Tag ‘Yeda’

Yo! MTV Raps

17:40 | 17/07/09 | Jones Rossi

yeda.jpg

“Vida loka, mano”

Magoei demais. Proce$$o

17:23 | 13/05/09 | Rodrigo Alvares

Gostaria de deixar clara minha indignação com o PSDB gaúcho por não incluir o A Nova Corja na lista abaixo. Não colocarei os nomes e respectivos endereços porque, vocês sabem, podem querer processar o blog por reproduzir o que outra pessoa escreveu:

Confira o que a imprensa independente está dizendo

1) Saiba como Veja e o PSOL mentiram sobre o caso Yeda

A revista Veja e o jornal Zero Hora, este no sábado, domingo, segunda e terça-feiras, portanto durante quatro edições, repetiram a seguinte informação passada pelo lobista Lair Ferst na gravação que ele mesmo montou e editou a partir de uma conversa de bar com o ex-representante do governo do RS em Brasília:

- A Alliance One, uma das maiores indústrias de fumo do mundo, de Santa Cruz do Sul, RS, entregou R$ 200 mil em dinheiro, de caixa 2, para o marido da governadora Yeda Crusius, Carlos Crusius, que usou tudo para pagar a casa comprada no bairro Tres Figueiras, em Porto Alegre.

Veja e Zero Hora fizeram mau jornalismo ao não pedir provas a Lair Ferst, a Magda Koenigkan (a avalista da conversa) e ao portador das gravações até a Abril. Veja mentiu deliberadamente e Zero Hora distorceu tudo, ouvindo pontualmente só um lado e editando com enorme ênfase as posições dos inimigos e adversários de Yeda.

Nesta segunda-feira, o jornal chegou a criar um blog específico para repercutir a CPI do PT, que sequer chegou a sair do chão porque suas razões foram postas em dúvida por todos os Partidos.

“Não falaram comigo”, disse nesta terça-feira a noite ao editor o tesoureiro da campanha de Yeda, o economista Rubens Bordini, diretor do Banrisul. Bordini foi o tesoureiro da campanha de Yeda. Veja e Zero Hora não quiseram ouvi-lo e passaram a primeira informação falsa como sendo verdadeira, ajudando a encorpar a crise política estadual e a inflar o pedido da CPI do PT. (…)

A opinião pública gaúcha está sendo feita de palhaço. Não é hora da OAB e dos Partidos exigirem nada do MPF, mas é hora de exigirem que os farsantes que os usam e iludem prestem contas dos seus crimes.”

2) O Rio Grande do Sul aprende com o calvário de Yeda Crusius o quanto são nocivas e semelhantes as práticas da extrema-esquerda e da extrema-direita. Quando as duas se juntam, o que raramente ocorre, produzem o inferno, dispensando a interferência do diabo.

A única contribuição positiva dessa gente é reforçar que o eleitor precisa continuar longe deles, como tem feito. Nas últimas eleições municipais, fracassaram de modo rotundo. Se todo ódio é condenável, imagine o que significa a unificação desse grau espantoso de sentimento ruim.”

3) Depois da folia midiática, a quarta-feira de cinzas: o requerimento da CPI que investigaria não se sabe o quê tem até agora dez signatários, dos quais nove do PT e um do afluente PCdoB. São necessárias 19 assinaturas no mínimo.

Deputados de outros partidos que admitiram, em meio ao calor do carnaval, apoiar a iniciativa, perderam o embalo ao provar a comida – tem forte gosto de requentada.”

