Tag ‘Tarso’

Essa eu quero ver

14:47 | 09/03/09 | Rodrigo Alvares

Do Painel, na Folha de S. Paulo de hoje:

Quem diria 1. No Rio Grande do Sul, palco no passado dos mais duros embates dentro do PT, o partido deve dispensar prévias, escolhendo por acordo seu candidato ao governo, provavelmente o ministro Tarso Genro (Justiça).

Quem diria 2. O otimismo no PT gaúcho é tanto que se considera possível até atrair o PMDB, oferecendo a Germano Rigotto uma das vagas na chapa para o Senado. Falta convencer o PMDB a não ter candidato ao governo. “

Para quem tiver saco

3:49 | 17/01/09 | Rodrigo Alvares

Do Painel da Folha: Mãozinha.

O governador Jaques Wagner (PT-BA) afirma que o presidente francês, Nicolas Sarkozy, pediu pessoalmente a Lula, durante a visita ao Brasil, uma intervenção para impedir a extradição do italiano Cesare Batistti, condenado por homicídio em seu país. A declaração do governador baiano foi feita em entrevista no programa “É Notícia”, da Rede TV!, que vai ao ar amanhã à noite.

Força, Tarso

11:43 | 16/11/08 | Rodrigo Alvares

Depois disso, no Blog do Josias:

“Uma gravação, que era guardada a sete chaves pelo governo, que foi divulgada pela revista Veja (só assinantes), mostra que o delegado dispunha de informações sobre o que se passava na sala do presidente do STF, Gilmar Mendes. (…)

O delegado do time de Protógenes acrescentou: ‘Esta não é uma operação como as outras. Ela envolve corrupção no alto escalão dos três poderes’.”

A Operação Satiagraha foi um tiro n’água e, a cada dia, deixa mais clara a demência da Inteligência Brasileira. Tu sabe, aquela que devia vigiar as fronteiras, rastrear o movimento do tráfico de drogas, atacar o trabalho escravo e, imagine, a corrupção. Ei, parece um trabalho complicado. Por isso, o mais lógico é manter Tarso Genro (PT/ RS) como ministro da Ju$tiça.

Concordo, ele faz de tudo para aumentarem o fogo na frigideira. Mas o melhor mesmo é ter o PMDB no cargo. Diabos, até Renan Calheiros foi titular da pasta.

Agora, por causa de todas as cagad…ops, falhas no esquema para prender Daniel Dantas, o partido que tanto lutou contra a Arena se acha no direito de herdar o posto por causa do “sucesso eleitoral” nas eleições municipais.

Foto: Leo Caobelli/ Folha Imagem
dd.jpg
Pobre? Não processo. Esmago

Longe de mim defender os dois - especialmente Tarso -, mas o PMDB só quer o posto para dar um fim às investigações que rolam em todo o país contra seus filiados. Eliseu Quadr..coff, Padilha, por exemplo. No último Canal Livre, a desgovernadora Yeda Crusius (PSDB) falou bastante sobre a República de Santa Maria. E é por isso que Tarso Genro deve continuar no ministério.

Ele já fez beicinho quando Lula disse que Dilma Rouseff é sua sucessora para 2010. Então, o que resta para ele, o Senado? Claro que não, True Believer. Tarso é um cara do Executivo.

Quer mostrar trabalho para, no mínimo, concorrer à presidência caso José Dirceu enfie uma faca nas costas de Dilma - ou concorrer mais uma vez ao governo do Bovinão. Yeda não está tão errada assim quando diz que tudo contra seu governo é uma ação política e que o PT está por trás disso.

Mas isso é só uma suposição. E não ouso ler os pensamentos dela.

A razão disso tudo não me interessa - por enquanto -, mas é mister para apoiar a permanência de Tarso na Justiça. Deixem o cara lá, com seus planos megalomaníacos, infringindo a lei e tal. Ninguém se importa com isso.

O que vale é a prévia para um governo do PSDB em Brasília, a partir de 2011 - e uma das razões para ter torcido por Alckmin em 2006. A menos que tu tenha saudade daquela época em que a Veja furava e Márcio Thomaz Bastos recebia o empresário na mesma semana.

Os tucanos aprontaram de todas durante o governo do Príncipe, e algumas dessas aventuras até foram denunciadas. Só que vai ser interessante observar o comportamento de órgãos como a PF e a Abin - além da imprensa - quando Lula for embora. Os petistas se lambuzaram e deixaram todos os rastros.

