenas de e-mails, alguns enviados por representantes da intelectualidade ligada ao partido, criticando duramente o comercial.”


“Marta, valeu a força. Beijo, me liga”

A pertinência em saber da opção sexual ou o que Kassab faz da vida não é de assunto público, alguns dizem. Respeito, mas discordo, na medida em que isso dá brechas para se criar uma cortina de fumaça e evitar que as pessoas saibam que seu prefeito consegue distinguir questões privadas de públicas. Acontece com Lula, deputados, senadores e até mesmo com Marta, que a essa altura deveria ter aprendido a lição e sido a primeira a cortar aquela propaganda.

Update 17h50: “Petistas fazem insultos homofóbicos contra eleitores de Kassab”

Late blogging - 2º turno São Paulo

9:20 | 13/10/08 | Rodrigo Alvares

Quando o debate dos candidatos à prefeitura de São Paulo começou com o repórter Fábio Pannunzio alertando para os telespectadores “relaxarem em casa pelas próximas duas horas”, eu percebi imediatamente que todo o circo armado pela Rede Bandeirantes ia entrar em chamas. Diferente do debate no primeiro turno, desta vez rolou acesso completo ao estúdio onde transcorreu o barraco. Mas eu deveria ter notado que aquilo não ia dar certo bem antes de me refugiar ali dentro.

Cheguei ao pátio da Band e vi alguns jornalistas se acotovelarem para garantir frases e fotos de Marta Suplicy (PT). Não estava nem um pouco interessado em entrar no curral, mas a curiosidade falou mais alto. Depois que a ex-prefeita saiu, dei uma volta por ali e ouvi algumas jornalistas tentando sincronizar o que ela havia dito: “…ela disse que queria saber se ele [Gilberto Kassab (DEMO)] é casado? Ô, baixaria”, comentou uma delas.

Lembrei do rega-bofe do debate anterior e fui conferir se os acepipes já estavam à disposição dos esfomeados, mas no caminho encontrei o ex-governador de São Paulo Orestes Quércia (PMDB). Deu dó. Ele estava na frente da porta do estúdio e ainda assim ninguém vinha falar com ele. Entretanto, para manter a tradição democrática, as pessoas não faziam lá muita questão de pegar os salgadinhos com um guardanapo, ou algo que o valha - inclusive o ex-ministro da Educação Paulo Renato (PSDB).

Robson Fernandjes/AE
g5659bf0595e9426db0311e670887db5f.jpg
“Pedágio urbano? Mandei o projeto para a Câmara, mas nunca ouvi falar”

Se o nível estava assim do lado de fora, comecei a temer o que me esperava dentro do estúdio. Infelizmente, entrei lá bem na hora em que começou o horário polítco. Tudo corria tranqüilo, até que deixaram muda a fala do presidente Lula (PT) na propaganda de Marta, o que já pôs os petistas a reclamar.

Parecia uma sessão de cinema. Mesmo com seus lugares guardados, muita gente saía e deixava para uma amiga guardar o seu com uma bolsa. Como eu estava no lugar indicado como “Imprensa”, estranhei quando o vereador e pagodeiro Netinho de Paula sentou ao meu lado. Cinco minutos depois, correram com ele dali.

No palco, Kassab parecia muito mais à vontade do que Marta. Sorria quando aparecia o Kassabinho na sua propaganda. A petista não se medrou e tocou o horror no prefeito logo no primeiro bloco. Perguntava do seu passado, para fazer ligação com Celso Pitta, e queria saber quem era o verdadeiro Kassab. A estratégia teria dado certo se ela não tivesse insistido tanto nesse bordão.

Robson Fernandjes/AE
martabraco.jpg
“Também sei mexer os braços como o Kassabinho”

Era muita miudeza sendo discutida. Pudera. Uma cidade com os problemas de São Paulo, e os dois ficam discutindo se implementar tenéti banda larga na cidade vai custar mião ou bião. Óbvio, é preciso que instalem logo, urgente. Preciso usar meu laptop enquanto estiver nos engarrafamentos ou de pé no busão.