Libere as doações do comitê financeiro, Yeda

18:19 | 11/05/09 | Rodrigo Alvares

O PSDB publicou há pouco em seu site um texto para tentar parar de jogar laquê na fogueira da desgovernadora:

NOTA OFICIAL

A Comissão Executiva Estadual do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB/RS), reunida nesta data, dirigindo-se a seus filiados e opinião pública em geral,

DECLARA:

- QUE a prestação de contas do PSDB/RS, relativa às eleições 2006, foi apresentada em tempo regular e está devidamente aprovada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul;

- QUE a prestação de contas do Comitê financeiro da chapa majoritária, relativa à campanha 2006, também foi entregue em tempo regular e está devidamente aprovada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul;

- QUE todos os recursos doados tanto à campanha majoritária quanto ao PSDB/RS, assim como todos os pagamentos, foram feitos exclusivamente através de operações pelas respectivas contas bancárias;

- QUE ambas as prestações são públicas e se encontram à disposição de quem por elas se interessar;

- QUE as frequentes denúncias de setores da oposição não têm apresentado materialidade comprobatória, embora sejam acolhidas por setores da imprensa estadual e nacional;

- QUE este constante reanúncio de acusações infundadas caracteriza, cada vez mais, a tentativa de alterar, de forma ilegítima, o resultado das urnas nas últimas eleições;

- QUE repudia a prática rotineira de inversão do ônus da prova, que constrange o acusado e corrói o Estado Democrático de Direito, onde o ônus da prova cabe ao acusador;

- QUE o PSDB/RS se mantém inabalável na convicção de respaldar a governadora Yeda Crusius de prosseguir na reconstrução do Rio Grande do Sul.

Zilá Breitenbach

Presidente Estadual do PSDB”

Tudo bem. Então sugiro que os tucanos abram a caixa preta dos cerca de R$ 800 mil em doações que o Comitê Financeiro Único do PSDB gaúcho registrou apenas no dia 28/11/2006 e que não são tão públicas assim.

As trampas do Detran não acabam

14:51 | 06/05/09 | Rodrigo Alvares

Lembranças da Rodin (Rosane de Oliveira/ ZH)

Em reunião com representantes do Sindicato dos Servidores do Detran, o deputado estadual Fabiano Pereira (PT) mostrou aos sindicalistas cópia de um relatório da Polícia Federal.

O documento detalha mandado de busca e apreensão realizado na empresa Rio del Sur no dia em foi deflagrada a Operação Rodin.

O texto diz que na empresa, registrada em nome de familiares de Lair Ferst, réu no processo da fraude no Detran, foi encontrada farta documentação referente à Atento Service.

Ao comentar a apreensão, analistas da PF levantaram a possibilidade de haver vínculo entre Lair e a Atento.

- Fabiano quer ouvir a delegada Estella Maris Simon na Comissão de Serviços Públicos da Assembleia, por ele presidida.”

Mas o melhor foi Yeda reconhecer dívida com guincho.

Lambe-lambe #fail

22:36 | 01/05/09 | Rodrigo Alvares

Quando estive em Porto Alegre pela última vez, me alertaram para “olhar quatro vezes antes de atravessar a rua”. A razão para isso é conhecida e pode ser conferida no blogroll. Apesar do desgoverno Yeda, ainda me surpreendo ao ler uma nota como essa, que se dissemina pela internet:

Homem usa crachá falso da Carta Maior
para espionar manifestação contra Yeda

foto_mat_23547.jpg

Um homem, apontado por manifestantes como sendo agente da P2, o chamado serviço secreto da Brigada Militar, usou indevidamente o nome da Carta Maior ao infiltrar-se, hoje (30), no ato dos servidores públicos contra o governo Yeda Crusius (PSDB), em Porto Alegre, e fazer fotos dos manifestantes.

O homem foi surpreendido no ato por pessoas que conhecem a Carta Maior e que ficaram surpresas ao vê-lo portando um crachá (falso) da agência. A Carta Maior interpelará as autoridades responsáveis sobre o lamentável episódio que configura falsidade ideológica e documental, dois crimes previstos no Código Penal brasileiro.”

Tenho minhas ressalvas aos blogs gaúchos de esquerda (A/C: Emirados Sáderes), mas essa história precisa ser explicada o quanto antes. Quer dizer, dá ficar mais amador que isso? O cara vai a um protesto contra a desgovernada com um crachá desses e não espera ser reconhecido. Só por essa dá para perceber que o desgoverno está envolvido no caso.