Quero é ver o comportamento de todos os citados acima em um governo Serra/ Aécio ou Dilma, que seja. Muito melhor que isso: ver o PT voLLtar a ser o Partido da Ética, como se nada tivesse acontecido. E com Tarso a tentar liderá-los.

Dá pra largar o osso?

9:36 | 08/11/08 | Rodrigo Alvares

Do Painel, na Folha de hoje:

De olho. Rivais no PT gaúcho, o ministro Tarso Genro (Justiça) e o ex-governador Olívio Dutra acertaram congelar a disputa sobre quem será o candidato do partido ao Estado em 2010 e priorizar, por enquanto, a discussão sobre programa de governo e possíveis alianças.”

Tá, sei. Só gostaria de saber se o PT Bovino pretende apresentar algum nome novo para concorrer ao governo até, sei lá, 2018, porque a coisa está ficando meio chata. Tsc, esqueci: eles não têm ninguém. Depois dizem que o mensalão não existiu (A/C David Stival) e que isso não ferrou todos os “planos” do partido.

Pelo PAC das flechas

13:41 | 15/05/08 | Rodrigo Alvares

Foto: José Cruz/ABr

tarso.jpg
“Precisamos é de um PAC das flechas para dar um jeito em ti, milico”, retrucou o ministro

Em audiência pública na Câmara marcada por tensão, bate-boca e tumulto, o ministro da Justiça, Tarso Genro, condenou “atitudes terroristas” de moradores não-índios que se recusam a deixar a reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, e afirmou que as forças policiais instaladas na região vão reprimir a ação de grupos armados. A sessão terminou em confusão, quando o líder indígena Jecinaldo Sateré Maué, presidente da Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), tentou jogar um copo de água no deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). “É que eu não tinha uma flecha naquela hora”, lamentou o índio, ao comentar o incidente, antes de deixar a Câmara.

Em vários momentos durante mais de três horas de audiência, Bolsonaro e Tarso Genro discutiram. O deputado chamou o ministro de “terrorista mentiroso” (nah, só ex-prefeito mentiroso). “A mim não impressionam gritos e olhos arregalados” (e o botox do Rigotto?), reagiu Tarso. Sob protestos de vários deputados, que exigiam que o ministro retirasse o termo terrorismo, Tarso Genro não voltou atrás, disse que a maioria dos não-índios “está lá de boa fé”, mas que na região há também “grileiros, traficantes e grupos violentos que estão lá para cometer ilegalidades”. (Estadão)

Três horas discutindo com o Bolsonaro e a bancada ruralista? Nem o inferno deve ser mais divertido.

Chama o oftalmo

15:46 | 14/02/05 | Rodrigo Alvares

Não posso dizer que fiquei surpreso com o anúncio do nome de Tarso Genro como pré-candidato ao governo do Estado. A necessidade do ex-prefeito em estar sempre nos holofotes parece não levar em conta os últimos fracassos que protagonizou. Se o anúncio foi para se adiantar em relação a Olívio Dutra - que deve cair fora do Ministério das Cidades na reforma ministerial -, Tarso deu outro tiro no pé, pois fica condicionado a sair do governo ao lado do ex-governador. O argumento que o ministro da Educação irá usar é ser menos sectário que Olívio e, assim, poderá viabilizar alianças - o mantra do PT federal.

Tem tudo para dar certo. Não bastou dividir o PT estadual e perder uma eleição que estava no papo. Desta vez, vai querer se candidatar através de imposição da cúpula do partido, ao invés de levar a discussão para o diretório regional, como é de praxe no RS.

Tarso Genro acredita saber como manipular os meios para conseguir o que quer. Pena que todo mundo conhece o final do plano.

Falta de laço dá nisso

14:21 | 30/10/04 | Rodrigo Alvares

dce.jpg

A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre recém concluía os acordes de Nessum Dorma [abertura da Feira do Livro], quando um grupo formado por cerca de 50 estudantes universitários portando bandeiras do PSTU e faixas com palavras de ordem começaram a protestar - com o auxílio de um megafone - contra a Reforma Universitária proposta pelo Ministério da Educação, comandado por Tarso Genro. A Brigada Militar e os segurança forçaram a maior parte do grupo a se retirar, mas alguns, menos de 10, permaneceram e confrontaram o ministro com gritos e vaias durante toda a solenidade.