Foi a partir daí que a baixaria começou a imperar. A claque petista aplaudia e os kassabistas grasnavam “Vai gritar lá fora” e “Sai, PT”. Teve uma hora em que me irritei e perguntei para quem estava ao meu lado quem era o cara que não parava de gritar contra as hostes petistas, mas aí a Lúcia Hipólito (Beijo, me liga) me disse que era a Zulaiê Cobra (sem partido). Confesso que não esperava ver gente tão bem apessoada e letrada apresentar traços de completo transtorno circunstancial. Enquanto isso, notei que até a iluminação acima da petista era mais forte do que em Kassab.

No segundo bloco, Marta apelou pela primeira vez para Lula e levou mais apupos dos rivais. Antes bem altivo, Kassab começou a se mostrar tenso quando a ex-prefeita mencionou o movimento “Reage, Pitta”, que o demonista liderou para ajudar a defender seu então chefe. O problema é que Marta exagerava na dose e dava para ver que a tensão dela não ficava só no estúdio. Também ficava claro na tela da TV.

O penúltimo bloco começou com perguntas dos jornalistas da Band. Colocaram a crise global na roda e finalmente questionaram o orçamento da cidade - de R$ 29 bilhões. Mesmo com provas de que a prefeitura investe uma bolada no mercado financeiro e deve estar apavorada com a queda da Bovespa, Kassab quis dissuadir o espectador de que Marta não sabe o que é ter uma conta no banco e cuidar dela. Então, tá.

Já ouvi palavras mais agradáveis da coréia do Beira-Rio em um Gre-Nal do que ontem, dentro do auditório. Tudo porque Kassab teve um pedido de direito de resposta aceito e os “juristas” da Band negaram três feitos por Marta. Mas eles estavam certos: ela demorou demais para pedir, e o prefeito, que trocava olhares lânguidos com seus marqueteiros, não bobeou.

Quais eram as acusações? Ah, o de sempre: mentiroso, corrupta, mensalão, pode escolher. A impressão é que o demonista precisava de demonstrações de apoio dos aliados para quase qualquer coisa que Marta falava.

A várzea ficou completa quando Kassab acusou Marta de fazer um debate pequeno, mas aí começou a falar dos dólares na cueca, de Delúbio Soares e sua mulher. Projeto para a cidade? Coisa para idiotas. Depois da terceira negativa, os petistas entraram em chamas e começaram a gritar que “A Band é Vendida”, “O Casoy é vendido”, “Marmelada”. Perdi a conta de quantas vezes pararam o debate. Parecia debate de centro acadêmico. Hmm, pensando bem, nunca vai deixar de ser.

Para completar, no último bloco Marta estava completamente esganiçada e espantou o tédio mortal ao discorrer sobre os problemas de acessibilidade nas calçadas “para os cadeirantes, os idosos e…os…que tem problema de QI“. Todos na platéia ficaram se olhando, sem saber o que dizer ou esboçar uma risada. Depois dessa, comecei a me concentrar na dor do meu siso. Fazer o que, eu estava cercado e precisava me isolar da demência de alguma maneira.

Tua semiótica será o meu sucesso

15:15 | 08/10/08 | Rodrigo Alvares

Como alguma coisa não me deixava em paz em relação ao Kassabinho, resolvi recorrer a um trecho do livro “Desvendando os quadrinhos“, de Scott McCloud, para resolver o problema:

“Qual é o segredo do ícone que chamamos de cartum? Por que nós ficamos tão envolvidos? Por que qualquer um, jovem ou velho, responde ao cartum tanto ou mais do que à uma imagem realista? Por que nossa cultura está tão envolvida na realidade simplificada do cartum? Vou examiná-lo como forma de amplificação através da simplificação.

hlvio-kassabinho2.jpg
Foto: Helvio Romero/ Estadão

Quando abstraímos uma imagem através do cartum, não estamos só eliminando os detalhes, mas nos concentrando em detalhes específicos. Ao reduzir uma imagem ao seu significado essencial, um artista pode ampliar esse significado de forma impossível para a mente realista.