Nenhuma surpresa que o governo coloque capangas para fotografar manifestantes - essa prática é comum, independente do partido -, mas desfillar por aí com o crachá de um site como o Carta Maior só aumenta a impressão de que as coisas são muito bem pensadas antes de saírem do Piratini.

Ou não.

O mais vendido da Feira do Livro em 2010

22:42 | 28/04/09 | Rodrigo Alvares

A desgovernadora se reuniu hoje com o Clube de Editores e Jornalistas de Opinião do Rio Grande do Sul. Segundo uma fonte altamente confiável presente ao encontro, “Yeda Crusius disse que tramita em velocidade de cruzeiro a representação do PSDB contra a deputada Luciana Genro na Comissão de Ética da Câmara”.

No Blog da Rosane:

Governadora desabafa

Em conversa de pouco mais de duas horas com um grupo de jornalistas do Clube de Opinião, a governadora Yeda Crusius anunciou que vai escrever um livro de memórias, que pretende lançar na próxima Feira do Livro, contando em detalhes a crise que atingiu seu governo em 2008 e “a experiência parlamentarista” que aplicou a partir de então. E fez um desabafo:

— Passei os dois primeiros anos puxando a carroça. Ficou pesado fazer as mudanças sem poder contar com o vice. Agora que a carroça está andando sozinha, posso me liberar mais e fazer política.”

E no domingo, tu enforcou, Yeda?

8:49 | 21/04/09 | Rodrigo Alvares

Não é implicância - ok, talvez seja -, mas será que dava para alguém da Comunicação do Palácio Piratini explicar por que esta foto abaixo do 8º Forum de Comandatuba (BA), “espécie de uma Ilha de Caras do PIB”, segundo Ancelmo Gois, ficou na capa do site do governo bovinense durante todo o dia de ontem, e não foi criada uma única galeria de fotos do dia 19 de abril ou uma versão para baixar em alta resolução de tal célebre homenagem?

yedans2.jpg

Se o governo de Santa Catarina logo se prontificou a publicar o que fotografou do evento em Camandatuba (BA), qual é o problema de o Bovinão fazer o mesmo?

Foto: Neiva Daltrozo / SECOM
foto_m_34571.jpg

Ou na Bahia, aquele paraíso comunista:

Manu Dias/AGECOM
190409mdlide-135.jpg

Tem dó, assiste a reprise da entrevista desgovernada

20:41 | 19/04/09 | Rodrigo Alvares

Quase fiquei com pena da desgovernadora Yeda Crusius (PSDB) ao ler o texto de Rosane de Oliveira, na Zero Hora de hoje, sobre tudo o que tem dado errado para Yeda desde o início de 2009.

Sorte que a TVE vai reprisar daqui a pouco a entrevista que ela concedeu ao programa Frente a frente.

Na solidão do poder

Quem convive com a governadora Yeda Crusius ficou com a impressão, nos últimos dias, de que ela nunca esteve tão só. Amargurada, queixa-se da equipe, reclama dos aliados que não defendem o governo, repete que a mídia está contra ela e que o vice Paulo Feijó conspira dia e noite, suspeita de um complô comandado pelo ministro Tarso Genro.”

O resto do texto é uma lista de infelicidades que a desgovernadora passou nos últimos meses. Que dó:

1) A saída do secretário da Fazenda, Aod Cunha;

2) Uma crise que, por muito pouco, não resultou na demissão da secretária Mariza Abreu;

3) O anúncio, contra a vontade da maioria dos secretários, da disposição de comprar um avião novo;

4) Gritedo com o primeiro-damo Carlos Crusius no auditório da Procergs lotado de funcionários;

5) Extinção do Conselho de Comunicação por ele presidido;

6) Expôs o rompimento da relação com o ex-marido;

7) Cobrada a dar explicações sobre uma viagem sem foco pelo país;

8) A morte do ex-assessor Marcelo Cavalcante – e até hoje não se sabe se foi suicídio ou homicídio;

9) As denúncias da deputada Luciana Genro (PSOL) e do vereador Pedro Ruas;

10) Até a nomeação da procuradora Simone Mariano da Rocha, feita dentro das regras do jogo, virou crise;

11) Alvo de críticas por viajar ao Exterior sem transmitir o cargo para o vice;

12) Denúncias contra o secretário da Irrigação, Rogério Porto, investigado na Operação Solidária;

13) Citação de sua assessora Walna Vilarins Meneses no mesmo inquérito;

14) Seu amigo e ex-secretário Delson Martini é investigado e não simples testemunha no processo da Operação Rodin.

Dois meses com provas no ar, PSOL

18:42 | 19/04/09 | Rodrigo Alvares

As denúncias que o PSOL gaúcho fez ao governo Yeda completou dois meses meses neste domingo, e ainda não apareceram ou muito menos foram comprovadas. Ao invés disso, tu abres o jornal de hoje e lê isso:

Protógenes viaja com cota do PSOL (Estadão)”

O delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, ex-chefe da Operação Satiagraha, usou passagens da quota de pelo menos um deputado do PSOL para viajar e participar de eventos coordenados pela legenda. A prática configura envolvimento em “atividade político-partidária”. O artigo 43, inciso 12, da Lei 4.878/65, que estabelece o regime jurídico da PF, proíbe que delegados se envolvam com partidos políticos.

O levantamento completo das passagens ainda será feito pelo PSOL, mas ontem a deputada Luciana Genro (RS) disse ao Estado que seu gabinete emitiu pelo menos dois bilhetes para viagens de Protógenes a Porto Alegre. O Congresso não a proíbe de emitir essas passagens.

Segundo Luciana, o delegado obteve passagens no seu gabinete porque recebeu convite para participar de uma palestra na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e de um ato contra a corrupção, no centro de Porto Alegre, em novembro, com a presença da ex-senadora, candidata ao Planalto e agora vereadora de Maceió, Heloísa Helena (PSOL-AL).

“Eu usei da minha cota para que ele pudesse participar de um evento político. Acredito que pode, inclusive, ter sido mais de uma vez.”

Ela considera a prática legítima. “Se não usarmos a nossa cota de passagens, elas são canceladas. Acho normal que possam ser usadas para fazer política. É um despropósito que se use para a famílias passarem férias no exterior e não possamos usá-las para fazer política.”

A questão é simples: se não tem com quem gastar a cota de passagens, não gaste. Não faz parte do salário dos deputados, é um adicional. A farra é paga pelos idiotas aqui, como sempre. E não interessa se é para um delegado fazer campanha ou mandar a sogra para o inferno, ainda é uma desculpa esfarrapada.

Apertem os cintos, o piloto…ah esquece

3:36 | 17/04/09 | Rodrigo Alvares

Yeda reclama de ‘onda de falsas denúncias’ (ZH)

Governadora pede que Estado não repita ‘ano ruim de 2008′

Na entrega de 51 novos veículos para a CEEE, ontem, a governadora Yeda Crusius usou o microfone para reclamar de uma ‘onda de falsas denúncias’, fez brincadeiras para demonstrar bom humor e saiu sem falar com a imprensa.

Foto: Antonio Paz / Palácio Piratini
fon2.jpg
“Como é, o Detran ainda não liberou minha habilitação para dirigir?”

‘Se identifica muito da raiva política dentro da Assembleia. Tenho certeza de que ela saberá agir de modo a não deixar repetir um ano ruim para o Rio Grande do Sul como 2008, um ano que, felizmente, terminou, diferentemente de 68′, disse a governadora no discurso.

E acrescentou:

‘Sem dúvida nenhuma, o Estado saberá reagir a esta onda má, esta onda ruim que perdeu o respeito às instituições. Tá passando dos limites. Tá passando muito dos limites‘.”

Classe, hein? Pedir coerência a cada frase está fora de cogitação.