Kassab 25Kassab 25

A capacidade que o cartum tem de concentrar nossa atenção numa idéia é parte importante de seu poder especial, tanto nos quadrinhos como nos desenhos em geral. Outra coisa é a universalidade de imagem do cartum. Quanto mais cartunizado é um rosto, mais pessoas ele pode representar, dizem.

Acho que essa é a razão principal de nosso fascínio por desenhos animados, embora outros fatores como simplicidade e características infantis de muitos personagens de desenhos animados também desempenhem um papel.”

Te vejo no debate

18:46 | 04/09/08 | Rodrigo Alvares

E-mail recebido do pessoal da campanha do prefeito Gilberto Kassab:

“Meus amigos,

A campanha eleitoral está quase no meio, começando a se definir.

Estou muito feliz, estamos crescendo e, com sua ajuda, vamos chegar lá! Só que não podemos baixar a guarda. O negócio, agora, é ir atrás dos votos, aumentar o nosso esforço!

Vocês estão vendo, estou lutando forte. Como prefeito, fiscalizando, indo ver como estão as obras e os serviços. E como candidato, enfrentando, todo dia, uma maratona: é entrevista, visita a bairros, encontros, debates.

Mas o mais importante mesmo é a ação de vocês. Por isso eu venho convocá-los a lutar mais ainda, falar com as pessoas, com nossos amigos, com os vizinhos, parentes. Dizer a eles porque vocês vão votar em mim.

É simples: avançamos, melhoramos em tudo. Primeiro, as finanças estão em ordem, não há obras paradas. Segundo, fizemos mais em dois anos e meio do que a ex-prefeita em 4. Criamos as AMAs e vamos fazer as AMAs especialidades.

Acabamos com as escolas de lata, pusemos dois professores em sala de aula, fizemos o Cidade Limpa, o remédio de uso continuado, que agora chega em casa, o investimento no Metrô, que a ex-prefeita prometeu e não fez. Levamos asfalto pra periferia, pusemos 6 mil ônibus novos nas ruas, entregamos o primeiro trecho do Expresso Tiradentes.

Olha, gente, desculpe a modéstia: mas em tudo que eu pus a mão, só fiz melhorar. Avançamos. E vamos avançar ainda mais. Se em dois anos e meio fiz tudo isso, imagina o que vamos fazer em 4.

Acho que você tem muitos motivos pra convencer as pessoas que estão em dúvida, para discutir com os eleitores, não é verdade?

Pra terminar, uma historinha pra vocês perceberem como a campanha tá indo bem. Outro dia, eu estava em Paraisópolis, visitando várias obras, e um senhor me chamou: “Seu Kassab, eu vô votá no senhor, e sabe por quê?” Ele ficou esperando eu responder. Aí eu falei: “Não sei, mas pode dizer”. “Vou votá no senhor por que onde o senhor põe a mão, o serviço, a obra, tudo melhora.” E ele citou o bilhete único, as escolas, as Amas, o asfalto, e até o trânsito com esse negócio de rodízio…

Fiquei feliz, ele me estendeu a mão, eu a apertei agradecido, e com muito orgulho.

É isso, gente! Conto com vocês para seguir em frente!

É 25 na cabeça.

Um abraço do Kassab

Sorte que Kassab é humilde o suficiente para admitir que não recebeu nenhum voto para estar neste cargo. Ao menos não sai por aí dizendo que é candidato à reeleição na prefeitura de São Paulo - conhecida nas internas como Secretaria Estadual do Município. Não me perguntem por quê.

A/C Conversas Furtadas

18:11 | 02/09/08 | Rodrigo Alvares

Em um boteco da zona oeste de São Paulo:

Garçom: “Ôxe, você viu o Kassab na TV?”

Garçom 2: “É aquele candidato a vereador?