Dose diária de demência - O Retorno

16:00 | 15/04/09 | Rodrigo Alvares

Devido à enorme demanda popular e aumento exponencial da condição nos últimos anos, resgatamos a categoria Dose diária de demência, porque alguma terapia precisa ser feita para aguentar o noticiário político até 2010:

1)Câmara vai mudar uso de cota de passagens e
passar para Corregedoria caso de ex de Galisteu (Folha)

Após o novo escândalo colocando sob suspeita o uso da cota de passagens por parlamentares, o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), vai convocar uma reunião da Mesa Diretora para discutir mudanças no sistema de utilização do beneficio. Temer quer discutir uma solução conjunta para a Câmara e o Senado.

Temer afirmou que vai encaminhar nesta quarta-feira ao corregedor da Câmara, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA), as explicações do deputado Fábio Faria (PMN-RN), sobre o uso de bilhetes aéreos da cota parlamentar para pagar viagens de artistas e da apresentadora Adriane Galisteu, ex-namorada.”

2)Yeda apresenta experiência do RS no
enfrentamento da crise em Brasília (ZH)

A governadora Yeda Crusius participou, na manhã desta quarta-feira, em Brasília, do seminário Realidade e Perspectivas dos Municípios Brasileiros. O encontro, que reuniu governadores e chefes de executivos municipais de todo o país, debateu o impacto da crise econômica nas prefeituras, que vêm sendo prejudicadas em suas receitas por causa da redução dos repasses federais e do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Yeda destacou a visão e a experiência gaúcha para o enfrentamento da crise, bem como as iniciativas de apoio às prefeituras:

— Temos de nos preparar para um mundo diferente do que era e, portanto, não podemos gastar em custeio. Mas temos que gastar em investimentos. (…)

Segundo Yeda Crusius, o Rio Grande do Sul se organizou com realismo em suas metas de crescimento, fez o ajuste fiscal no momento certo e apresenta um bom cenário em comparação a outros estados:

Nós logo vimos a crise e nos preparamos. Desde então, a Região Metropolitana de Porto Alegre é a que mais cria empregos, a renda se distribui cada vez melhor e os serviços públicos estão melhorando no conceito da população e se ampliando através dos Programas Estruturantes.”

Vai cair mais um pino do boliche de laquê

10:14 | 15/04/09 | Rodrigo Alvares

Essa Operação Solidária não tem sido muito gentil com o pessoal que ainda cerca a desgovernadora Yeda Crusius (PSDB) dentro de seu gabinete, no Palácio Piratini.

Se ela ainda alucina com a ideia de que é tudo armação para Tarso Genro (PT), é porque não percebeu que todos estão caindo fora do barco antes que a bomba real estoure.

Quer um exemplo? Leia essa notinha na coluna de Rosane de Oliveira hoje:

!

Quem acompanha os movimentos no coração do governo garante que o outono não terminará sem novas mudanças no secretariado de Yeda.

Mas lembra da WaLLna Meneses e do Chico Fraga? Pois é. Segue abaixo o texto na íntegra publicado pela Adriana Irion na Zero Hora de hoje, esse incrível veículo da Mídia Má, Feia e Bobona, com links sobre o que o A Nova Corja já postou sobre esse assunto.

thesimpsons-crazycatlady.gif
“DéficitzerointrigagolpistasFeijóPSOLpobredoBusatto”

PF indicia empresária em quatro inquéritos (ZH)

A Polícia Federal (PF) indiciou ontem em quatro inquéritos Neide Viana Bernardes, ligada à Magna Engenharia, uma das principais empresas investigadas na Operação Solidária.

Neide aparece no contexto da investigação federal como responsável por tratar de interesses da Magna em supostas fraudes e pela ligação com Walna Vilarins Meneses, braço direito da governadora Yeda Crusius.

Walna, que também é investigada, é referida em relatório oficial da apuração como “elemento de ligação” entre investigados na Solidária e o governo do Estado.

Neide foi indiciada por crimes como formação de quadrilha, corrupção e crimes previstos na lei de licitações. Francisco Fraga, ex-secretário-geral de Governo de Canoas, também prestou novos depoimentos ontem e foi indiciado em mais três inquéritos oriundos da Solidária.

Diálogos interceptados com autorização judicial revelam que Neide trataria com Walna assuntos de interesse de outros investigados nas fraudes da Solidária, como questões relacionadas a Chico Fraga, ex-filiado ao PTB e que atuou na campanha de Yeda ao governo do Estado, e a Edgar Cândia, dono da Magna.

Bancada do PT pedirá CPI sobre suspeitas de fraude

Em uma conversa gravada em abril de 2008, por exemplo, autoridades monitoraram um encontro de Neide e Walna que teria ocorrido em um shopping da Capital (Nota do editor: outro chopinho no Total?). Depois de se reunirem no estacionamento, as duas teriam se dirigido ao encontro de Cândia, conforme gravações.

Neide é descrita no inquérito da Solidária como pessoa de “confiança” de Chico Fraga. Ela faria o pagamento a ele de propinas oriundas de empresas beneficiadas em licitações, entre elas, a Magna. O alvo da apuração da Solidária são fraudes em licitações com o apoio de agentes públicos.

Depois de anunciar na Assembleia que a bancada do PT prepara requerimento para instalação de CPI com foco na Solidária, a deputada Stela Farias referiu-se ontem a Walna, dizendo ser necessário apurar o papel dela na ‘definição de editais e no direcionamento de licitações para beneficiar empresas e se há relação entre sua atuação e a própria governadora’.

Em fevereiro, o PSOL havia envolvido a assessora de Yeda em suspeitas de corrupção no governo. Ela foi apontada pelo partido como uma das pessoas supostamente responsáveis por distribuir “mensalinhos”.”

Quem acompnha o blog pelo menos desde junho do ano passado sabe que não preciso escrever aqui quem deve estar a ponto de entrar em autocombustão com a simples suspeita de que a PF já esteja dentro do gabinete de desgovernadora investigando quem tem recebido esses “mensalinhos”.

Mas que o café oferecido hoje para Yeda na sede da Rede Pampa não vai cair bem, pode ter certeza. Quer dizer, se é que o biriri vai rolar, porque o site de Comunicação Social do Piratini publicou a agenda da desgovernada às 9h23 desta manhã, com o primeiro compromisso marcado para as 10h.

Gurizada combativa

15:51 | 14/04/09 | Rodrigo Alvares

Estudantes fazem apitaço contra o governo Yeda na Capital (ZH)

Foto: Robinson Estrásulas/ZH
estudantes3.jpg
“Subir a Orfanatrófio? Tu tá maluco, olha a lomba que a gente precisa subir”

Estudantes fizeram nesta terça-feira um apitaço contra o governo de Yeda Crusius no Colégio Estadual Dom João Becker, na zona norte da capital, por volta das 10h. Outra manifestação ocorreu por volta do meio-dia, na frente do colégio Protásio Alves, na Avenida Ipiranga.

Organizados pelo movimento denominado Os Novos Caras-pintadas, os estudantes apitaram por cerca de 20 minutos, de forma pacífica. À tarde, o movimento espera reunir estudantes no Colégio Estadual Paula Soares, ao lado do Palácio Piratini. A ideia é chamar a atenção das pessoas para o setor da educação no Estado.”

Uma crítica construtiva, pessoal: da próxima vez em que fizerem uma manifestação em frente ao prédio da Zero Hora - o do colégio Protásio Alves -, não sejam preconceituosos. Protestem também em frente ao Correio do Povo, O Sul e o Jornal do Comércio. O pessoal pode ficar magoado.

O governo autômato vem aí

12:52 | 13/04/09 | Rodrigo Alvares

Os gaúchos receberam um belo presente de Páscoa neste feriado: a desgovernadora Yeda Crusius viajou de supetão para a Califórnia mesmo com o vice, Paulo Feijó (DEMO), fora do país - em Punta del Este.

Há quem acredite que Yeda ficou quatro dias entre a família e o telefone celular do Estado, como disse o secretário da Casa Civil, José Alberto Wenzel. Que bom para eles.

Espero que, diferente do caso do jatinho, a desgovernadora tenha dado um jeito de comprar um celular que não dure apenas para o resto do seu governo, mas para todos os gaúchos.

Estou decepcionado: Yeda continuou governando o Bovinão lá de San Francisco, mas não vi nada de fotos dela postando no Twitter sobre as façanhas dos últimos dias ou mesmo sua agenda oficial na Agência de Comunicação do governo.

Mais uma vez, a desgovernadora erra miseravelmente no timing político. Nada contra viajar para ver a família no feriado de Páscoa - até porque escolher alguém para a malhação de Judas virou uma tarefa ingrata no Bovinão -, sério mesmo.

Agora, não dá para confiar em uma pessoa que espera o vice voar para Punta del Este, sequer avisa seus secretários e não respeita o artigo da Constituição Bovina que prevê a transmissão do cargo tenha como principal preocupação usar as novas tecnologias para governar.

O problema nem seria passar o abacaxi para o presidente da Assembleia Legislativa, Ivar Pavan (PT). A menos que Yeda não saiba que os petistas passariam os quatro dias em uma plenária, discutindo o que fazer. Sem contar que a notícia da viagem vazou na sexta-feira à tarde.

Yeda quer ser Obama, mas tem uns probleminhas básicos. Uma viagem de ida e volta entre Porto Alegre e San Francisco pode consumir até um dia e meio. Todos sabemos que a desgovernadora precisa de remedinhos pesados para voar tranquila. Noves fora o tempo que dormiu e brincou com os netinhos, o secretário Wenzel jurou o seguinte à reportagem da Zero Hora:

“No caso do feriadão nos Estados Unidos, Wenzel falou com Yeda pelo menos quatro vezes. Um dos assuntos tratados foi a repercussão da viagem, que surpreendeu deputados e mesmo integrantes do governo. O contato direto, sem intermediação do ajudante-de-ordens, predominou.

‘Algumas vezes, mandei recado por e-mail, mas ela me chamava de volta pelo telefone‘ disse Wenzel.”

Era pelo Skype, celular ou telefone fixo, Wenzel? Sabe como é, tem tanta gente grampeada que alguém até pode se interessar pelas outras três ligações que Yeda fez para demonstrar que no Bovinão tem governo, sim.

Tecnológico e esquizofrênico, mas tem.

Amigo Poeta, escuta este meu desabafo

14:38 | 07/04/09 | Rodrigo Alvares

Yeda qualifica Fogaça de “querido amigo” (ZH)

Governadora tenta se reaproximar de prefeito em encontro

Cinco dias depois de um estremecimento provocado pelo veto à apresentação da primeira-dama Isabela Fogaça num show antes de Brasil X Peru, no Estádio Beira-Rio, na semana passada, a governadora Yeda Crusius abraçou o prefeito José Fogaça num gesto de apaziguamento. O encontro ocorreu na abertura de uma reunião da governadora com prefeitos, ontem, no Hotel Embaixador.

‘Meu querido amigo, amigo de todas as horas. Temos respeito mútuo, amizade, um bem-querer danado. Seja bem-vindo aqui – disse Yeda’, em meio ao discurso.

Fogaça chegou atrasado ao evento. Quando se dirigia à mesa de autoridades, Yeda chamou-o. Os dois trocaram um abraço rápido. Na solenidade, o prefeito estava próximo à governadora, mas não foi convidado a se manifestar. Coube ao presidente da Federação de Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Elir Girardi, discursar em nome dos prefeitos.

‘Repeti a Fogaça o que digo todos os dias a ele e ele me diz: ninguém vai nos intrigar. A nossa posição política, história de vida e vida em comum no Congresso simplesmente não será intrigada. A campanha eleitoral é no ano que vem‘, explicou Yeda a repórteres. (…)

Um dos únicos momentos de irritação de Yeda foi ao responder a um repórter se o encontro com prefeitos não era semelhante ao do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, contestado pela sigla da governadora, o PSDB.

‘Não tenho barba nem me chamo Dilma (Rousseff). Você está fazendo intriga‘, afirmou.”

Para variar, Yeda entrou em modo psicótico/obsessivo e acabou por intrigar quem estava presente sobre o que já deve estar acordado para as eleições do ano que vem. Mas o resto é intriga, deixa quieto.